3.1.06

LEOPOLDO

Recordem-se do currículo social do Xerife. Egresso do Cachambi, mora hoje na zona sul do Rio e é, do mais alto fio de cabelo à sola dos pés, um egresso do Cachambi as 24h do dia. Vou ser mais claro.

Não consegue - o que é mais do que compreensível - livrar-se dessa pecha.

Quando recebe os amigos em casa é de uma euforia suburbana. Antes, no bairro de outrora, servia cerveja Polar e salaminho "da casa", quando tinha pra isso. Hoje não. Hoje faz questão de receber os convidados com o telefone sem fio do lado. E passa a noite batendo o telefone para os restaurantes do bairro, recebendo os pedidos pela entrada social, geralmente com gritos como "pastéis do Belmonte, R$20,oo a dúzia, quem vai?", ou "caldinho de camarão da Devassa, R$15,00 o potinho, quem aceita?", e por aí vai, desfilando o cardápio com que sempre sonhara.

Falei brevemente dos alimentos e quero falar dos bichos.

Quando ainda residia no Cachamba, como ele carinhosamente chamava o bairro, tinha em casa uma meia dúzia de vira-latas, um papagaio (ave indispensável para os moradores da região) que solfejava o hino do Flamengo, um aquário improvisado num balde plástico onde nadava um bagre e também um jabuti que passeava pelo quarto e sala, e era, o Xerifão, um homem feliz com a bicharada, como Noé durante o dilúvio.

E eis a primeira novidade de 2006 na vida do meu querido Xerife.

Esteve ontem, com sua companheira, a Betinha, na cidade serrana de Petrópolis.

Pausa breve para dizer que Petrópolis jamais estivera em sua malha rodoviária. Gostava mesmo era de Arraial do Cabo nos feriados, para onde ia de ônibus pirata fretado, levando frango, farofa, arroz com passas e latinhas de cerveja fabricada num quintal do Irajá.

Lá foi o Xerife à terra do Imperador buscar o Leopoldo.

Um cão? Não.

Um louro? Também não.

Leopoldo é um gato de 3 meses adquirido num leilão no site Mercado Livre por algo em torno de U$1,500 pagos em espécie. Mas não é apenas um gato. É um gato inglês, que chegou a Petrópolis em novembro, trazido por Mr. Cat, um obsessivo londrino criador da raça, diretamente da cidade dos Beatles.

Ontem mesmo liguei pro Xerife.

Queria convidá-lo para um risoto de camarão no Salete, onde fui jantar com a Sorriso Maracanã, a Maria Paula, a Fumaça, a Guerreira e o Zé.

- Não vai dar pra ir, Edu...

Quis saber a razão.

- Estamos os três no futon vendo o jornal da BBC na TV para que a fase de adaptação do Leopoldo seja a menos traumática possível...

- Leopoldo?

Foi quando contou-me a história.

Até.

7 comentários:

Flávio disse...

Quase que eu exerço toda a minha fúria homicida hoje de manhã. O sacana não parou um minuto de miar, foi uma noite de suplício.

Betinha disse...

Não é verdade. O Leopoldo parava de miar quando subia na nossa cama para brincar com o edredom e dar saltos sobre nós. E agora à tarde dorme como um anjo. Provavelmente se preparando para mais uma noite de BBC e saltos mortais...

Maria Paula disse...

A infância felina é inesquecível... Só piora daqui pra frente. Quando ele completar 01 ano, melhora. Esperem até o fogão de vcs miar, pq o gato está preso lá dentro e só a assistência técnica da Brastemp consegue tirar o bichano de lá...

Lucia disse...

Santissima Trindade!
U$1500,00 por um gato?
Isso não é um gato, é um Lord Ingles,quase um Sean Conery!
Gatos são um barato, vocês vão adorar!
Tenho 2, mas os meus são legitimos
SRD (Sem Raça Definida) recolhidos das ruas de Copacabana...

Casé disse...

Flávio,

Você morou no Cachambi ? ahahahah

Também morei lá.

Abraços,

Szegeri disse...

Saudações engenhodedentreanas ao confrade Xerife! E dá-lhe 2006!

Roberta Cunha Valente disse...

Oba, quero fotos, quero fotos!!! Amo gatos, tenho uma que é simplesmente maravilhosa - e o melhor de tudo: é muda!!!!! (de verdade).

beijos a todos!