31.1.10

REBOUÇAS: PORTA DE ENTRADA DO RIO?

O prefeito anti-carioca, Eduardo Paes, que fala besteira como quem respira, soltou mais essa:

Repitamos: "O Rebouças é a entrada do Rio, para o visitante que chega. O importante é que ele vai se tornar um túnel de uma cidade civilizada. Hoje, parece um túnel de uma cidade antiga.".

Não vou nem entrar no mérito de outra burrada solta no meio da frase do infeliz. Só uma besta, da cabeça à sola dos sapatos, para confundir conceitos como civilização e antigüidade - isso é assunto pra outro canto, não pra cá. Vamos ao que nos interessa, comecemos com um exemplo.

Bruno Ribeiro é carioca exilado em Campinas. Vez ou outra, vem ao Rio. É, portanto, turista. E NUNCA, pelo que me consta, atravessou o túnel Rebouças para precisar estar no Rio - refiro-me ao verdadeiro, ao Rio em estado bruto, ao Rio que eu amo.

O turista não precisa atravessar o túnel Rebouças para conhecer a cidade (como fez Roberta Sudbrack em recente safári, quando confundiu Madureira com a Jordânia). Não precisa mesmo. Já que estamos perto do Carnaval, e hoje é dia de Flamengo e Fluminense, vejamos.

O turista quer ir ao jogo, ver a torcida do Flamengo? Estádio do Maracanã, Tijuca, zona norte. Mais à noite quer ir assistir ao ensaio técnico da VILA ISABEL? Sambódromo, Catumbi, zona norte. À noite, quer encarar a melhor pizza do Rio de Janeiro? PIZZARIA DOM COSTA, rua do Matoso, Tijuca, zona norte. Prefere cozinha chinesa, a melhor do Brasil? HUAN LIAN, Tijuca, zona norte. Pela manhã, sol e água fresca sem as praias lotadas onde tudo é proibido pelo alcaide? Floresta da Tijuca e suas cachoeiras, ou o MONTANHA CLUBE e sua cachoeira particular, ambos na zona norte. Quer conhecer a quadra de uma escola de samba? Só na Tijuca e adjacências há o SALGUEIRO, o IMPÉRIO DA TIJUCA, a VILA ISABEL, a quadra da ESTÁCIO DE SÁ. Como diz Luiz Antonio Simas, está na Tijuca o maior pólo tecnológico do Rio de Janeiro: CEFET, a PETROBRAS, tudo numa rua só. E eu poderia ficar aqui, meus poucos mas fiéis leitores, desfiando as vantagens da zona norte e a mais absoluta desnecessidade de atravessar o Rebouças para conhecer o que há de melhor na cidade do Rio (para o lado de lá há pose, há pose, há pose).

Salve a Tijuca, o Catumbi, o Centro da cidade, o Bairro de Fátima, a Lapa, a Cinelândia, a Gamboa, São Cristóvão, Estácio, Grajaú, Alto da Boa Vista, Muda, Usina, Vila Isabel, salve o Méier, o Engenho de Dentro, o Engenho Novo, Madureira, Oswaldo Cruz, Andaraí, Benfica, o Cachambi, Del Castilho, Inhaúma, Bonsucesso, Bangu, Olaria... salve a zona norte, a zona forte da cidade!

Faz um troço, prefeito: descobre a porta de saída do Rio e vaza!

Até.

7 comentários:

Claudio Renato disse...

Ele não pára pra pensar! Ele não sabe o que diz!

CRAQUE DA GEMA!!! disse...

Ah! Exagero teu, Goldenberg!

Abs,

R.Pian

Eduardo Goldenberg disse...

Claro, Cupim, claro!

Seu Gomes disse...

Mas Bangu é zona oeste...
Não que os bangüenses, como eu, fiquem ofendidos. É zona forte também.
Além do mais, diferentes mesmo são as duas pontas do Rebouças. E o oposto do sul é sempre o norte.

Recém descobri teu blog. Me divertindo por aqui.

abraço

Eduardo Goldenberg disse...

Seu Gomes: "carioca, vascaíno e suburbano" e ainda com nome de angu? Fui com a tua cara. Seja bem chegado. Um abraço.

Amanda disse...

Olá Edu...
Vindo por aqui pela 1ª vez hoje, mas pelo que tenho lido, acho que vai ser uma leitura frequente!!
Cheguei até aqui, através do blog do Simas, o qual leio há tempos e de quem sou ex aluna!
Concordo com Seu Gomes, Bangu tá na zona forte sim, mas pra cá da zona oeste, rs. Senti falta da terra das laranjas onde me escondo, sei que Campo Grande, não tem lá tanta tradição na boemia carioca, mas é um lugar de vida inteligente e sedenta pelo nosso verdadeiro Rio de Janeiro. Sou suspeita pra falar da então "cidade antiga" que nosso esclarecido prefeito se referiu, pois passei os 14 primeiros anos da minha vida morando na Praça XI onde meu principal divertimento era andar pelas ruas do centro olhando para cima bestificada com tudo que a cidade tem de melhor!!!

Então não tinha como não gostar de andar por aqui né?! Carioca da gema, com história no sangue, samba nas veias, com o coração nas batidas do surdo um e pulsando em vermelho e preto!!

Volto em breve, abraços,

Amanda =)

Eduardo Goldenberg disse...

Amanda: seja bem chegada! Sorte a sua ter sido aluna desse grande Mestre (maiúsculo!) que é o Simas. Quanto a Campo Grande, tenho belíssimas recordações de minha infância, com várias férias passadas no CLUBE 34! Beijo, volte sempre.