20.2.10

AINDA SOBRE ROBERTO CHALITA, O PLAGIADOR

Em 18 de fevereiro de 2010 expus, pela primeira vez, provas inequívocas e vergonhosas dos plágios dos quais fomos vítima (eu, Arthur Tirone, Bruno Ribeiro, Felipe Quintans, Fernando Szegeri, Luiz Antonio Simas e - essa plagiada foi descoberta apenas ontem!!!!! - Leonor Macedo), todos cometidos por um sem-vergonha que atende pelo nome de Roberto Chalita, morador de Vinhedo, cidade no interior de São Paulo. Leiam aqui. Ontem, 19 de fevereiro, prossegui na mesma trilha, exibindo mais e mais provas da nojeira produzida por esse cidadão ao longo de quase um ano em dois blogs - BOTECLANDO e BOTECO PENSANTE - e em um jornal local, impresso e eletrônico, o JORNAL DE VINHEDO. Leiam aqui.

É preciso dizer que, até prova em contrário, estamos diante do maior caso de plágio da história da internet brasileira. Durante mais de onze meses, quase um ano!, Roberto Chalita publicou, como se fossem seus, textos nossos na íntegra, valeu-se de fotografias (minhas, na grande maioria das vezes) que retratam nosso dia-a-dia, usurpou expressões que são marcas nossas, viveu nossa vida, freqüentou nossos bares, foi amigo de nossos amigos - um caso seriíssimo e perigoso que está se espalhando pela grande rede - com a graça dos deuses - em razão do ineditismo do troço e do tamanho da desfaçatez do protagonista do crime. Não por outra razão o BUTECO superou, ontem, o recorde de visitação num único dia que havia sido batido na quinta-feira. O SITEMETER registrou a presença de 1.281 visitas, o EXTREME TRACKING de 1.322 visitas e o GOOGLE ANALYTICS de 1.275 visitas. E tomara, meus poucos mas fiéis leitores, tomara que esse número cresça!

Feito o pequeno intróito, vamos a mais provas dessa vergonha, dessa nojeira, dos plágios cometidos por Roberto Chalita. Quero dizer a todos vocês - e aos dois únicos remetentes que me têm enviado e-mails com pedidos patéticos para que eu cesse a exposição dos crimes cometidos por Roberto Chalita, o próprio e sua esposa - que eu NÃO VOU PARAR (com a ênfase szegeriana, ou "chalitiana", como escreveu certa vez o plagiador) de exibir as provas dos plágios até que, um por um, venha à tona. É minha obrigação e parte de minhas ações contra essa vergonha: também vou à Justiça, como já lhes disse, e vou na companhia das outras seis vítimas de Roberto Chalita, cível e criminal, em busca da reparação dos evidentes danos que sofremos. Vamos em frente.

Estamos em dezembro de 2009. No dia 24 de dezembro, véspera do Natal, escrevi, comovido, o texto É NATAL NO BUTECO, aqui. A imagem de trecho do texto é esta:

No mesmíssimo dia 24 de dezembro de 2009, Roberto Chalita publica, NA ÍNTEGRA, o mesmíssimo texto, que pode ser lido, em cache, aqui.

A imagem não mente:

Em 13 de setembro de 2008 publiquei, no BUTECO, o texto NO ESTUDANTL (leiam aqui). Nele, conto sobre uma aventura vivida por Arthur Tirone e Felipe Quintans no ESTUDANTIL, buteco na Haddock Lobo, na Tijuca. O texto, como mostra a imagem abaixo, é ilustrado com uma fotografia feita pelo Felipe naquela mesma noite.

Em 05 de dezembro de 2009, Roberto Chalita, o plagiador incansável, publicou o texto BOBEOU SAIU NO BOTECO que nada mais é do que CÓPIA INTEGRAL de meu texto NO ESTUDANTIL (trocando apenas os nomes, é claro). Integral mesmo, com uso, inclusive, da mesma fotografia (leiam aqui). A imagem abaixo não mente!

