19.2.10

MAIS SOBRE ROBERTO CHALITA, O PLAGIADOR

Muitos de meus poucos mas fiéis leitores me pediram e vou - evidentemente - atendê-los: manterei a todos informados sobre cada passo do imbróglio causado por Roberto Chalita, morador da cidade de Vinhedo, no interior de São Paulo, que por exatos onze meses viveu minha vida e a vida de outros cinco amigos conforme já expus aqui, com o texto ROBERTO CHALITA, UM PLAGIADOR (leiam aqui). Antes, porém, uma boa notícia (e péssima para o farsante): um dos contadores do BUTECO, o SITEMETER, acusou a presença, ontem, de 1.025 leitores únicos. Outro, o EXTREME TRACKING, apontou 1.134 visitantes. O terceiro, o GOOGLE ANALYTICS, bateu 1.014 visitas. Recorde absoluto de visitação num único dia. Vamos em frente.

Hoje vou exibir mais provas irrefutáveis da canalhice de Roberto Chalita que, inacreditavelmente, continua a despejar em minha caixa de e-mails mensagens de conteúdo patético. Disse ontem e repito hoje: não responderei a ele (e sei que o plagiador me lê com o fervor de um fanático islâmico) uma única linha. A resposta que darei será dada através do Judiciário que há de se valer da clava forte da Justiça para condená-lo na exata medida do que ele merece. Vamos a um breve histórico da trajetória suja de Roberto Chalita no chamado mundo virtual.

Em 11 de março de 2009 o mentiroso inaugurou seu primeiro blog, o BOTECLANDO. Em 24 de setembro de 2009, comemorando de forma asquerosa (eis que calcado na mentira, na sordidez e no engodo) a marca de 5.000 visitas em pouco mais de seis meses, Roberto Chalita anunciou o fim do referido blog e a inauguração de seu segundo blog, o BOTECO PENSANTE. Vamos ao que disse Roberto Chalita a seus leitores - sublinhadas as provas inequívocas de mais plágio (imagem imediatamente abaixo):

"Estimados, estirpados, ébrios, sóbrios, poucos mas fiéis leitores! OBRIGADO PELOS 5.000 ACESSOS AO SITE!!! Tudo era apenas uma brincadeira, e foi crescendo, crescendo, me absorvendo... Essa música reflete bem o que aconteceu comigo desde que idealizei o "BOTECLANDO" e comecei a "blogar", no dia 11/03/2009. Até hoje foram mais de 5.000 acessos, uma média de um pouco mais de 25 por dia. Descobri tardiamente este prazer, o de escrever e dividir pensamentos com quem quer que seja. Aliás, os prazeres tardios são comuns em minha vida: me casei com 26, conheci Vinhedo com 27 e fui pai com 35. Muitas das amizades que tenho na vida, e me refiro àquelas siamesas, só fui fazer aqui nesta cidade, depois dos 30. Só o amor pelo Corinthians foi precoce: me lembro que quando meus pais ainda flertavam, pelos idos de 1950, eu já era Corinthiano roxo (e olha que eu nasci em 1966). A verdade, etílicos pinganautas, é que a coisa tomou proporções que eu nem de longe imaginava. Fui convidado a encarar esta brincadeira diariamente, fui estimulado pela esposa e pela minha filha, e desnecessário dizer, topei a empreitada. Por isso estou sepultando o "BOTECLANDO", que terá outro nome. Sabe-se lá como arranjarei tempo e inspiração diária, mas valerá a pena. Mesmo que pequeno, este espaço é uma voz que busca fazer as pessoas pensarem, refletirem e não se deixarem levar por futilidades. Valorizar a simplicidade também. A mudança se deu porque na nova plataforma em que o novo blog estará hospedado haverá mais opções que permitem uma leitura mais agradável, uma formatação bem feita e espaços publicitários. Mas digo e repito, com ênfase chalitiana, que a essência do blog continuará a mesma, e essa vocês já conhecem, desnecessário repetir aqui. Como diria Lampedusa, "mudarei para que as coisas fiquem como estão". Portanto vos convido, nobres leitores, a partir de agora, a acessarem o meu novo botequim virtual em www.botecopensante.blogspot.com onde continuarei a dividir com vocês doses de humor, baixa gastronomia, opinião e causos, muitos causos. É isso, simples assim, e espero que gostem! Abraço sincero, e obrigado pelo prestígio, pelos comentários, pelas colaborações, enfim, OBRIGADO!"

