7.11.09

JUAREZ BECOZA, UMA DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS

Ontem, sexta-feira, muita gente - muita mesmo - bateu o telefone pra mim, como se eu fosse uma bucha na qual atiravam, meus interlocutores, querosene e fósforo aceso. Queriam porque queriam que eu sentasse o chicote imaginário na reportagem (desprezível e sem merecer qualquer comentário além da golfada de praxe das sextas-feiras) de capa da revista RIO SHOW. Como eu não entendo nada de lorde, de flâneur, de connaisseur - essas afetações -, me absterei de dizer uma palavra que seja sobre a matéria assinada por Nelson Vasconcelos.

Mas não posso fazer o mesmo com relação ao texto que escreveu, para a mesma matéria, Juarez Becoza. Eu, que tantas críticas tenho feito aqui à forma como ele conduz sua coluna PÉ-SUJO, e que tenho recebido, de volta, críticas por conta disso, preciso exibir, no balcão imaginário do BUTECO o que está lá, estampado na revista.

publicado na revista RIO SHOW do jornal O GLOBO de 06 de novembro de 2009

Dá ou não dá consistência a tudo o que venho dizendo, e há anos?

Eu, amante da boemia pura e simples (desconheço o que seja "boemia científica"), até que gostei de ler a coisa (a "boemia científica" talvez seja, estou aqui elucubranco, a que se preocupa mais com o limão do mictório do que com o limão da casa).

Tudo isso dá, de fato, uma coerência ainda muito maior à luta proposta por Luiz Antonio Simas, aqui.

Ou o Juarez desconhece que, justamente por conta desse movimento (que ele louva!, que ele louva!) que faz os butecos trilharem o mesmo caminho do samba (e refiro-me, aqui, precipuamente, às escolas de samba), é que os nossos butecos mais autênticos e genuínos estão se transformando numa espécie de Acadêmicos da Grande Rio?!

Faça-me o favor!

Até.

8 comentários:

Claudio Renato disse...

Golfada habitual de sexta- feira...heheheh...Essa foi do caralho...

Vou no meu botequim, aqui embaixo da minha Praça Sete, tomar a minha primeira do dia.

São 8h20. E já estou atrasado...

Um abração, Edu. Se quiser, chega, que hoje a conta é minha.

Eduardo Goldenberg disse...

Ô,Claudio: fica pra uma próxima... Se você tivesse sido mais preciso... Era no BAR MADRID??? Um abraço.

Paulo Rogerio disse...

grande Edu !!! concordo plenamente contigo, o sábado hoje promete...o calor dos trópicos, pedindo a cerveja dos pólos! Tentarei dar uma fugida para a feira de são cristovão hoje.

Sabe do que ando sentido falta? Dos potes de tremoços e afins, que desapareceram de uns anos pra cá !

Andrea disse...

Potes de tremoços e feira de São Cristovão. Ele é casado Edu? Desperdicio! Eu quero casar. Na feira de São Cristovão com um buque de tremoços imitando margaridas amarelas e brancas. E a sobremesa vai ser aquele bolo puxa-puxa de mandioca que vende onde? Na frente do Mundial pertinho da Saens Pena. E o prato principal vai ser carne de sol com pimenta. Viu? Eu sou simples. Me dá ai o e-mail desse Paulo!.

Eduardo Carvalho disse...

Matéria que é um nojo absoluto.

E mais: o cara que é o chamado bambambã dos botequins (argh), o tal do Studart, gosta mesmo é de comida macrobiótica!?!?!?!?!

Tá de sacanagem... Ou melhor, tá explicado.

Abraço, Edu!

leo boechat disse...

Impressionante como esse texto do Becosa é precisamente um anti-manifesto ao texto do Simas. Fica crsitalina a divergência entre as duas propostas.

ISRAEL disse...

O que esperar de um cara que assina uma coluna como jarez becoza.Que me desculpem os juarezes, mais Juarez becoza cheira a general golpista. Bem do estilo do Globo.

nenel mombrini.

AOS QUARENTA A MIL disse...

Poxa a melhor frase do ano e sem duvida a mais coerente , tudo está virando a Grande Rio !!!!!

Abraços.