Notem que quando Roberto Chalita reproduziu criminosamente a aventura de Arthur Tirone e de Felipe Quintans no ESTUDANTIL, na Tijuca, ele trocou o nome do bar - que passou a ser o BAR DO BIGODE, na cidade de Valinhos - e assim escreveu sobre os personagens:

"Obviamente preservarei os nomes dos meus irmãos, ética jornalística. Mas garanto que meus amigos do clube bem conhecem essa dupla."

Tomaram nota? Ele disse que tem ÉTICA JORNALÍSTICA!!!!! Roberto Chalita não é jornalista - que fique claro - e, ao que tudo indica, as provas apontam para isso, ética não é exatamente seu forte. Prossigamos.

Em 28 de dezembro de 2007 publiquei no BUTECO o texto CONTA DISCRIMINADA fazendo uma brincadeira com meus leitores. Ilustrei o texto com a conta discriminada das despesas de uma noitada no RIO-BRASÍLIA, manuscrita pelo Joaquim, pedindo aos leitores que tentassem adivinhar o que estava ali, lançado na conta. Leiam o texto aqui. A imagem do texto é esta:

Curiosamente, EXATAMENTE dois anos depois (isso nos dá uma vaga noção do método empregado pelo plagiador), em 28 de dezembro de 2009, Roberto Chalita publicou o texto A CONTA DISCRIMINADA (seu único trabalho foi colocar o artigo "a" antes do nome que dei a meu texto) - leiam aqui. A imagem, uma vez mais, não mente (comprovando, ainda, o uso da mesma imagem):

Vamos tirar o holofote de cima de mim.

Ontem à noite o Bruno Ribeiro, um dos plagiados, descobriu que a Leonor Macedo, jornalista e blogueira de sucesso, também foi plagiada pelo sem-vergonha de Vinhedo. O que fará dela litisconsorte das ações que moveremos contra Roberto Chalita.

Em 02 de julho de 2009 a Leonor publicou, em seu blog ENEAOTIL, hospedado pelo UOL na revista TPM, emocionadíssimo texto envolvendo o Corinthians, time do qual é fervorosa torcedora, a superstição inerente ao futebol e uma declaração de amor ao pai (foi como li). O texto chama-se AS FIGAS DE PAPAI E O TRICAMPEÃO DA COPA DO BRASIL e pode ser lido aqui. A imagem do texto da Leonor é esta:

Quatro dias depois, em 06 de julho de 2009, Roberto Chalita publica - vejam que nojo!, que nojo!, que troço revoltante! - um texto chamado AS FIGAS DE MEU AVÔ que é o texto da Leonor (muitíssimo bem escrito) entremeado por uns trechos de autoria do próprio plagiador (ou plagiados de um terceiro...). Leiam o plágio aqui. A imagem do plágio é esta:

E vocês acham que acabou? Vocês acham que Roberto Chalita foi capaz de plagiar apenas nossos textos? Acham? Pois prestem atenção ao que vem por aí, e peço a especial atenção da Mariane e do Ernesto, dois de meus poucos mas fiéis leitores, leitores também do Bruno Ribeiro.

Leiam o texto NADA DE LÁGRIMAS PARA O HAITI, publicado em 18 de janeiro de 2010 no BOTEQUIM DO BRUNO, blog de meu mano Bruno Ribeiro - aqui.

Abaixo, a imagem dos comentários deixados no referido texto pela Mariane e pelo Ernesto, respectivamente:


Seis dias depois, em 24 de janeiro de 2010, o plagiador Roberto Chalita fez publicar, em seu BOTECO PENSANTE (BOTECO PLAGIANTE seria mais adequado), o texto NÃO QUERO LÁGRIMAS PARA O HAITI (notem que seu trabalho, geralmente, resume-se a mudar o título dos textos copiados integralmente!) - leiam aqui.