Nem me darei ao trabalho de tecer comentários às mentiras sórdidas que saltam aos olhos. Mas o que dizer da frase "sabe-se lá como arranjarei tempo e inspiração diária, mas valerá a pena"? Hoje, quase um ano depois, sabemos todos - e seremos cada vez mais e mais gente!!!!! - como esse pulha arranjou "inspiração diária". Nunca o dito popular foi tão perfeito quanto nesse caso: a mentira tem perna curta. E hoje, diante do firme propósito que me norteia, Roberto Chalita terá a resposta que merece, consubstanciada não apenas na exposição permanente de sua mentira, de sua farsa, de seus plágios, mas também na resposta que receberá da Justiça que julgará seus atos com base no devido processo legal do qual não abro mão por dever de ofício e princípios de vida. Vamos a mais um exemplo.

Publiquei, em 16 de setembro de 2009, aqui, um poema de minha autoria chamado ORAÇÃO À CERVEJA, devidamente registrado pelo ESCRITÓRIO DE DIREITOS AUTORAIS da FUNDAÇÃO BIBLIOTECA NACIONAL em primeiro de setembro de 1993 sob o número de registro 84.407, protocolado sob o número 3397/93. O fiz porque à época uma grande marca de cerveja interessou-se em utilizar a obra para veiculação nacional de uma campanha de marketing que não foi à frente por ingerências da Igreja Católica, mas isso não importa. Abaixo, imagem de trecho da publicação do BUTECO:

O que fez o canalha?

Publicou o poema, como se fosse seu, em 18 de setembro de 2009, exatos dois dias depois de eu ter exposto o poema no BUTECO - vejam aqui.

Abaixo, a imagem de trecho da publicação suja efetuada no blog imundo de Roberto Chalita:

Em outro trecho de seu BOTECO PENSANTE, Roberto Chalita usa imagens que usei quando publiquei a série sobre a rua do Matoso. As imagens a que me refiro, imadiatamente abaixo, foram publicadas no BUTECO aqui e aqui.


Vejam agora, imediatamente abaixo, a publicação mentirosa de Roberto Chalita com legendas igualmente mentirosas postadas pelo biltre de Vinhedo. Notem que ele diz se tratar de fotos feitas em bares situados no bairro da Barra Funda, quartel-general de outro plagiado, Arthur Tirone. A desfaçatez do jagodes não tem, efetivamente, limites.

Tem mais! Tem mais! E prometo que estou quase encerrando por hoje, garantindo que ainda há muito material (já todo impresso a fim de instruir as ações judiciais que serão distribuídas em breve) para ser exposto aqui.

A seção EGO DO BUTECO, absoluto sucesso por aqui, exibiu, aqui, em 14 de dezembro de 2009, uma fotografia de meu fiel vira-latas, o Pepperoni. Abaixo, a imagem original publicada no BUTECO:

Em 15 de dezembro de 2009, exatamente UM DIA DEPOIS da publicação no BUTECO - notem que além de tudo o calhorda sempre foi rápido no gatilho - Roberto Chalita teve a coragem de publicar a mesmíssima foto dizendo tratar-se do Nicolau, um "portentoso vira-latas" - vejam aqui. Abaixo, a imagem fraudada:

Por fim - a última prova de hoje - a cópia integral da minha receita de rabada publicada originalmente no BUTECO em 22 de março de 2006, aqui. A imagem de trecho da receita publicada no BUTECO, com canção de João Bosco, Aldir Blanc e Paulo Emílio como intróito (nem isso o calhorda teve a pachorra de modificar!), está imediatamente abaixo:

Pois em 23 de outubro de 2009 - vejam aqui - o covarde publicou minha receita, integralmente (com todos os detahes que caracterizam as receitas que publico), a imagem está abaixo, dizendo que "essa eu estava devendo". Dentro de seu delírio doentio, inventou que "o amigo Jurandir me cobra há tempos para que eu colocasse neste espaço a receita da rabada de sua avó, a italianíssima Dona Fina" (notem que quando o pulha escreve sem plagiar, escreve mal que chega a doer). Diz ainda, no começo da receita, que "a foto diz tudo" - a foto é minha e feita na casa de meus pais, onde preparei a rabada.

Estejam certos, meus poucos mas fiéis leitores, de que continuarei exibindo a farsa de Roberto Chalita. Peço a vocês, gentilmente, que espalhem os links do BUTECO que expõem a farsa. Não se trata - e digo isso com profunda franqueza - de fomentar a visitação deste BUTECO, que graças aos deuses anda muito bem. Mas para que sirva de alerta aos milhões de blogueiros brasileiros. Todo e qualquer plagiador - ainda mais Roberto Chalita, quero crer que o mais escancarado de todos até prova em contrário - merece a exposição pública. Só assim, acredito piamente nisso, esses canalhas vão desistir desse exercício repugnante, reprovável e vedado pela lesgislação brasileira.

