18.2.10

ROBERTO CHALITA: UM PLAGIADOR

Tudo começou na sexta-feira passada, véspera do sábado de Carnaval. Recebi um telefonema de um Felipinho Cereal - Felipe Quintans, o texto pede uma certa dose de formalidade - em estado de absoluta indignação. Em apertada síntese, disse-me o pequeno grande homem que havia acabado de descobrir, após pesquisa de rotina na grande rede, três sites (dois blogs e uma coluna de um jornal eletrônico), todos os três comandados por um mesmo homem - Roberto Chalita - que, há mais de um ano, copiava integralmente - eu disse integralmente - textos de minha autoria, de autoria dele, de autoria de Arthur Tirone, de autoria de Bruno Ribeiro, de autoria de Fernando Szegeri e de autoria de Luiz Antonio Simas. Em seus dois blogs - BOTECLANDO e BOTECO PENSANTE, já retirados do ar pelo plagiador - e em sua coluna no JORNAL DE VINHEDO (cidade no interior de São Paulo, próxima à cidade de Campinas), Roberto Chalita viveu, durante o tempo em que escandalosamente nos plagiava (e é curioso observar que ele se valia de textos oriundos dos blogs enumerados, aqui no BUTECO, como TROPA DE CHOQUE) as nossas vidas, a nossa rotina, bebeu nos bares que freqüentamos e - absurdo dos absurdos! - expôs as fotografias de nossa autoria publicadas por nós (mais abaixo vocês verão que o avô de Arthur Tirone virou seu próprio avô, que eu e meu pai estamos retratados num bairro da Barra Funda, cabendo observar que o plagiador escreveu, numa das publicações, valendo-se de fotos que tirei durante os passeios que fiz à rua do Matoso, que "as fotos estão tiradas desde a semana passada, e as histórias são riquíssimas, modos que eu não seria louco de não dividir com vocês pedaços tão importantes da minha nada mole vida."). Um nojo.

Ontem, Quarta-Feira de Cinzas, dia perfeito para que tiremos as máscaras, meu irmão Bruno Ribeiro publicou, no jornal CORREIO POPULAR, de Campinas, o texto ROBERTO CHALITA, O PLAGIADOR. Vocês podem lê-lo aqui.

Vamos a alguns exemplos, valendo dizer que nos próximos dias voltaremos, nós, os plagiados, à exposição de toda essa nojeira. Preciso lhes dizer, antes, que todos os textos abaixos indicados (notadamente os links direcionados para os blogs do plagiador) estão em cache, ou seja, estão armazenados provisioriamente pelo GOOGLE, eis que foram retirados do ar por Roberto Chalita. Mas já estão devidamente impressos a fim de instruírem os processos judiciais que serão movidos contra o farsante.

Abaixo, a fotografia publicada por Arthur Tirone em seu blog, aqui, no texto CONCORRÊNCIA DESLEAL, publicado em 02 de outubro de 2009:

Em 09 de dezembro de 2009, Roberto Chalita publicou o texto HERANÇAS DE MEU AVÔ - aqui - em seu blog BOTECO PENSANTE, valendo-se - digam-me se é ou não é uma desfaçatez revoltante! - da mesmíssima fotografia, dizendo ser a fotografia de seu avô, Antonio Chalita (vejam abaixo).

Notem o que Roberto Chalita escreve na apresentação de seu blog: "O legítimo folião não programa o carnaval, não gasta seus caraminguás em abadás caríssimos e não se isola dentro de cordas. Sabe apenas que vai para a rua imolar-se nos blocos e cordões, receber a extrema-unção com cerveja benta e morrer até a quarta feira de cinzas, quando ressuscitará como burocrata, professor ou operário, para o longo e medíocre intervalo entre um carnaval e outro. Nós temos direito a essa pequena morte. É ela que dá mais alma a nossa vida.". O verdadeiro autor disso? Luiz Antonio Simas, que publicou essa descrição do folião de carnaval em seu texto NÓS, OS FOLIÕES, em 20 de fevereiro de 2009, vejam aqui.