E o que fez o canalha?

Assinando Nando e Cabelo - é evidente que foi o próprio Roberto Chalita que fez os comentários... - reproduziu, na íntegra, os comentários originais feitos pela Mariane e pelo Ernesto no texto do Bruno Ribeiro. A imagem revolta e não mente:

Fechando por hoje, e comprovando a participação do JORNAL DE VINHEDO no imbróglio, fiquem com o cache do site do jornal que comprova a cópia integral de diversos textos de meu irmão Luiz Antonio Simas - aqui.

Agradeço, publicamente, a Marcio Saracuza e a Caio Vinicius, dois leitores meus que têm sido incansáveis na busca de provas dos plágios cometidos por Roberto Chalita.

Amanhã é domingo, dia de descanso. Volto à carga na segunda-feira.

Estão conosco, nessa luta contra o plágio cometido por Roberto Chalita, o que explica muito sobre o alto crescimento de visitas ao BUTECO, o PORTAL LUIS NASSIF (texto postado por MdC Suingue) - aqui -, o blog BOEMIA E NOSTALGIA (de Felipe Quintans) - aqui -, o blog VIDA INCOERENTE (com o texto MÁSCARAS DA FALSIDADE) - aqui -, o blog CHUTA QUE É MACUMBA (de Claudio Yida Jr.) - aqui -, o blog TULIPA FURADA - aqui -, o blog BOTEQUIM DO BRUNO (de Bruno Ribeiro) - aqui - e o blog NO FRONT DO RIO - O RIO SEM GRAVATA (de Cesar Tartaglia, hospedado n´O GLOBO ON LINE) - aqui.

Até.

P.S.: acabo de saber, após mais uma descoberta de Felipe Quintans, que agora somos oito os plagiados: Roberto Chalita também copiou na íntegra (textos e fotografias) o jornalista Paulo Thiago, dono do blog PENDURA ESSA, este aqui. Aguardem as provas na segunda-feira!

15 comentários:

comfelelimao disse...

Estou estarrecido com essa história, Edu.

Você disse no outro post que o tal Chalita (tem parentesco com o Gabriel?) vem tem mandando e-mails. Como ele justifica tamanha barbaridade? Juro que estou curioso.

Quando eu era moleque e tinha de fazer "pesquisa na Barsa", pelo menos, trocava algumas palavras por sinônimos e a ordem das orações. O picareta copia-cola TUDO, até as fotos e legendas! Isso beira a psicopatia.

Vou procurar pra ver se ele pegou algum texto do meu blog, também. :D

Marcio H. disse...

Eu , confesso profundo desconhecedor da realidade de uma redação, real ou virtual, fico imaginando se não seria de bom alvitre dar uma conferida na grande rede, quando se recebe um texto para publicação, sobretudo de alguém que não seja jornalista de fato. Como disse num post anterior, basta colocar na busca do google uma sentença um pouco mais significativa do texto.
Afinal, não foi assim que achamos as provas do plágio , ora publicadas? O mesmo não poderia ter sido feito por algum responsável pelo jornal de Vinhedo ?
Não sei, os leitores do blog, jornalistas de profissão, poderiam opinar.

abraços fraternos

Marcio

marcelo disse...

Por conta desse otário até agora não teve nehuma histórinha do carnaval de vocês. Ainda sai alguma coisa?
Abraços.

NADJA GROSSO disse...

Edu
Eu quero ajudar todos, inclusive se necessário trabalhar junto a vocês nas pesquisas. è só me ensinar como proceder.
Estou muito revoltada, tamanho calhorda tem que ser julgado pela justiça para que todos tenham conhecimento e acabe esta vergonha do plagio. Pau nele. Beijos tia Nadja

Mariane disse...

Plagiou o meu comentário! Quanta cara de pau!

ipaco disse...