Até.

P.S.: peço a vocês, meus poucos mas fiéis leitores, que sejam mais contidos nos comentários. Já fui obrigado a recusar quatro comentários por conterem ofensas ao plagiador. Os termos que vêm sendo usados, é verdade, bem cabem numa discussão acalorada. Lembrem-se, entretanto, que vou à Justiça e não quero dar uma única brecha para que o mentiroso tente, sem êxito, é no que confio, reverter o jogo. Razão pela qual peço que se restrinjam aos adjetivos cabíveis ao farsante de Vinhedo.

28 comentários:

Claudio Renato disse...

Caralho,

O cara copia tudo! Até a foto do Pepperone! Será que não tinha um outro vira-lata em Vinhedo?

Edu, sinceramente, tenho curiosidade de saber, diante desse flagrante todo, o que argumenta o sujeito?

Acho que enfiaria a cabeça na privada e daria descarga...

Eduardo Goldenberg disse...

Claudio Renato: franca e sinceramente?! Os argumentos que recebi até o momento - lidos e jogados no lixo - não me comoveram. Contra os fatos (ainda mais estes, às escâncaras), não há argumentos, é o que penso. Um forte abraço.

Daniel A. de Andrade disse...

Nenhum cidadão pode ser apropriar da rabada alheia impunemente. Mais um despautério, dentre tantos. Como pôde?

A Assessoria de Comunicação e Imprensa da Fundação na qual trabalho, quando comentei esse absurdo, já sabia do ocorrido, inclusive com os detalhes já expostos pelo Buteco.

Abraços e minha solidariedade,

Daniel

Suibot[9001] disse...

hahaha é provavel que daqui a dois dias ele copie esse post também :P

Eduardo Goldenberg disse...

Obrigado, Daniel. Um forte abraço.

Suibot[9001]: não duvido nada... Um abraço, seja bem chegado.

Eduardo Goldenberg disse...

Andréa Lion: do jeito que foi postado seu comentário, por questões legais - me perdoe - não posso autorizar a publicação... Um abraço.

Marcio H. disse...

Edu,

Lendo ,estupefacto, todo o caso, até aqui, não pude me esquivar de muitas lembranças. Lembranças de todas as vezes em que aconselhava algum amigo, bom escritor, ainda que bissexto, a registrar seus escritos. E , não poucas vezes, recebia um sorriso complacente como que dizendo-me : "que exagero! ". Ao que sempre respondi que "meu velho, depois que mataram o Kennedy diante das câmeras de TV, TUDO é possível" .
Meu completo repúdio ao homem(sic?) que "bebe pouco, não fuma e é católico". Amplo apoio a vocês.

forte abraço

Marcio

P.S. sensacional a paráfrase do Bruno Ribeiro , quando , respondendo lateralmente o pulha, disse que "bebemos prá caralho,fumamos e somos macumbeiros". Sensacional !

Caio Vinícius disse...

Feliz Natal pra você também Edu :

http://209.85.129.132/search?q=cache:d93qqME3zFIJ:botecopensante.blogspot.com/2009/12/peco-desculpas-aos-ebrios-leitores-pois.html+buteco+pensante&cd=2&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br

Linda mensagem de Natal.Já viu essa?

Caio

Eduardo Goldenberg disse...

Marcio H.: quer saber a mais pura verdade? O Bruno há de confirmar... A frase é minha!!!!! Disse ela ao Bruno quando ele me contou sobre o teor do e-mail do pulha!!!!! Mas trata-se de plágio consentido! Abraço.

Caio: obrigado. Essa eu ainda não havia visto. Vai pra publicação amanhã, e já está impresso. Valeu!

Eduardo disse...

Pqp, Edu!

Chocante! Inacreditável! Que pulha!

Pau na canalha!

Bruno Ribeiro disse...

Marcio H: a frase é do Edu sim, dita por telefone. Eu avisei que a frase era boa e ele devia usar. Como desprezou-a solenemente, usei eu. Com o consentimento dele, por óbvio. ;-)

Marcio H. disse...

Corrigindo , então, sensacional a sua frase , Edu, como soem ser. rsrsrsrsr

A verdade é que o cara não deve mais estar conseguindo conciliar o sono.

