19.10.09

HÁ TRÊS ANOS, NO BUTECO...

Notem o que diz o bilhete... "Meu irmão, eu vou brigar por você, sempre! Edu e Szegeri"

para Fernando Toledo

Ontem, muito movido pelo gesto passional do Simas, recente e queridíssimo amigo, decidi fazer algo que vinha ocupando minha cabeça há muitos anos: cancelar, definitivamente, para nunca mais voltar atrás (e esse nunca, mais que nunca, dito com a ênfase szegeriana), minha assinatura do jornal O GLOBO, feita em 1994, na época em que vacas tentavam destruir meu pasto, sem êxito e sem caráter.

Brizolista que sou (eu disse sou), minha ojeriza às Organizações Globo vem, como diria o meu saudoso e eterno Governador Leonel de Moura Brizola, de longe. O nefasto episódio Time-Life, o papel vergonhoso desempenhado durante os anos de chumbo, a participação comprovada no escândalo PROCONSULT que tentou surrupiar votos de Brizola quando eleito pela primeira vez Governador do Rio de Janeiro, a nojenta omissão da TV GLOBO quando da realização dos comícios em prol das eleições diretas, a edição covarde do último debate entre Collor e Lula em 1989, tudo isso sempre me enojou e me fez ser, permanentemente, um leitor e um telespectador mais-que-atencioso quando se tratava de ler, ver e ouvir o que vinha da Vênus Platinada.

Hoje percebo que, por razões que nem eu mesmo consigo explicar, tornei-me assinante de O GLOBO por osmose. Os jornais cariocas - vale dizer que o povo carioca é o que mais lê jornais em todo o Brasil -, e isso hoje é ainda mais evidente e mais grave, tornaram-se um pastiche só, salvando-se um ou outro jornalista, ora de um, ora de outro jornal. Ocorre que O GLOBO era - e ainda é - o mais importante jornal do Rio de Janeiro, e acho que por isso, e graças a uma preguiça condenável, eu até ontem figurava no rol de seus assinantes. Figurava, como bem disse.

Impulsionado pelo corajoso gesto do Simas, enojado com a crônica que o Arnaldo Jabor (sem o negrito, que ele não merece) publicou naquele detestável Segundo Caderno (nem a Regina Duarte foi capaz de campanha tão sórdida pelo medo em detrimento da esperança e da verdade), tomei, ontem, no final do dia, a decisão que hoje - é incrível como é bonito e comovente perceber o que nos causa a tomada de um gesto eminentemente político - me alivia de forma quase que inexplicável.

Pediu-me, a supervisora Ieda, que me ligou ontem minutos após meu desligamento por telefone com um dos atendentes do jornal, que enviasse para um email que me forneceu, a lista das razões que me levaram a essa decisão. Decisão que - disse-me ela - tem sido uma triste constante nestas últimas semanas, em que o jornal - basta uma passada de olhos na seção de cartas dos leitores - assume, escancaradamente, uma posição parcial e desonesta, na contramão do desejo do povo brasileiro.

Eis, meus caros, a íntegra do email que escrevi possuído:

"A pedido da Sra. Ieda, que gentilmente atendeu-me hoje quando cancelei, por telefone, minha assinatura, venho pela presente mensagem dirigir-me a vocês para - a pedido dela, repito - explanar as razões de meu desligamento definitivo deste jornal.

Tudo começou em 19 de março de 2005 - sou assinante bem antigo - quando flagrei nojento e explícito caso de plágio nas páginas do destetável caderno ELA. Vejam aqui:

http://butecodoedu.blogspot.com/2006/06/acr-e-um-plgio.html

Mandei email para os editores, para a própria plagiadora, e ninguém me respondeu.

Depois, seguem-se VINTE E DOIS episódios repugnantes, tendo outro jornalista, dono de coluna no jornal, como protagonista de notas fétidas, preconceituosas, voltadas para um público ao qual não pertenço, seguem todas imediatemente abaixo.

01) http://butecodoedu.blogspot.com/2006/03/p-sujo-fashion.html
02) http://butecodoedu.blogspot.com/2006/04/e-prossegue-praga.html
03) http://butecodoedu.blogspot.com/2006/04/eu-visionrio.html
04) http://butecodoedu.blogspot.com/2006/05/jota-o-incansvel.html
05) http://butecodoedu.blogspot.com/2006/05/os-chefs-e-os-butecos.html
06) http://butecodoedu.blogspot.com/2006/05/gentskrta.html
07) http://butecodoedu.blogspot.com/2006/05/jota-alade-e-chico.html
08) http://butecodoedu.blogspot.com/2006/06/jota-mentiroso.html
09) http://butecodoedu.blogspot.com/2006/06/jota-x-9.html
10) http://butecodoedu.blogspot.com/2006/07/idi-jota.html
11) http://butecodoedu.blogspot.com/2006/07/jab-com-jota.html
12) http://butecodoedu.blogspot.com/2006/07/ranking-do-jota.html
13) http://butecodoedu.blogspot.com/2006/07/jota-de-frias-mantida-fria.html
14) http://butecodoedu.blogspot.com/2006/07/inaceitvel.html
15) http://butecodoedu.blogspot.com/2006/07/farra-continua.html
16) http://butecodoedu.blogspot.com/2006/07/eu-sabia.html
17) http://butecodoedu.blogspot.com/2006/08/jota-ataca-outra-vez.html
18) http://butecodoedu.blogspot.com/2006/08/jota-corretor.html
19) http://butecodoedu.blogspot.com/2006/08/os-investidores.html
20) http://butecodoedu.blogspot.com/2006/09/ter-o-jota-enlouquecido.html
21) http://butecodoedu.blogspot.com/2006/09/o-patro.html
22) http://butecodoedu.blogspot.com/2006/10/ele-s-pensa-naquilo.html

Some-se a isso, Srs., a paciência que tive que ter durante a Copa do Mundo lendo as colunas de jornalistas que não sabem NADA de futebol, e que atentaram contra o leitor inteligente ávido por notícias ligadas ao maior torneio de futebol do mundo.