Imitar o Simas era, mesmo, uma das obsessões de Roberto Chalita. Vejam aqui o texto MAS QUE CALOR, ÔÔÔ, ÔÔÔ, publicado em 10 de fevereiro de 2010 pelo plagiador. Texto idêntico ao publicado no HISTÓRIAS BRASILEIRAS, de Luiz Antonio Simas, um dia antes!!!!! - vejam aqui.

A seção EGO DO BUTECO, um dos sucessos do BUTECO DO EDU, também foi usada por Roberto Chalita, vejam aqui.

Outro exemplo (são tantos que eu lhes cansaria com a exposição na íntegra de toda a farsa): meu texto UM CASAL ESPETACULAR (vejam aqui), publicado em 19 de dezembro de 2009, foi integralmente reproduzido em 05 de janeiro de 2010 por Roberto Chalita, vejam aqui. Aliás, diga-se, em 05 de janeiro de 2010, era esta a apresentação do blog do plagiador: "Botequim é o lar dos bons, o hospital das almas, o porto seguro dos desamparados, o exterminador de inimizades." (vejam abaixo). Frase roubada de Felipe Quintans, que a publicou em 30 de dezembro de 2009 em seu texto A CAVERNA DE CORDOVIL, aqui.

Abaixo, a imagem de um dos textos do farsante no qual aparecem fotografias tiradas por mim para a série sobre a rua do Matoso, sendo que em uma delas estamos eu (de pé, vendo a vitrine) e meu pai (sentado, de camisa laranja).

Nela aparecem as fotos do passeio que fiz à rua do Matoso, publicadas originalmente aqui em 02 de outubro de 2008. Em 10 de junho de 2009 Roberto Chalita as publicou em seu blog BOTECLANDO, vejam aqui.

Na imagem abaixo, a confissão de que os textos plagiados por Roberto Chalita foram também publicados no JORNAL DE VINHEDO, igualmente responsável pela violação de direitos que sofremos todos nós que fomos vergonhosamente copiados. Na tal imagem, a reprodução não autorizada da fotografia do seu Fernando, dono de um botequim na rua do Matoso, reproduzida originalmente na série que escrevi sobre a rua tijucana.

Vocês acham que a coisa pára por aí?

Não.

Roberto Chalita deu-se ao desplante de plagiar meu querido e saudoso amigo Fausto Wolff e meu irmão Fernando Szegeri. A imagem abaixo comprova.

Aqui, ele escreveu o seguinte, confessando inclusive que o plágio a Fausto Wolff e Fernando Szegeri foi publicado no JORNAL DE VINHEDO:

"O que sobrou de bom dos botecos, coloquei aqui durante esse ano que passou. Da autenticidade dos seus personagens à alegria de viver dos seus bêbados, todos me enriqueceram. Meus belos paus d’água, que tanto me inspiraram na escrita, vivem em um mundo paralelo, um mundo culto e sofisticado, em sua nobreza popular. O que vem de baixo não os atinge. Busco, ao comungar com os ébrios leitores minhas visitas e histórias de boteco, provocar remissões imediatas a um tempo em que julgávamos morto, mas que encontra vida na simplicidade de um pé-sujo. Tempo de paixões desmedidas e entregues, de ideais obstinadamente perseguidos, de fidelidade e honradez inamovíveis. Tempo de se viver intensamente, com a ansiedade e a sofreguidão de uma criança. Tempo de rir demais, de beber demais e de chorar demais. Tempo de amar os amigos, de brigar por eles, de morrer por eles. Desejo, enfim, que a minha escrita transcenda dessa nossa realidade tão mesquinha, tão tristemente adulta. Simples assim."

Mesclando toscamente textos de Fausto Wolff e de Fernando Szegeri publicados respectivamente na contra-capa e na orelha de meu livro MEU LAR É O BOTEQUIM, editado pela CASA JORGE EDITORIAL, Roberto Chalita amplia a rede de autores das ações judiciais que enfrentará.