Mas o quê mais me impressionou foi o grau simplório do plágio. Alguém pode sequer imaginar que plagiará outrem por tanto tempo, sem que seja descoberto... e na grande rede ? É tão comum buscar a localização de um texto, digitando-lhe um pequeno trecho no google. Eu mesmo já tantas vezes usei este expediente. Assim sendo, impossível não descobrir "duplicações" (olha o eufemismo !!!) do mesmo.

Muito simplório.

fraterno abraço

Marcio ( eu rogo que você me chame somente Marcio, Edu. Não consigo editar este "Marcio H." que sai nos comentários por mim postados. Fico me sentindo uma ex-viciada prostituída alemã...e autobiográfica...rsrsrsr)

Eduardo Goldenberg disse...

Mais uma prova, Marcio - e obrigado, Bruno - de que sou preciso do início ao fim! Abração.

Mariane disse...

Meu Deus, nem o Pepperoni escapou?
E veio parar em Campinas?

Cesar disse...

Puro Zelig!

Eduardo Carvalho disse...

Edu,
desde ontem não encontro palavras. Estou estarrecido, queixo no chão - e PUTO DA VIDA com tamanho estelionato!

Abs.

José Sergio Rocha disse...

Ênfase chalitiana!!! QUAQUAQUAQUA Isso tá mais engraçado do que eu imaginava!!!

Julio disse...

Inacreditável, revoltante, assustador. A do Peperoni foi de matar.

alexandre disse...

Edu , estou pasmo.

Esse chalita plagiador, será que tem parentesco com um gabriel chalita que foi ( pessimo)secretario de educação aqui em São Paulo?

Daniel Banho disse...

A coisa é tão doentia, que daqui a pouco o sujeito vai inventar um plagiador para ele mesmo, entrar na Justiça contra um ninguém e o escambau.
Vai vendo.

Alfredo disse...

Grande Edu,
Descobri o blog ao pesquisar uma receita de rabada no Google. Daí em diante virei frequentador assíduo. Lembro que mandei fotos da família se esbaldando na rabada, que bem a propósito, ficou deliciosa. Pois bem, o cara teve a audácia de copiar tal receita. Mesmo sendo coadjuvante, pois apenas preparei o prato, sinto-me também lesado.
Arrebente com esse cabra na justiça.
Um forte abraço.

Bruno Quintella disse...

Mais uma vez, advirto: isso é muito grave. Esse cara é um ladrão, um pulha! Boca no trambone para acabar com essa vergonha! Pode contar comigo, estou alertando todos (blogueiros e leitores) sobre esse canalha. Conte comigo.

Abraço!

Patricia disse...

Estou preterita mais que perfeita do subjuntivo !

ricardo disse...

Goldenberg,

pelo jeito esse é o ano dos plágios, senão vejamos:
Ana Cristina Reis, o Jornalista do New York Times, o Roberto Chalita e a nossa querida Vila....

AOS QUARENTA A MIL disse...

Algo parecido com isso só vi em filme de terror quando algum doido ou doida resolve se apossar das coisas e da personalidade do outro, algo tipo "A Mão que Balança o Berço", sei lá... O cara não se dá o trabalho nem de trocar as fotos ??!! Além de tudo é preguiçoso e lambão !!!! SINISTRO é o mínimo que consigo dizer deste cara já que o Eduardo aconselha a não utilizar "Fil@#@!@¨%*$#@".

depokafe disse...

Caramba, isso não é nem mais plágio, já é obsessão mesmo. Plagiar receita de rabada e foto de cachorro eu, sinceramente, nunca tinha visto. A gente morre mas não vê de tudo, não é mesmo ?

sminini disse...

Há muitos anos não vejo Roberto Chalita. Fiquei decepcionada ao saber desta triste história, mas não me espantou. Roberto sempre fantasiou, contou mentiras com muita riqueza de detalhes como se realmente fossem verdades, mas mesmo conhecendo esses defeitos e entendendo sua indignação, tenho que dizer que ele também tem suas qualidades. É verdade quando diz que tem muitos amigos, isto ele saber fazer e conservar. É uma pessoa boa, esta sempre pronto a ajudar, a ouvir. Sei que seu erro foi grave, mas outras pessoas estão pagando por isso. Apesar de tudo que ele fez, acredito que só a humilhação que esta passando é o suficiente. Peço que repense se tudo isso é realmente necessário.
Obrigada

Eduardo Goldenberg disse...

Simini: mesmo sem seu comentário estar identificado, publiquei. Quem está pagando por isso? Não entendi. E não houve, por aqui, nada que remeta à humilhação. Nada. Apenas o relato dos fatos. Vergonhosos, diga-se. Aquele abraço.