3.2.10

CARNAVAL, POR LUIZ ANTONIO SIMAS

Corre por aí que o Carnaval é uma "festa colorida", que o verbo da ordem, durante o tríduo momesco, é "o verbo brincar", que "as pessoas (...) pulam juntas com suas fantasias trocando gargalhadas sem fim". Tô fora. Estou - pra variar um pouco - com o mestre Luiz Antonio Simas:

"Engraçado, eu sou da opinião, compartilhada com o Szegeri, de que o carnaval não é uma festa dos alegres, mas sim dos tristes. Explico. O carnaval é um período marcado pelo símbolo da máscara, onde se inaugura a idéia de esquecimento do que efetivamente somos. Desde os primórdios da festa, a função social do carnaval é promover a inversão dos valores do cotidiano. O homem veste-se de mulher, o careta toma porres homéricos e por aí vai. O carnaval é o tempo do esquecimento necessário. É por isso que me incomoda essa história de horário marcado para blocos, guias de carnaval etc... Essa é a época de nos perdermos, sairmos de casa sem destino, seguirmos o primeiro bloco, voltarmos, sabe como, sem dinheiro no bolso. O que está presente no carnaval é, antes de tudo, a pulsão de morte. Matamos o que somos o resto do ano, repletos de horários, compromissos, burocracias e por aí vai. O lugar dos alegres é o camarote da cervejaria, a feijoada do Amaral e outras merdas do gênero. O grande folião, tenha certeza disso, é um triste."

Até.

3 comentários:

Claudio Renato disse...

Também concordo com o filósofo Luis Antônio Simas. Carnaval é a festa dos tristes, dos refugiados, dos abandonados, dos enganados, dos humilhados, dos ultrajados, dos vencidos, dos lusitanos, dos nostálgicos, dos moribundos, dos desempregados, dos deserdados, dos órfãos. Carnaval é a festa máxima do povo brasileiro.

CRAQUE DA GEMA!!! disse...

A tristeza, a inversão de valores e a pulsão de morte - freudiana a coisa - não se encerram com simples horários de bloco ou guias de carnaval.

Os legítimos donos do carnaval estão cagando para formalidades, horário de término, ambulante cadastrado, banheiro químico e o escambau.

E assim sempre será.

Um abraço,

R.Pian

Paulo Rogerio disse...

concordo em gênero, número e grau !! inclusive já reservei a roupa de piranha e a bermuda para os outros dias de carnaval !