5.10.07

A MAIOR TORCIDA DO MUNDO

Não é pra qualquer um, não... Eu e Digão, velhos de guerra, vimos nosso garoto, o Prata, às lágrimas, convulsivamente, depois do apito final, no maior do mundo (o Maracanã será, sempre e pra sempre, o maior estádio do mundo), ao lado de quase setenta mil pessoas - recorde de público do campeonato. O líder, São Paulo, não resistiu e ó... tomou de um a zero. E foi pouco.

Flamengo 1 x 0 São Paulo, Maracanã, 04 de outubro de 2007

Até. E saudações rubro-negras.

51 comentários:

Eugenia disse...

essa vitória teve a cara do Flamengo: ninguém acreditava!
MENNGOOOOOO!!!!!!!!!!!!

caíque disse...

uma vez flamengo, sempre flamengo!
Ah! meu mengão... que coisa mais linda é ver essa torcida! quando acende o espírito rubro negro, ninguém segura a gente. nem são paulo, nem ninguém. tô rouco, mas grito: MENGOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!!!!

Leo Boechat disse...

Eu já sabia!

4rthur disse...

é, caro Edu, hoje não tinha mesmo como o assunto nos nossos blogs ser outro. É o orgulho de ser rubro-negro.

Marcelo disse...

Houve tempo em que a torcida do Fla chorava comemorando título. Hoje, basta o décimo lugar...

Nunes, o "joão danado". disse...

Coitado do Prata; se o garoto foi às lágrimas com essa retumbante vitória e a conquista provisória do décimo lugar no Brasileirão, imaginem se o menino tivesse vivido nos anos 80, em que o Flamengo botava 150.000 pessoas no Maraca e papava brasileiros aos montes.
O Prata morreria!
Sinto cheiro de sul-americana no ar!! Mengoooooooooooooooo!

Rodrigo disse...

"Tu és time de tradição, raça, amor e paixão, oh meu Mengo/Eu sempre te amarei, onde estiver estarei, oh meu Mengo."

Saudações ...

Bezerra disse...

"É! Time de tradição.
Raça, amor e paixão
Ao meu Mengão!

Eu sempre te amarei
onde estiver, estarei
Com meu Mengão!"

A letra acima, Edu, muito emocionante, emocionante pra valer, que, certamente, você, Digão e Prata ouviram ontem, no Maracanã, sob a melodia do "Tema da Vitória", é de autoria da Raça Rubro Negra, com importante contribuição de Leo Machado, meu mais novo amigo (faz estágio comigo) e um flamenguista no sentido mais amplo da palavra.

No mais, o Mengão botou pra fuder, mermo!

Saudações rubro-negras!

Gabriel Cavalcante disse...

Confesso também que não contive as lágrimas.

E que venha a Libertadores.

Valeu Edu!!!!

Eduardo Goldenberg disse...

Não, Marcelo - a quem não conheço, ou se conheço não sei a qual deles respondo, eis que não há identificação: a torcida do Flamengo, ontem, inteira, e não apenas o Prata, chorou mas não por conta da colocação. Chorou - e vê-se que você não tem NENHUMA (com a ênfase szegeriana) sensibilidade para perceber tal coisa - comovida com a demonstração colossal de seu peso e de sua própria importância. Chorou diante de um time com salários atrasados que compreendeu, no caldeirão lotado, que o manto sagrado, que a camisa rubro-negra, vale muito mais do que pensa um ou outro por aí. E acredite: publiquei seu comentário para que o mesmo fique pendurado e exposto como salame em balcão de buteco, simbolizando a dor de cotovelo da chamada torcida arco-íris.

Victor Alves disse...

Caro Edu, desculpa meter a colher nessa polêmica mas acompanhando comentários recentes me parece que esse marcelo é o Marcelo Moutinho. Acabei de dar uma passada rápida de olhos no blog dele. Chato demais. Mais parece um outdoor dele mesmo. Sem contar que como disse o Szegeri ele é amigo de todo mundo, o que significa dizer que não é amigo de ninguém. Então. Se for ele mesmo, é um tricolor. Ou seja, nem merece resposta.

Marcelo disse...

