6.4.06

ENA!



"Oh, musa do meu fado
Oh, minha mãe gentil
Te deixo consternado
No primeiro abril"


(Chico Buarque - Ruy Guerra)


Está se aproximando o dia de nosso embarque, meu e da Sorriso Maracanã, rumo a Portugal. Como vocês devem lembrar, a idéia de ir a Portugal surgiu quando o Cristiano, meu irmão mais novo e que está morando na Europa (Szegeri, querido, veja que tijucana a introdução desse detalhe, equivalente ao orgulho de ser assinante do pay-per-view) nos convidou para o "Rock in Rio" em Lisboa. Eu, façam uma idéia, rejeitei o convite no ato. Mas a Dani passou a quicar em volta de mim gritando "vamos, vamos, vamos". E nós vamos.

Dani me fez comprar guias, mapas, bússolas, altímetros, lanternas (meu Deus, pra quê lanternas?), mochilões, tem traçado rotas, planejado passeios, roteiros, chega sempre em casa do trabalho excitadíssima mostrando-me tudo, e eu, confesso, não me animo.

Tenho apenas uma obsessão. Uma. Mas que não me permite comungar com minha Maracanã a euforia pela viagem às terras lusitanas.

Sim, sim, é bem verdade que me apraz a possibilidade de conhecer Lisboa, o Porto, Setúbal (Inês faz uma propaganda olímpica da cidade onde moram seus pais, que nos receberão por lá), Coimbra, Óbidos, ver toda a gente, tentar compreender no pouco tempo que lá passaremos o dia-a-dia dos portugueses, apreciar os vinhos, a comida...

E pronto.

Eis minha obsessão.

Eu penso no instante em que estarei frente a frente com um autêntico queijo da Serra da Estrela. Apenas uma vez, uma mísera vez, no Brasil, comi tal iguaria. E foi durante um curso de vinhos que fiz, na ABS, quando os vinhos portugueses foram o tema da palestra daquele dia. Eu disse "uma mísera vez" e preciso confessar para que vocês entendam minha obsessão: nessa mísera vez provei de uma mísera colher, que é como se come esse queijo mais-que-divino.

Eis então uma de minhas marcas e que faz de mim um "dodói", que é como me chamam os mais gentis.

Vou atravessar um oceano, despender dólares e euros, viajar por quase 10 horas, apenas para satisfazer esse, digamos, pequeno capricho.

Até.


6 comentários:

Marcelo disse...

O queijo é um espetáculo, mas não deixe de fazer duas coisas: procurar um legítimo arroz doce na parte alta de Lisboa e tomar um vinho verde num dos bares d Ribeira (no Porto)!

∫nês disse...

Preparem-se que o Queijo vai ser só o início, hehehe!

Beijos e Saudade!

Betinha disse...

As queijadas de Sintra também são imperdíveis!

Zé Sergio disse...

... e as piadas sobre brasileiros. Não esqueça de anotá-las para o blog, ó pá!

Susy disse...

E que tal um pulinho a Guimarães, cidade berço de Portugal, Património Histórico da Humanidade, uma cidade linda e com uma gastronomia.....

Lu Guerreira disse...

E passar por Ponte de Lima e comer os Rojões com Sarrabulho bebendo um vinho verde geladinho... Beijos