22.1.08

ENQUANTO ISSO...

... as super escolas de samba S.A. são agraciadas com rios de dinheiro vindo dos governos estadual e federal, e o município, na nefasta pessoa de César Vaia (sem o imerecido negrito), que abre as pernas, como puta, para a LIESA e seus asseclas, assiste, covarde e indiferente, ao despejo do Cordão da Bola Preta, patrimônio da cidade do Rio de Janeiro.

nota publicada no GLOBO ON LINE de 22 de janeiro de 2008

O desfile do Sábado de Carnaval há de marcar a maior vaia da vida desse bosta que nos desgoverna e a mais legítima manifestação contra a canalha que não perde por esperar.

Há uma diferença gritante entre o que é legal e o que é justo, que fique claro, antes que caiam de pau em cima da Juíza.

Quando não há uma saída legal para determinada situação, quem pode - e o Município, in casu, pode - deve e precisa encontrar uma solução viável para evitar tragédias como essa.

Até.

3 comentários:

Marcelo disse...

Um dos motivos pelos quais fiquei P. da vida de perder na final dos sambas para o Imprensa que eu gamo (na parceria com Gabrielzinho e Molica) foi justamente porque nosso refrão dizia: "Ô César Maia... Pede pra sair!". Já imaginava como seria ver a multidão berrando isso!

Lúcio de Lemos disse...

Edu, eu acho que seria uma boa solução colocar a sede do Cordão no Leblon. Que tal ao lado da casa da nossa Evelyn?

Abs.

4rthur disse...

que tristeza.