14.5.06

SOBRE BH

A viagem para Belo Horizonte foi sensacional. Foi sensacional rever a Dani depois de quatro dias dormindo sozinho (ela a trabalho, em BH, desde o domingo passado), foi sensacional conhecer alguns bares da cidade e foi sensacional o périplo com o Dalton, meu irmão e cada vez mais meu irmão, sempre a pé, e às vezes tropeçando.

Vali-me de um palmtop de pobre. Um caderno, uma caderneta, 100x140, 96 páginas, uma caneta e uma câmera fotográfica. Foi do que precisei para fazer um fiel relato, transcrevendo, na íntegra, as 33 páginas preenchidas por minha letra, ora exemplar, ora quase ilegível. Gostei do método. E acho que vou repeti-lo em Portugal, para onde vou no dia 25 de maio.

Os três dias passados em BH foram transcritos hoje, e eu transcrevi os relatos dos dias 11 (primeiro dia), 12 (segundo dia) e 13 (terceiro dia) postando cada um dos textos com as datas reais, aqui, aqui e aqui.

Divirtam-se.

Até.

2 comentários:

Zé Sergio disse...

Fiquei de porre só de ler os relatos dessa via-báris.

VanOr disse...

Adorei o lance do palm top de pobre! BH estava tudo, pelo visto. Meu amigo mineiro-botequeiro contou que, além de tudo, o céu estava clamando por boêmia.