Edu: mais espírito esportivo, meu caro! Perdeu o humor? Victor: saudações tricolores.

Marcelo disse...

O Szegeri disse isso? Como obsrevou o Veríssimo, às vezes ironia precisa de legenda...

Eduardo Goldenberg disse...

MM (agora saquei que é você): não perdi o humor, não. Só não compreendi a razão do comentário; mas levando-se em conta nosso histórico quando o assunto é futebol (como quando você, num momento infeliz, chamou o maior goleiro do Brasil de mau-caráter porque o mesmo teria respondido a provocação estúpidas de jogadores do Madureira, e a porrada comeu nos comentários em seu blog), nada mais coerente.

Quanto ao Victor Alves, não o conheço. E não sei o que quis dizer meu mano Szegeri, sinceramente...

Marcelo disse...

Edu: acho o Bruno ótimo goleiro (como disse naquela oportunidade), embora seja mau caráter. Outros fatos, além daquele ocorrido na final contra o Madureira, confirmam isso. Uma coisa (o desempenho dele no gol) não tem a ver com a outra (o mau caratismo). Quanto ao comentário, foi para ressaltar que, pelo menos na minha opinião, os rubro-negros deveriam esperar mais de seu time. Só isso.

Eduardo Goldenberg disse...

MM: vou repetir o que dissemos, eu e vários rubro-negros, naquele momento... Estamos CAGANDO para o caráter do goleiro Bruno. Queremos é que ele feche o gol. Quanto a seu comentário, lamento profundamente lhe dizer isso... O li e o reli algumas vezez. O que você quis, mesmo, foi sacanear. Agora, malandro, güenta!

Marcelo disse...

rs Mas buteco bom é assim, né não?

Bezerra disse...

De fato, e portanto, caro Rodrigo: essa música é demais - bem como a vitória rubro-negra de ontem!

fraga disse...

Capitão,

Cagando não só para o caráter do Bruno, mas para todos os tricolores, evidentemente.

É curioso que um tricolor, que subiu da Terceira (Terceira !!) Divisão no garfo, como de hábito, venha se passar por irônico ou espirituoso.

Baldes para eles.

Saravá!

Marcelo disse...

Fraga: garfo? Disso o George Helal entendia, não? Saudações tricolores pra vc tbm.

Eduardo Carvalho disse...

Não custa reafirmar. Há escolhas que fazemos, bem cedo, e que, além de definirem muito do que somos, vão nos fazer felizes pelo resto da vida - e quem sabe até depois dela! E uma dessas escolhas, talvez a maior, é ser FLAMENGO.
É difícil explicar pra alguns imbecis, até porque os imbecis não entendem nada! Mas é que ser FLAMENGO, amá-lo toda uma vida, não é da ordem simplesmente do "ganhar" ou "perder"; de disputar um título - que já temos todos, ora! - ou estar lá atrás na tabela; de ter um timaço - que já tivemos o maior deles, ora! - ou um ajuntado de cabeças-de-bagre. Não. É saber que se é grande, grande, maiúsculo, como mostramos esta quinta no Maracanã.
É se estar ferrado no campeonato e, mesmo assim, ver o Gigante balançar sob 70 mil pessoas - de uma torcida só, num dia de semana à noite, contra o líder e dito maioral da competição. E é ver esse mesmo dito melhor time jogar como um time pequeno diante da massa e da CAMISA, ah, meu Deus, o Manto Sagrado do Mais Querido do Brasil!
Eles tremeram. Fizeram cera. Recuaram. Retrancaram-se. Não encararam. Aprendam, torcedores de clubes menores. E aprendam assim, num jogo normal que não é nem final de nada: é assim que se é grande, maiúsculo, melhor do que todos os outros times - e pra sempre!

Grande abraço, Xará!

Marcelo disse...

Eduardo Carvalho: Como bem disse o Dapieve hoje, torcidas majoritárias em geral não raro esbarram no totalitarismo. "Clubes menores", "minúsculos" etc. Como é bom não ser maioria frente a essas classificações totalitárias...

Eduardo Goldenberg disse...

Porra, Moutinho... Dapieve?! Tu só pode - só pode... - estar de sacanagem.

Luiz Antonio Simas disse...

