18.10.07

GALVÃO BUENO

O sujeito mais chato da televisão brasileira - ao lado de outros insuportáveis que não merecem citação alguma -, o Galvão Bueno (evidentemente sem o negrito), que passou a semana inteira enchendo a porra do saco de todos nós dizendo que o jogo que acaba de acabar (Brasil 5 x 0 Equador, pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2010) seria o jogo da família (o que significa isso?!), da paz (?!), e - absurdo dos absurdos! - da ausência absoluta dos palavrões, foi brindado, durante grande parte do jogo, com um corinho que ajudei, daqui de casa, a engrossar:

- Ôôôôô, tomar no cu, Galvão... tomar no cu, Galvão... tomar no cu, Galvão-ão...!

Os babacas da TV GLOBO, é claro - são todos uns otários, vejam aqui - abaixaram o volume do som externo (sei lá se é assim que se fala isso) e calaram a voz do povo.

Resta-me o consolo de saber que o babaca do Galvão ouviu - e com todo o volume possível - o recado que eu, daqui, subscrevo.

Até.

15 comentários:

Rodrigo disse...

Também vibrei com a torcida mandando o galvão tomar no cú. Agora realmente, essa história de jogo da família.... eu hein!
Agora, que história é essa de animador de torcida!?!? No maracanã!?!? Bem a cara do Futebol S.A....
Valeu,

Luís Felipe disse...

"E na Rede Globo só tem viadoooooo
Galvão Buenooooooo
Come o Arnaaaaaaaaaaaaaaldo"

Dudu disse...

Cheguei agora do Maraca e posso dizer que engrossei esse coro tb!

Além desse foi sensacional a paródia de uma música que a torcida do Vasco da Gama canta: "Lá na rede globo só tem viadooooo, galvão bueeeeenoooo come o arnaaaaaldoooo.

Além disso havia um torcedor com um cartaz escrito: "Galvão, esse é o jogo da família! Tua mãe tá aqui comigo!"

Sensacional!

Abraços e parabéns de novo pelo blog.

Bruno Ribeiro disse...

O Galvão é a prepotência em pessoa. Uma única vez tive o desprazer de vê-lo chegar ao estádio. O sujeito anda cercado de capangas e de cara amarrada. Ninguém gosta dele, o cara não dá um passo sem ouvir um merecido palavrão. É o preço por ter tratado, durante tantos anos, o torcedor de futebol como um imbecil qualquer.

Em tempo: o bonito do primeiro link deste post - o que leva ao 'Faz um 12, Brizola!' - é descobrir, na caixa de comentários, Luiz Antonio Simas se manifestando no blog pela primeira vez. E você respondendo ao Velho, também pela primeira vez e já com toda reverência.

Anônimo disse...

Jogo da família!!?? Sei...

Estive lá e vi um policial militar dando uma gravata e arrastando em uma cara que só queria arrecadar um autógrafo para o filho. E isso, diante do olhar do próprio filho.

Lamentável!

Quando ao Galvão, eu quero que ele se foda junto com todo mundo que tava no camarote da CBF. A convite de um amigo, estive lá e pude presenciar um verdadeiro show de futilidade. Quase vomitei o Genial traçado minutos antes.

saudações,

Daniel A.

Anônimo disse...

Edu,

Desculpe não ter lhe saudado antes do comentário, afinal de contas, apesar de acompanhar seu blog quase que diariamente, estou, pela primeira vez, manifestando-me.

saudações,

Daniel A.

Eduardo Goldenberg disse...

Porra, Bruno, que sacada, malandro! Grande sacada!!! Sabe que eu fiquei emocionado relendo aquilo? Não passarão, mano, não passarão!

Daniel A.: seja bem chegado e sinta-se à vontade, sempre, pra soltar os cachorros por aqui. E se você quiser me contar sobre as futilidades que você sacou dentro do camarote bancado pela CBF, ninho de ratos e de ladroagem, fique mais à vontade ainda! Ou por aqui mesmo ou por email, pra edugoldenberg@gmail.com

Abração.

Rodrigo Ferrari disse...

Ó Daniel, não deixa de levar o Edu da próxima vez, depois que ele descobriu a cadeira especial, o sonho dele é conhecer um camarote. Se for o da CBF ou da Globo, então, ele vai pirar!

Anônimo disse...

Cara,

Tenho até medo de contar, pois devido a bebedeira de ontem, as lembranças podem me fazer passar meio mal. Mas em deferência ao Buteco, vamos lá:

Primeiro ato: Foi colocado em meu pulso aquela porra de pulseira que identifica quem é in e quem é out.

Segundo ato: A música eletrônica, alta pra cacete, impedia-me de conversar com meus amigos, todos meio deslocados diante daquele ambiente enfumaçado, povoado de fantoches globais, dentre os quais sua amiga Piovani, Dani gostosinha, quer dizer, bananinha, Daniela Winitz, e mais alguns que eu nem sei o nome direito. Mas tinha um ser especialmente nojento, e esse eu quero citar, que pulava igual a uma pipoca na pista de dança, com uma camisetinha estilo mamãe sou puto, ridículo, absolutamente ridículo. Disseram-me que ele tinha sido flagrado em um motel com dois travecos, junto com o sobrinho de Rômulo Arantes... Achei a história sensacional, ri pra cacete. Agora veja você: um filho da puta desse, paga um mico sem precedentes, e ainda tem a coragem de se ficar pulando feito um antílope gay para aparecer no meio dos amiguinhos globais. Meu Deus!

Terceiro ato: Depois dessa podridão toda me aparece o Galvão com o Arnaldo (eles são praticamente uma pessoa só né?! Seria Arnaldo Bueno ou Galvão Cesar Coelho? Sei lá...), Nessa hora um amigo falou que me pagava um filé com queijo no Jobi se eu mandasse o Galvão fazer a tal dança do Siri (sei lá que porra de dança é essa). Ganhei o sanduba, lógico, mas o mais engraçado foi a cara de cú do Galvão.

Depois disso me pirulitei, tava já de saco cheio de ver fantoches globais, cercados de paparazzos fracassados e de ouvir aquela merda de música.

Se quiser publicar isso, manda ver, mas como o texto é meio grandinho, fique a vontade para guardar pra si.

Saudações!

Daniel A.

Eduardo Goldenberg disse...

Daniel: valeu mesmo! Se não for pedir muito... você tem fotos dessa nojeira toda? Algum de seus amigos têm? E dá o nome do antílope gay, pô... Sacumé papo de balcão de buteco, né? Não tem censura! Abração.

Anônimo disse...

Porra Edu,

Eu não sei o nome do cara não, mas entrei no google e pesquisei por "ator é pego com travestis" e achei esse link abaixo. O nome do antílope é Luis Mendes. Veja o link abaixo, a história é verídica mesmo e ainda tem uma puta no meio da parada.

http://g1.globo.com/Noticias/Rio/0,,MUL67438-5606,00.html

Infelizmente não tenho fotos

Craudio disse...

Alenta cada vez que leio xingamentos, insultos e ameaças de agressão contra esse câncer do futebol brasileiro que atende pelo nome de Galvão Bueno.

Escutando ontem o jogo (eu deixo a TV no mudo e escuto o Zé Silvério), dava pra entender o "Ôôôô, tomar no cu...". Mas não ficava audível o "Galvão". Posso ser um canalha, mas torci pra quebrar o pau ontem no jogo, só pra esse otário ficar com mais cara de bunda ainda.

E ótimas as colaborações do Daniel. A pergunta que fica é: música eletrônica no Maior do Mundo??? BLASFÊMIA!

Por fim, deixo aqui a denúncia: nosso amigo Borgonovi adora, ama de paixão - talvez o mesmo amor que você sente pela Dani e eu por minha Eva - o Galvão. E não há nada, nem mesmo esse "jogo das famílias", que faça o Borgonovi mudar de opinião...

Abraços!

caíque disse...

gente boa, eu fico é puto da vida quando um jogaço de futebol é transmitido na tevê e vem o panaca do galvão atrapalhar. cacilda, além de chato o cara não entende pissironga de esporte nenhum, bicho! como já disse o nelson piquet, corrida de automóvel o galvão tinha que transmitir calado. eu que sou doido por velocidade - e não vou poder ir a interlagos - vou ter que ouvir esse babaca no domingo. a não ser que eu tire o som, mas aí eu não escuto a música do motor da ferrari...
abraço, edu. abraço, rapaziada.
caíque.

fraga disse...

http://youtube.com/watch?v=-ZxIMmLVExg

Saravá!

juvêncio disse...

tudo que falaram a respeito de galvão bueno foi pouco. ele tinha que ser banido da rede globo. parabéns a luiz roberto demúcio o melhor narrador esportivo da tv brasileira.