Querido Edu, conforme te disse por e-mail, conte comigo nessa empreitada contra a mentira e o roubo. Abraço do Paulo Thiago.

AOS QUARENTA A MIL disse...

Plagiar comentário !!! Definitivamente ele se superou !!!
Sai de reto!

Allan disse...

Eduardo, meus sinceros pêsames por esta fraude e meu total apoio (que é o de todos que leem seu blog) em responsabilizar estes criminosos. Estou acompanhando a exposição dos plágios cometidos por esse cara e, realmente, é deveras triste e vergonhoso constatar que as pessoas roubam também as falas e as próprias identidades alheias no intento de fazer com que as suas pareçam mais interessantes.

NUNCA SERÃO!

E pau na canalha!

Saúde e sucesso sempre,
Allan Caetano

ACORDABAMBA disse...

Depois do surprendente "ênfase chalitiana", eis que o Chalita é flagrado plagiando até mesmo os comentários de um dos post.É o fim da picada!
Cordiais Saudações!
Orlando Rey

Eduardo Goldenberg disse...

Vinicius: nenhuma das justificativas apresentadas pelo plagiador me comovem ou são dignas de reprodução. É isso. Um abraço.

Marcio: a participação do jornal também é lamentável, e a Justiça apurará as responsabilidades. Um abraço.

Marcelo: falarei sobre o Carnaval depois da exposição na íntegra de todos os plágios de Roberto Chalita, aguarde. Abraço.

Tia Nadja: sei que posso contar com você. Obrigadíssimo, beijo.

Mariane: inacreditável, não?! Beijo.

Paulo Thiago: estamos juntos nessa. Abraço.

Monica: é mesmo estarrecedor. Um beijo.

Allan: obrigado! Abraço.

Orlando: obrigado pela força. Abraço.

Claudio Renato disse...

PLAGIAR COMENTÁRIO É O FIM DA PICADA!!!!!!!!!!!

JÁ É UMA PAUTA PARA A GRANDE IMPRENSA!!!!!!!

Henrique disse...

caro Eduardo Goldenberg:

Que esse plágio não sirva para surgir entre alguns nenhum tipo de preconceitos contra paulistas, muito menos com interioranos, caipiras assumidos, como gosto de ser qualificado, aqui do sertão paulista, Bauru SP.

Adoramos o Rio, seus relatos e a forma como escreve, tanto vc como todos da Tropa de Choque (todos plagiados). Em alguns relatos e fotos, babamos na fronha. Normal isso, pois o reproduzido no blog e altamente estimulante para todos que gostamos de botequins, comidinhas de bares, cervejas mil, hisórinhas de tipos populares, essas coisas.

Já te disse, reproduzo fotos suas no meu blog e até partes de textos, mas em todos, tá lá um: "mais um Gilete Press do blog do...". Dessa forma ficamos quites, cito a fonte.

Publiquei um texto no meu blog, o www.mafuadohpa.blogspot.com sobre o assunto, já comentado por ti (obrigado). Abracitos bauruenses e aguardamos os relatos do Carnaval tijucano (campões, hem!!!).

Henrique Perazzi de Aquino

Kadu disse...

Meu queridooo ...

Estou pasmo com tudo isso !!!
A que ponto uma pessoa pode chegar !!!
Corra atrás das maneiras jurídicas possíveis, que iremos ESCRACHAR, uma pessoa como esta, para que sirva como exemplo.

Grd abç ...

A verdade adormecida disse...

Pôxa, roubar o seu avô? Essa foi f*

Ítalo de Paula disse...

Sou blogueiro há 5 anos e fui vítima no ano passado de plágio. O indivíduo, chamado de Ney Bravo, teve a capacidade de alterar algumas poucas palavras para simular que o texto fosse dele.

Tudo foi resolvido e até agora o indivíduo sumiu. Hoje, temos algumas ferramentas que resolvem essa questão e monitoram nossas postagens em toda internet.