4.9.06

TERÁ O JOTA ENLOUQUECIDO?????

Eu confesso que desde 17 de março de 2006, quando comecei a colecionar o que chamo de "BARBARIDADES DO JOTA", jamais poderia supor que fosse ler o que li ontem, domingo, n´O GLOBO, na coluneta do homúnculo.

Notem bem, e dirijo-me agora especialmente aos leitores mais recentes que, talvez, não tenham conhecimento do que sejam as tais barbaridades cometidas pelo Jota: na tal coluna, que contraditoriamente chama-se GENTE BOA, há uma exposição permanente, uma exaltação ufanista, uma propaganda quase que nazista dos bares-mentira que se multiplicam no Rio de Janeiro e que vêm destruindo, aos poucos, a mais arraigada tradição da cidade, o buteco pé-sujo, o cospe-grosso, a espelunca vagabunda tão cara ao povo carioca.

É um tal de exaltar o "pé-sujo fashion", um tal de fazer proaganda do "botequim pé-limpo", um tal de comemorar a abertura de mais um "pé-sujo grifado", um tal de soltar fogos pela proliferação dos "botequins chiques da cidade", um tal de festejar mais um "boteco chique", um tal de exaltar a inauguração de "mais uma filial do Belmonte", um tal de anunciar em festa "mais um bar Devassa", um tal de noticiar nojeiras como a "consultoria de petiscos no botequim", que fica nítido, cristalino e evidente que o Jota tem, de fato, uma queda por esse tipo de negócio. Afinal, pode-se ver nos links à direita, no menu, que não sou eu quem diz, é o próprio Jota quem assina embaixo.

Acontece que ontem, domingo, sai a seguinte nota na mesmíssima coluna:

nota publicada no jornal O GLOBO de 03 de setembro de 2006

Tal nota é a negação absoluta de tudo o que prega insistentemente, o próprio Jota.

Nos butecos aqui da minha área os comentários variavam ontem à tarde: "Ele não recebeu o que pediu aos donos do tal Espelunca Chic", "Vai ver foi uma estagiária quem redigiu a nota", "No mínimo o Jota enlouqueceu de vez", por aí.

Deixo, entretanto, com vocês, meus leitores, a tarefa de interpretar o que esconde a anti-nota do Jota.

Eu, particularmente, duvido que o Jota saiba o que é um buteco com serragem no chão, como duvido, também, que ele já tenha posto na boca um mísero pedaço de um ovo cor-de-rosa qualquer.

Até.

9 comentários:

Bruno Ribeiro disse...

Ou o Jota está ponderando sobre o que você escreve e tá dando uma de Madalena arrependida. Qualé a desse cara? Em tempo: barzinho paulista que o carioca adotou, denotando uma falta de personalidade ainda maior. Mas isso o Jota não diz. Abração.

Roberto Romualdo disse...

A cada dia que passa fica mais evidente que o Jota lê o que você escreve, o que já é divertidíssimo, não? Essa nota é completamente ridícula, e aliás eu adorei a sua expressão "ANTI-NOTA", já que isso representa mesmo a negação de tudo o que ele vem dizendo há anos. Palpito junto com o Bruno Ribeiro, eu acho que ele está tentando se redimir, mas vai levar um tempão pra isso acontecer! Abraços.

fraga disse...

Capitão-do-mato,

Trata-se de um autêntico pândego; também tive engulhos ao ler essa excrescência.

A anti-nota, não tenho qualquer dúvida, foi escrita (revisada, no mínimo) pelo homúnculo.

Repare que ela contraria todas as notinhas anteriores relativas aos "drinking- centers", e, pela primeira vez, trata com suposto "rigor" essas nefastas mentiras que proliferam pela Zona Sul, Barra da Tijuca e arredores.

A leitura das entrelinhas, entretanto, traduz o verdadeiro objetivo da anti-nota: a primeira negociação de seu michê não foi aceita pelos donos desse já antecipadamente medonho estabelecimento de nome "Espelunca Chic" (cáspite!), e ela serve como aviso para o que poderá vir à frente, certamente já abrindo negociação de valores.

O homúnculo "j" segue firme em seu trânsito da excrescência ao excremento ...

Saravá!

zé sergio disse...

Porra, Edu, que falta de fé no ser humano! Claro que o Jota está ouvindo o outro lado, como se diz nas redações. Depois de 167 notas pró-espeluncas chiques, ele dá umazinha agora pró-botecos. Bom garoto ele. Sobre teu último parágrafo, eu não poderia deixar de comentar que não, não, você está enganado Edu, ele já deve ter botado na boca não apenas um, mas dois ovos, enquanto os acariciava.

Fábio Machado disse...

:-)

GRANDE SACAÇÃO DO ZÉ SERGIO, EDU! EU TENHO CERTEZA DE QUE DE OVO COR DE ROSA O JOTA ENTENDE!

Eduardo Goldenberg disse...

Brunão: acompanhemos, atentamente, os próximos passos do Jota. Só um adendo, meu caro... O Jota não diz NADA que preste.

Roberto Romualdo: não acredito em retratação, nem a longo prazo. As evidências deixam claro qual a preferência do homúnculo. Só mesmo o tempo - o Jota é farto em evidências - vai nos mostrar o por quê da nota de hoje.

Fraga: saravá! Sou mais a tua teoria. O problema, parece, foi o não-acerto dos ponteiros, ou das contas, como queira! Seria interessante se conseguíssemos ouvir o dono do tal Espelunca Chic! Será que você, que é aí da área, consegue o contato?

Zé Sergio: escreve um email pra ele dizendo isso!

Fábio Machado: idem. Assine junto com o Zé!

L.A.Simas disse...

Edu, mais claro impossível. O Espelunca Chic não entrou em acordo com o homúnculo em questão, ou então está em rota de colisão com os belmontes da vida. Como diria minha vó, debaixo desse angu tem caroço. Não levo a menor fé na redenção do minúsculo corretor, já que o cachorro mordido pela cobra tem mais é que desconfiar do barbante. Abração.

zé sergio disse...

Não, Edu. Participarei da guerra coletiva aos inimigos disfarçados dos botecos. A guerra particular é sua. Mande notícias. :>)) Zé Sergio

Caio Vinícius disse...

RIO-BRASILIAAAA!!!!!!
RS
ABRAÇOS!!