Eduzinho, eu não ía me manifestar, mas...
o comentário do Eduardo Carvalho é a pior coisa dessa pancadaria toda. De onde esse cara tirou essa frase : "Aprendam, torcedores de clubes menores". Ô Carvalho, não fode, velho!
Até então, ninguém tinha ousado discutir o mérito da paixão de um torcedor pelo seu time. Moutinho sacaneou o Flamengo, Fraga sacaneou - de forma brilhante e bem-humorada - o Fluminense, Moutinho respondeu na lata e eu aguardo a resposta do Fraguinha. Você, Edu, foi preciso e coerente nas tuas observações; ou seja, a pancadaria estava ótima!
O único sujeito que entrou no mérito da paixão de um torcedor pelo seu clube foi esse Carvalho.
Desde quando paixão se mede pelo tamanho da torcida? Quem é esse cara para dizer que o sentimento dele é digno de ensinar a um sujeito que torce, por exemplo, pelo América ? Quem te falou, Carvalho, que eu preciso aprender alguma coisa sobre torcida e paixão com você ou com teu time? A paixão que tenho pelo Botafogo é minha, meu caro, e é intransferível e tão digna quanto a de qualquer verdadeiro torcedor pelo seu clube, seja ele qual for.Se eu estiver, sozinho ou com meia-dúzia de gatos pingados, assistindo a um jogo do Botafogo, ali estará a minha paixão e ela terá que ser respeitada.
Quem é imbecil? O Moutinho? Eu, que não sou Flamengo? Quem não concorda com a superioridade rubro-negra que você, Carvalho, propaga, é imbecil? Eu sou imbecil porque não concordo com o teu arrazoado? É isso, velho? Tá querendo ensinar a alguém o que é paixão por um time? Toma tento, camarada, e não entra na seara da paixão - aqui somos todos apaixonados e ninguém vai tirar onda de querer ensinar aos outros.
Abraços aos torcedores apaixonados por seus clubes!
luiz antonio simas, botafoguense e, na visão do Carvalho, imbecil porque discorda dele.

fraga disse...

Capitão,

O mais grave em relação a esse rapaz não é a alusão ao Dapieve, mas a menção, em seu próprio "blog" (ave, Victor Alves!, a quem não conheço), de um coleguinha de nome joão ximenes braga, semi-analfabeto também chegado a um sarcasmo idiota, e que faz uma pífia e contraditória resenha sobre o grande "Um defeito de cor" (se estiver desocupado, confira lá).

Baldes para eles.

Saravá!

p.s. quanto ao Helal, se formos enumerar as "conquistas" tricolores obtidas no garfo, vai faltar espaço no balcão.

fraga disse...

Caro Eduardo Carvalho,

Peço sua permissão para divulgar essa comovente declaração de amor ao Flamengo e, por extensão, à entidade que atende pelo nome de Manto Sagrado, ambos de tradução inimaginável para os torcedores dos demais times do mundo, as ditas "minorias".

Quanto aos dapieves e moutinhos (inclua-se também, para completar, um tal de arnaldo bloch), deixemos que fiquem com as minorias, estas contradizendo, em hipótese única, Nelson Rodrigues.

Saravá!

Luiz Antonio Simas disse...

Fraguinha, peço permissão também para citar a comovente declaração de amor do Carvalho. É que, na próxima semana , darei uma aula sobre o fascismo e o texto, que você tanto admirou, é exemplar.
abraços
ass. luiz antonio simas, um imbecil, segundo o Carvalho e o Fraga.

Eduardo Goldenberg disse...

Simão, querido: é EVIDENTE (com a ênfase szegeriana) que o Eduardo Carvalho (autor do texto a que você se refere) e o nosso bom Fraga (autor de elogios olímpicos ao mesmo) estão sob o forte efeito da emoção da maiúscula vitória de quinta-feira e, mais, mordidos com as provocações do MM, que citou, num gesto também evidente de deboche, o Dapieve, um botafoguense como você. Nenhum dos dois, querido - e você sabe disso, o que dá cores ainda mais hilárias pra porradaria que acontece aqui! - chamou você de imbecil. Ou seriam postos pra correr daqui! Beijo!

Eduardo Carvalho disse...

