13.9.08

NO ESTUDANTIL

O relato me foi passado pelo Felipinho Cereal. Estavam, ele e o Favela, depois de um périplo que incluiu o RIO-BRASÍLIA, o PINK, o GALETO COLUMBIA e o COLUMBINHA, à frente do balcão do ESTUDANTIL, buteco na Haddock Lobo, encravado entre a Alberto de Sequeira e a Almirante Gavião. Os dois já mais pra lá do que pra cá, cheios de cerveja, conhaque, maracujá e limãozinho, altas horas da madrugada, mortos de fome.

O Favela, triscado, aponta para o balcão embaçadíssimo:

- Felipinho?

O pequeno grande homem:

- Fala, Favela!

- O que é aquilo marrom lá no canto do balcão?

- Marrom?

- Preto, sei lá! Não tô enxergando direito!

- O quê, Favela?! Aponta, aponta! Não tô vendo!

Favela deu a volta na quina do balcão e espalmou a mão sobre o que queria. E pediu ao garçom:

- Dá uma porção disso pra gente, por favor!

O garçom, com a honestidade que só na Tijuca:

- Tem certeza?

- Sou da Barra Funda, mano! Manda ver!

E fizeram, felizes, a última refeição do dia.

porção de costela de porco com limão, escoltada por cerveja Brahma, na madrugada do dia 11 de setembro de 2008, no BAR ESTUDANTIL, na rua Haddock Lobo, na Tijuca

Até.

7 comentários:

Rodrigo disse...

Edu,mais um belo texto, sem dúvidas. Quando eu der um pulo no Anhangüera vou procurar este malandro, na certa!

Abraço

Marcelo Moutinho disse...

Do dia ou da vida, Edu? rs

Eduardo Goldenberg disse...

Rodrigo: me permita o comentário... Mas se for pra você encontrar o Favela e fazer com ele o mesmo que fez com o pobre Szegeri, criando falsas expectativas e deixando o caboclo a ver navios..., não sei, não... Meu mano paulista, o homem da barba amazônica, até hoje espera a fotografia de seu autógrafo emoldurado... Sujeira, isso. Um forte abraço.

Moutinho: acredita que no dia seguinte o Felipinho disse maravilhas sobre a costela?! Abração!

Felipinho disse...

Deliciosa a costelinha. E sobre o Favela, não tenho adjetivos. Esse realmente é o cara. Foi um passeio realmente bacana o nosso.

Beijo.

Monica Araujo disse...

Ufa, era uma costela meninos ???? Quando disseram "troço preto", lembrei do chouriço que é tudo de bom nestas horas, re,re...

Rodrigo disse...

Edu, meu caro.

Colocarei num porta retrato, deixarei ao lado da estante. Fique frio.

Eduardo Goldenberg disse...

Rodrigo: eu estou mais que frio, meu caro, estou gélido, nem me preocupo com isso. O homem da barba amazônica é que está, eu diria, ligeiramente decepcionado. Ainda mais com essa confissão pública de que não haverá nem quadro na parede nem tampouco inauguração alguma. Enfim... você é quem sabe. Abraço.