19.1.10

CANÇÕES DO RIO

Acabo de chegar da caminhada matinal com meu dileto vira-latas, o Pepperoni. Passamos em frente à igreja dos Capuchinhos, na Haddock Lobo, e - faço a confissão pública -, às vésperas do dia 20 de janeiro, dia do padroeiro da minha mui amada cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro, emocionei-me que só. A igreja, já toda enfeitada de bandeiras vermelhas, já com a calçada em frente tomada por barraquinhas de flores, fitas e mais-que-tais, prepara-se para a festa de amanhã.

Vocês, meus poucos mas fiéis leitores eventualmente pouco ligados na história dos Capuchinhos, pouco conhecedores do que representa a igreja dos Capuchinhos, fiquem sabendo que o marco da fundação da cidade que se encontrava à frente da Igreja do Castelo, a imagem de São Sebastião trazida por Estácio de Sá em 1530 e os restos mortais de Estácio de Sá encontram-se dentro da igreja dos Capuchinhos, aqui na Tijuca.

Vai daí que me lembrei que amanhã também acontece a comemoração do aniversário da livraria FOLHA SECA, a mais carioca da cidade. E que amanhã será lançado, lá na rua do Ouvidor, a partir das 14h, o livro CANÇÕES DO RIO, idealizado e organizado pelo Marcelo Moutinho, que reúne textos de João Máximo, Sérgio Cabral (o pai, evidentemente), Nei Lopes, Hugo Sukman, entre outros, que contam como o Rio de Janeiro foi cantado ao longo do tempo pelos mais diferentes gêneros musicais.

Como o gênero musical que me interessa é o samba - sorte a minha! - o lançamento e o aniversário da livraria proporcionarão uma roda de samba e choro comandada por Tiago Prata, o filho que me renega.

convite para o lançamento do livro CANÇÕES DO RIO

Por força do sincretismo desse Brasil de todos os deuses, Oxóssi é São Jorge na Bahia. Mas é São Sebastião no Rio. E como eu sou, cada vez mais, adepto da religião Brasil, amanhã é dia de ir à igreja pela manhã, é dia de dar comida à caboclada, é dia de dançar, de beber, de comer e de festejar a graça e a benção de ser filho dessa terra.

Até.

5 comentários:

Marcelo Moutinho disse...

Ô sorte! E distribuiremos santinhos de São Sebastião. Ficam todos os leitores do Buteco desde já convidados. Valeu pela chamada, Edu!

Julio disse...

Falou e disse.

ricardo disse...

Estarei lá...assistindo a tudo, quietinho no meu canto.

Claudio Renato disse...

E eu trabalhando...Eta!

Eduardo Carvalho disse...

Edu, emocionado (ando uma poça de lágrimas desde o HEXA e com a proximidade do carnaval, essa coisa toda), estarei lá, com a graça de todos esses deuses.

E brindaremos novamente, não é? Já convenci esse chato Cláudio Renato, que sai do batente às 4 da tarde e se enfiará num táxi até a Ouvidor. Acabamos de desligar o tel combinando o troço.

Abraço.