Some-se a isso, Srs., ter que aturar Joaquim Ferreira dos Santos escrevendo às segundas-feiras, Arnaldo Jabor às terças-feiras (ontem, especialmente, esteve nojento, e senti-me ofendido quando ele referiu-se como ignorantes aos que votam em Lula, como eu), Arnaldo Bloch, um bobo, Artur Dapieve, que nada tem a acrescentar, Artur Xexéo, chato, repetitivo, cansativo, e figuras pífias que assinam cadernos como o ELA ou seções imbecis dentro da Revista RioShow.

E some-se a isso, Srs., e eis a gota d´água, a cobertura parcial, desonesta, fascista, preconceituosa e venal das eleições 2006.

Como, infelizmente, fui informado pela atendente Ieda que, por obra do sistema de assinatura mensal, receberei o jornal até 12 de novembro de 2006, venho pela presente dizer que (01) já requeri o cancelamento definitivo da assinatura a partir daquela data, (02) até lá o jornal servirá, apenas, para que o Pepperone, meu cachorro vira-lata, faça xixi e cocô nas páginas de O GLOBO, sendo uma tremenda sorte dele o fato de não saber ler e, finalmente, (03) que farei intensa propaganda entre os meus, que não são poucos, para que sigam minha decisão de deixar de assinar este jornal que não cumpre, minimamente, o dever de informar, mas sim, diariamente, o papel de torcer os fatos, manipular a verdade, exaltar a podridão que destrói a cidade do Rio de Janeiro e assola o País, enganar o leitor (ou tentar enganá-lo), mentir, mentir, mentir, a serviço das forças mais destrutivas que este País conhece.

Espero, Srs., desta vez, receber ao menos uma resposta, mínima que seja, eis que, JAMAIS, mesmo diante de minhas intensas manifestações de descontentamento por email, recebi qualquer resposta.

Atenciosamente,

Eduardo Goldenberg"

Ontem à noite mesmo, contando este episódio a meu amado pai, disse-me ele:

- Meu filho... Eles não estão nem aí pra isso... São milhões de assinantes...

Quero crer que meu pai se equivoca.

Eu sou apenas UM indivíduo. E que a fila aumente.

A propósito: a imagem que encabeça este texto é a do bilhete que escrevi, em meu nome e em nome do Szegeri, e que pus, cheio de orgulho, no barquinho branco de madeira que desceu o leito do Rio Maracanã, no dia 17 de agosto de 2005, levando as cinzas do meu irmão Fernando Toledo. Lembrei demais dele ontem, quando desliguei o telefone com a atendente do jornal.

Até.

4 comentários:

José disse...

Parabéns. E,além do mais, fazem campanha descarada contra tudo o que é CARIOCA, inclusive o futebol. JRSC

Rodrigo disse...

Edu, em relação ao jornal acredito que fez muito bem. Há tempos não compro jornal para ler. Semana retrasada recebi uma ligação para assinar a folha, que prometendo um rio de brindes, disse não. Por os mesmos motivos que você escreveu ai acima. Muito bonito o gesto e o bilhete, feito por você e o Fernando. Se não fosse pedir muito, acompanho o seu blog já faz algum tempo, queria se não fosse pedir muito, que você falasse mas um pouco do Fernando Toledo.

Abraço

Hildeval disse...

Prezado Edu (me permita a intimidade, você teve uma dose cavalar de paciência para com esse dito "veículo de comunicação". Eu tomei a mesma atitude em meados de 1996, por conta da propaganda mentirosa e falsas informações (manipulações) que cercavam o programa de privatizações do (des)Governo FHC - na verdade foram vergonhas doações do patrimônio público brasileiro.
O que eu lamento, é ver pessoas que se dizem jornalistas "independentes" (Ancelmo Góis, Merval Pereira, Mirian Leitoa, além dos que você já citou) seguindo, cegamente, as determinações do Kzar Ali Kamel no sentido de alimentar o processo de desestabilização do governo Lula (a cada dia um "escândalo").
É o comportamento dessas ditas "elites" diante de governos e líderes que não se submetem aos seus caprichos e interesses (vide Jango, Allende, Brizola e outros tantos, desta tão sofrida américa latina).
Desculpe-me o comentário extenso (fica por conta dos 59 anos no "costado").
Um abraço.

Mafuá do HPA disse...

Meu caro

Hoje ao abrir seu blog, vi que pensamos e agimos muito parecido em alguns procedimentos, até pensamentos. Também sou brizolista, infelizmente passo longe do PDT atual, um balaio de gatos. Continuarei Brizola até morrer. E o contentamento ao abrir seu blog veio do cancelamento de sua assinatura do jornal O Globo. recentemente fiz o mesmo com a Folha de SP e na sexta recebo carta deles pedindo renovação. Rasguei o convite de 20 dias grátis, pois nem de graça quero aquilo. A dita grande imprensa passa longe da verdade factual dos fatos. Fujo deles conmo diabo da cruz. Peço também sua autorização para reproduzir parte do seu texto no comentário do meu blog (citando a fonte, claro). Leia o que escrevi hoje no meu blog sobre o meu caso pessoal com a Folha e vejam as semelhanças.

Henrique P. de Aquino - Bauru SP
(www.mafuadohpa.blogspot.com)