20.12.07

BIG BROTHER BRASIL

BBBEu já havia cobrado, aqui, - quem sou eu? - a lista dos vips (artistas, jornalistas e jogadores de futebol) citados em escutas telefônicas feitas pela Polícia Federal durante a Operação Naufrágio que prendeu, no começo da semana, 17 pessoas.

Até agora, nada.

A manchete sumiu dos blogs de O GLOBO.

Por que não - eis a sugestão que faço - um BIG BROTHER BRASIL EXTRAORDINÁRIO, já que eles adoram fuxicar a vida alheia, contando detalhes da Operação Naufrágio, expondo as gravações em que são citados os membros da canalha, entrevistando os figurões que devem estar, à essa altura, com o perdão da palavra, com o cu na mão?????

Não seria uma boa idéia, Pedro Bial?

Até.

5 comentários:

Anônimo disse...

Fim de ano tem lista de tudo, por que não esta? CADÊ A LISTA, PORRA?!?!

Eduardo Goldenberg disse...

O Xexéo que, ano após ano, promove uma detestável eleição para escolher o MALA DO ANO bem que poderia fazer uma pressão - afinal... é lido demais, não?! - pela divulgação da lista e eleger o NARIZ DO ANO (os caras vendiam, parece, 10 quilos de cocaína por semana!!!!!). E a Cora Rónai, que tem um dos blogs mais lidos do Brasil e uma coluna publicada às quintas-feiras? Por que não entra na briga pela divulgação da lista? E o Jabor? E o Arnaldo Bloch? E o Dapieve? E o Joaquim Ferreira dos Santos? Não seria um gesto gente-boa entrar nessa briga?

Mas não fazem NADA.

Bezerra disse...

O Pedro Bial, Edu, não acharia isso uma boa, não! Não tenho dúvida. Bial não acharia uma boa porque ele, na verdade, é mais um dos muitos coniventes que existem na Globo. Coniventes e prostitutos. Prostitutos da impunidade.

zé sergio disse...

Saí anônimo lá no primeiro comentário, conserta esse blog, camarada. zé sergio

Roberto Fraga Jr disse...

Prezado Edu,

Creio que a tal lista vai ser como aquela do "BANESTADO" , ou seja, todo mundo sabe que existe, mas ninguém viu. Não vai dar em nada. Infelizmente, só pobre fica "preso de verdade".
O Brasil não é um país sério!
Tem muita gente ficando rica de um dia para o outro, principalmente jovens. Esse treco de drogas sintéticas virou um mapa da mina.