6.5.06

SEIS DE MAIO

Seis de maio, desde 1982, é dia de eu estar de calças curtas, camisa listrada, a mão direita entre as mãos de minha mãe, a mão esquerda entre as mãos de minha avó, e uma saudade imensa, intensa, de minha bisavó.

Eu fecho os olhos, ao longo de todo o dia de todos os dias seis de maio, e isso há 14 anos, e lá está minha bisavó, com esse olhar de soslaio, esse sorriso, dentre todos o mais doce, debruçada sobre a mureta imaginária que nos separa.

minha mãe, eu, minha avó e minha bisavó, provavelmente 1971, na vila onde moravam meus avós, na Tijuca

É que hoje, dentro de mim, ela faz anos.

Até.

Um comentário:

eduardo disse...

Fontos antigas, lebraças de outros eus...
Seu blog é muito interessante.

http://dudve.blogspot.com
http://cartasintimas.zip.net