13.5.04

RESPONDENDO AOS LEITORES

Doces figuras, diz a regra dos blogs que o editor deve responder aos seus leitores valendo-se do espaço aqui chamado "fale alguma coisa". Como isso aqui não é um blog, termo que rejeito com veemência, é uma revista, vou responder a alguns por aqui mesmo.

Szegeri, querido, fiquei felicíssimo ao saber que você me perdoou pela ausência durante nosso papo no balcão do Bar do Léo. Mas, como você mesmo gentilmente relata, creio que valeu a pena. O clone tem sido elogiadíssimo. Quanto a seu pedido para que gele meia-dúzia de Originais a fim de lhe esperar, não poderei atendê-lo. Nunca há menos de 12 garrafas em minha Brastemp. Beijo.

Caio, lingote de ouro foi algo que comi num buteco de um amigo em Minas Gerais. Trata-se de fatias finíssimas de bacon, tostadas pacientemente numa frigideira, em sua própria gordura, até que ganhem a cor do ouro. Vão para um papel absorvente a fim de que percam o excesso de óleo, esfriam, e estão prontos os lingotes de ouro, excelente acompanhamento para cachaça e cerveja. Que lindo esse momento "Ana Maria Braga" do OPINIÃO.

Pedro Mariano, você está autorizadíssimo a espalhar o poema para o Fefê. Cite, por favor, a fonte, o autor e o homenageado. Obrigado pelos imerecidos elogios.

Claudine Rivera e Thainá Fontana, Fefê ficou sensibilizado com os elogios de vocês mas não me autorizou a fornecer nem telefone nem email. A maluca que lhe ocupa a vida, nesse momento, também não. E é melhor não discutir. A moça é capoeira e sabe cuidar do patrimônio. Beijo.

Renato Duncan, penso que você está exagerando em sua proposta. Não creio que ninguém porá música nos versos. O Marco de Oswaldo Cruz, ainda que quisesse, eu não permitiria em razão de sua famosa ausência de educação. E o Moacyr Luz, um de meus compositores prediletos, não fala mais comigo. Rixa política. Se o Szegeri quiser, ele é bom nisso, tem minha carta branca desde já. Obrigado.

Marília Calheiros, fiquei lisonjeado com seu comentário. Muitíssimo obrigado, um beijo carinhoso.

Betinha, o "puta que pariu" que abre seu elogio tem sua carinha. Autêntica, intensa, verdadeira. E você sabe que o Fefê merecia. Beijo grande.

É isso. Vou ao trabalho, em novíssima fase capilar. Cabelos curtos, rosto liso. Nem a Pimenta, minha doce e fiel cocker-spaniel, me reconheceu.

Até.

Nenhum comentário: