25.11.09

A LOURA DO ELEVADOR

Cheguei há pouco da rua. Não sei a temperatura exata, mas posso dizer, sem medo do erro, que a sensação térmica é de 40 graus pra cima. O bafo que vem do asfalto, a visão de homens e mulheres com discos escuros debaixo dos braços, testas que pingam como lágrimas dos olhos das carpideiras - tudo piora a tal sensação térmica. Mas não é, meus poucos mas fiéis leitores, sobre o calor senegalês que sufoca o Rio de Janeiro que quero lhes falar. Não. É sobre uma loura com quem cruzei no elevador quando saía em direção ao Tribunal. Saí do elevador com o lenço na boca à moda de um dique impedindo a explosão da gargalhada que só me foi possível na Erasmo Braga. Chamei meu irmão Fernando Szegeri pelo rádio e fui efusivo:

- Acabei de ver nascer uma personagem!

Pausa.

Fernando José Szegeri, o homem da barba amazônica, para assombro de quem o conhece, está, desde a manhã de hoje, fazendo das suas no TWITTER. E se até o Moacyr Luz fez o patético apelo diante dos jornais (vejam aqui) para angariar seguidores (no momento a partida está MARIA RITA 68.164 X 527 MOACYR LUZ), por que não posso eu fazer o mesmo por aqui em prol do meu amigo? Sigam Fernando Szegeri pelo TWITTER! AQUI! AQUI! AQUI! Dito isso, vamos em frente.

Deu-se o seguinte.

Saí de minha sala de paletó, gravata, pasta na mão e chamei o elevador. Embarquei. Dois homens já estavam em seu interior. O bicho parou no sexto andar. Foi quando entrou a loura do elevador. De tailleur, uma pasta grifada nas mãos, foi efusiva:

- Boa tarde, gente!

O coro respondeu.

Foi quando a loura do elevador (como uma autêntica piadista de elevador, entendam isso aqui), mirando seus olhos nos meus (embora eu não pudesse ver seus olhos, ela usava uns óculos escuros imensos), disse abanando-se vigorosamente com sua pasta:

- Horrível ir pra rua com um calor desses, né?! - e deu de guinchar sozinha, batendo o saltinho do scarpin no piso de granito.

Eu, simpaticíssimo, disse:

- É.

E ela, agora mostrando os dentes, enormes como os dentes de uma coelha do Maurício de Souza, e fazendo movimentos, impossíveis de descrever, com o cabelo:

- Pra gente que sai do escritório fresquinho, né?! - deu saltitos.

Eu, já a um passo de saltarmos todos, tentando ser mais simpático ainda:

- É... minha sala está feito a Sibéria...

Foi quando nasceu a personagem. A loura do elevador, levando a mão à boca - numa máscara de espanto e dó absoluta - disse franzindo a testa:

- Seu ar-condicionado quebrou?! Que horror!

Saltamos.

E eu ouvi, já na portaria, o último guincho da gênia:

- Sibéria foi ó-ti-mo! Boa sorte, doutor! - e deu de gargalhar, como uma parva.

Até.

11 comentários:

Casé disse...

Edu,

Impossível segurar a risada num lance desses. Você foi um herói.

Até,

FELIPE DRUMOND disse...

Edu, tenha piedade!
Provavelmente a loura do elevador está a par de alguma modificação no clima da Sibéria como efeito do aquecimento global...
Abs

Allan disse...

Sibéria, Quênia, Tasmânia... é tudo perto, tudo quente!

Qual delas? disse...

Se você fosse mais "tolerante" compreenderia que ela entendeu Nigéria.

ISRAEL disse...

Por falar de loira, a da mini-saia da uniban, foi a um programa de televisão de perguntas e respostas.Não conseguiu responder nenhuma pergunta. Imaginem como deve ser o vestibular daquela FALCUDADI.

Eduardo Goldenberg disse...

Salvador (você que assina "Qual delas?"): você deve ser loura. Ou louro. Um abraço.

Bezerra disse...

Uma graça, a loura do elevador.

NADJA GROSSO disse...

Adorei, você é 1.000
rsrsrsrsrsrsrsrsrsrs
Acompanho vocês diariamente e cada dia vejo como me faz bem.
Minha terapia são vocês.

Monica Machado disse...

Era a expectativa do forno na rua... De cozinhar mais um pouco o juízo... Pode ser também um caso de mouquidão seletiva. Era uma procura de afinidades diante do porvir em holocausto. Diante de três homens, um deles deve ser frágil aos apelos do saltinho [foi você]. A moça era mouca e brôca, mas foi simpática, não foi?

AOS QUARENTA A MIL disse...

Putz !! Vou quebrar o tom !!!!

Andrea disse...

Conheço tantas loiras Edu. Nem te conto. Tem umas que a gente acaba simpatizando. Eu sou morena agora, mas já fui loira. Flamengo fez um gol agora. 2 a 0. É campeão. calma aí, só tô reproduzindo a tv. Eu não tenho time. Gosto da farra. Só isso. Fogos, estou ouvindo na sala. ah... edu, eu vou sair de férias, vou te pertubar a semana inteira. Mentira, vou viajar. Abraços.