Ô, Eduardo...como diriam as placas da prefeitura, desculpe o transtorno (risos). Nunca pretendi ensinar nada a ninguém e nem chamei quem não pensa como eu de imbecil (no texto há a palavra alguns). Valeu por você ter entendido, tanto que publicou o meu comentário. Só não posso é ser comedido ao falar da minha paixão pelo meu time - assim como reclamaram erroneamente de ter me intrometido na paixão alheia (não o fiz, apenas celebrei a minha!), que não se metam na minha, pelo menos não pra me chamar de coisas que absolutamente abomino. Um abraço a todos, sem rancores que não sou de briga.
Edu, você me permite citar um tricolor incontestável (se não, pode cortar esse final do cometário)? "...A alegria rubro-negra não se parece com nenhuma outra. Não sei se é mais funda, ou mais dilacerada, ou mais santa; só sei que é diferente" - NELSON RODRIGUES.
Abs

Anônimo disse...

Voltei ao menino, será porque sempre SOU Flamengo.
Foi meu amor ao time de Dequinha, de Dida, alias apelido de minha irmã, foi no meu time de botão; com Baba, pequeninho como de galalite.

Time De Botão De Galalite
Feito na mão: Joubert, Fernando, Milton, Jadir, Dequinha e Jordan, Luis Carlos, Moacir, Henrique, Dida e Baba.
Essa declaração: Ate morrer!
Amar na derrota e na vitória
É sempre Flamengo.

Esse caso de maioria e democracia é faro pilha!
Eduardo para você.
Para todos os torcedores Flamenguistas, como nos!
João

Renata Werneck disse...

Se me permitem, gostaria de citar outra do tricolor Nelson Rodrigues: "Mas passa-se o tempo e logo verifico, com vergonha e remorso, que andara mal ao subestimar, de maneira tão crassa, tão ignara a flama rubro-negra. (...) Refiro-me à camisa que não é, como querem alguns, demagogia sórdida. Não. E não creio que exista, no futebol brasileiro, algo de tão ativo, militante e imbatível, como a camisa rubro-negra" (Nelson Rodrigues - A Camisa).

Luiz Antonio Simas disse...

"É difícil explicar para alguns imbecis, já que alguns imbecis não entendem nada.(...)Aprendam, torcedores de clubes menores (...)é assim que se é grande, maiúsculo, melhor que todos os outros times" (Eduardo Carvalho)
"Só uma besta humana para não perceber que o futebol é mágico e misterioso demais - perigoso até - para que haja espaço, no coração de um aficionado, para o deboche inconsequente". (Eduardo Goldenberg)

Marcelo disse...

Simas, vc foi, como sempre, preciso do início ao fim.

Victor Alves disse...

Marcelo Moutinho mas já não basta puxar o saco do Dapieve, do João Paulo Cuenca, do Daniel Galera, agora você vem puxar o saco logo do Simas e logo no blog do Edu e logo copiando uma frase que é reconhecidamente dele? Que ridículo. Ave Fraga!

Eduardo Carvalho disse...

Luiz Antonio Simas,
numa boa: não o conheço e nem você a mim. Agora já me soa rancorosa sua repulsa a meu comentário (não mais que uma derramada declaração de amor ao meu time), quase uma censura dirigida a mim. Então, numa boa (mesmo!), retiro-me com tranqüilidade.
Fraga, a quem também não conheço, e Edu, grande abraço!

Luiz Antonio Simas disse...

