16.12.09

DONA ALZIRA, UMA HOMENAGEM

Eu não sei se vocês lembram, mas em 10 de outubro de 2008 (vejam aqui) publiquei a parte X da série RUA DO MATOSO. Foi quando apresentei a vocês o ARMAZÉM MATOSO, comandado há mais de 30 anos pelo casal seu Manoel e dona Alzira. Pois hoje, mais de um ano depois, o BUTECO rende homenagens à dona Alzira, que foi oló há pouquíssimo tempo. Seu Manoel, eles casados há mais de 53 anos, não suportou a saudade e a casa, que tinha muito da alma dos dois - simpaticíssimos! - fechou as portas.

Dona Alzira, que considerava a rua do Matoso "a melhor rua da cidade" (leiam lá!), há de ficar feliz com a homenagem. E nós, tijucanos olímpicos, haveremos de lembrar sempre dela, pra-sempre-presente naquele trecho da Matoso, entre a Haddock Lobo e a Barão de Itapagipe.

Até.

3 comentários:

Diego Moreira disse...

Então, morre também um pedacinho da Tijuca. Essas coisas sempre me deixam com um nó na garganta.

Olga disse...

Seu Manoel, Edu, que sentadinho à porta de entrada, relutou em pegar as folhas impressas, com a série sobre a rua do Matoso, que eu produzi pros comerciantes da rua homenageada. Só aceitou quando teve a certeza de que era gratuito. E tudo, claro, sob os olhares protetores de dona Alzira.

Embora sem muita intimidade com o casal, fico com a mesma sensação do Diego.

Andrea disse...

Eu lembro dessa foto. Pena isso, mas enfim... a carinha dela me lembrou da minha vó. São (eram) parecidas.