Eduardo Carvalho,
numa boa: não o conheço e nem você a mim. É evidente que a minha repulsa ao seu comentário é rancorosa - sou um alvi-negro mergulhado em uma espécie de tormenta bíblica que atingiu o Botafogo nos últimos dias.
Ainda numa boa; isso não é censura, é bate-boca de buteco, o que é bem diferente.Esse espaço do mano Edu é fundamental, pancadarias monumentais já ocorreram aqui e , se depender de mim, continuarão ocorrendo. Nesse sentido, toda vez que eu sentir que meu time foi sacaneado vou responder, como responderia, puto da vida, se estivesse num botequim.
Você fez uma declaração de amor ao seu time, eu acho que menosprezou o meu e, por isso, reagi e continuarei reagindo a quem fizer isso - inclua aí até meus mais diletos amigos. (Só não respondo se a provocação for feita em algum espaço que pareça um Belmonte da vida - coisa que eu não frequento. Se for feita nesse ambiente, respeitabilíssimo, de pé-sujo, eu caio dentro.)
Isso não impede que, amanhã, eu esteja concordando integralmente com um comentário teu sobre alguma coisa e compre uma briga no Buteco defendendo tua opinião; ao contrário de você, eu sou de briga - e olha que melhorei muito com o tempo.
O Fraguinha , por exemplo, me deu uma típica sacaneada de buteco. Eu mandei um comentário esculhambando o seu e ele, logo depois, elogiou e disse que ía distribuir. Não há qualquer problema nisso, faz rigorosamente parte do jogo e da cultura de botequim.
Retiro-me dessa pancadaria aguardando, com grande expectativa, a próxima.

fraga disse...

Simão, não aceito qualquer tentativa de a mim atribuir sequer mera suposição de traço de imbecilidade em relação a você; antes, absolutamente ao contrário, vi no texto do Eduardo uma declaração de amor ao clube, e é isso que importa, num momento, muito bem pontuado, em que o Flamengo sequer disputa acesso a grandes campeonatos, quiçá ao título - maiúscula por você sempre será a minha fraterna admiração.

Victor Alves, bem lembrado, tinha me esquecido do Galera (que é bom autor, entretanto). Ave!

Saravá!

Luiz Antonio Simas disse...

Fraga, quem é João Ximenes Braga?

Felipinho disse...

SANGUE!!!
SANGUE!!!
SANGUE!!!

fraga disse...

Simão,

Não é para se perder tempo na atual encarnação, mas se trata de um daqueles do clubinho do Globo; caso esteja desocupado, veja no "blog" acima citado e confira o que ele escreveu a respeito do "Um defeito de cor" (esqueça qualquer juízo de valor a respeito do livro), e constate a controvérsia da opinião do rapazinho (?) em um textículo de meia dúzia de linhas (mal taçadas, por evidente).

Aquela turminha que escreve (cáspite!) no Globo é de doer.

Qualquer hora te mostro uma resposta que mandei aos srs. arnaldo bloch e antonio carlos miguel em um blog que fundei, há anos, de nome CJUB (charutos, jazz, uísque e bossa).

Saravá!

Bezerra disse...

Fraga, poderíamos chamar o Arnaldo de Arnaldo Blosta. Quê que você acha?

Victor Alves disse...

Prezado Simas e Fraga, além de repetir a pergunta do Simas "quem é João Ximenes Braga?" quero fazer outra.

QUEM É MARCELO MOUTINHO?

fraga disse...

Bezerra, acho que é um desperdício de consoante.

Saravá!

fraga disse...

Victor Alves, não sei, realmente não sei.

Saravá!

Marcelo disse...

Victor Alves: abraços do Somália e do Thiago Neves para você! (aliás, quem é o Victor Alves?)

Marcelo disse...

Fraga: abraços de Somália e Thiago Neves pra vc tbm

Marcelo disse...

Alias, quem é o Fraga?

Victor Alves disse...

Montinho, eu sou Flamengo, rubro-negro, carioca, e macho. Não tenho meia-lua tatuada em lugar nenhum do corpo, não sou fresco e convoco você se você quiser pra sairmos na PORRADA no meio da rua, um contra o outro, sem ajudinha de escritor viado. Topa, otário?

fraga disse...

Victor Alves,

Pô, malandro, gastou a munição toda, não sobrou espaço para mim!

Só a título de curiosidade: essa tal tatuagenzinha fica em algum lugarzinho, digamos, estratégico, talvez próximo à região de cuenca?

Saravá!

Eduardo Goldenberg disse...

Fraga, meu caro: atendendo a seu pedido acabo de retirar seu último comentário. Forte abraço.

4rthur disse...

Tenho nada a dizer não, só queria deixar o comentário 51 porque, afinal, uma cachacinha é sempre uma boa idéia - ainda mais hoje, véspera de um feriadão generoso, especialmente pros que não trabalham na segunda como eu...

Abração, Edu!!!