Para finalizar, por hoje, a exposição dos plágios: em 06 de fevereiro de 2010, Roberto Chalita publicou o texto O DESFILE DE UMA ESCOLA DE SAMBA, aqui. No mesmo dia, mais cedo, evidentemente, Bruno Ribeiro publicou, aqui, o texto BREVE INTRODUÇÃO SOBRE O DESFILE DE UMA ESCOLA DE SAMBA - REGRAS E OBJETIVO. Não precisa ser perito para que o plágio, às escâncaras, salte aos olhos do leitor.

Era o que eu tinha para lhes dizer, por ora, conforme anunciei aqui, hoje mais cedo.

Cabe dizer, por fim, que Roberto Chalita vem tentando, desde a manhã de sábado, obter uma resposta minha e de Bruno Ribeiro (os únicos destinatários de seus patéticos e-mails) para as mensagens que tem enviado. Digo, de público, que a única resposta que vou buscar, com relação a este episódio, será a do Judiciário. Por obrigação profissional - sou advogado - e convicção pessoal irei até as últimas conseqüências através do devido processo legal a que tenho direito.

Até.

50 comentários:

leo boechat disse...

Meu Deus! Ele publicou até a foto da rabada do Hans! (com todo o respeito)

leo boechat disse...

A expressão "Com ênfase Chalitiana", no texto do Casal Espetacular foi o extremo. Ha!

Eduardo Goldenberg disse...

Publicou, Leo, e escreveu - você deve ter lido - que era uma foto de resto de peixe enviada por um de seus leitores. Vá tomando nota do troço! Abração.

MdC Suingue disse...

Vai fundo e processa o cara de pau.
Parabéns, não apenas pela iniciativa de botar no do plagiador, mas também por essa homenagem - ainda que enviesada e criminosa - à qualidade do material publicado por vocês.
Abs,
MdC Suingue

Claudio Renato disse...

Lamentável! Criminoso! Abjeto! Não dá pra acreditar...

AOS QUARENTA A MIL disse...

Caraca, tô abestada !!!!!

Blog do Ernestão disse...

PQP Edu ! É foda mesmo.

Vinhedo é uma linda cidade aqui ao lado de Campinas, cheio de colônias de Italianos, Portugueses, lindas chácaras e sítios, principalmente seu povo, que é extremamente receptivo, calmo, acolhedor e com ótimos botecos, daqueles bem antigos, pé direito alto, etc, etc... Tenha certeza que este ser abjeto é conhecido na cidade e será extremamente hostilizado pelos seus conterrâneos que certamente estão envergonhados com a envergadura que este caso tomará.
Sou solidário à todos os envolvidos nesta canalhice.

Abraço

Ernestão.

P.S.: VINHEDO NÃO MERECE....

Gersinhoo disse...

Uma coisa é necessário salientar, e tanto você quanto o Bruno devem se orgulhar; Ninguém plagia os maus, ninguém copia os sem talento.
Mas mete o pau nesse mané Edu!!!

abraço!!!

Julio disse...

Sinceramente, acho que o cara é doido varrido...vivendo a vida dos outros... É menos pra cadeia e mais pra pinéu, me parece.

Renata Werneck disse...

Estou CHOCADA!!!! "Aquela" do Jornal O Globo, perto desse verme, é uma aprendiz de plagiadora. O cara é um marginal, tem que ser destroçado nos tribunais. E, cá pra nós, fora dos tribunais, merecia uma bela coça também. Bj e minha irrestrita solidariedade!

marcelo disse...

Pau nele!!! De todas as formas.

Alfredo disse...

Acho que o Julio tem razão, o cara me parece maluco.

Isaac disse...

Du , certamente , o nome desse cara não é Roberto Chalita e eu acho que voces todos plagiados deveriam entrar com um pedido formal junto ao jornal de Vinhedo pedido a identificação do safado , anexando provas do plagio e inclusive deveriam envolver tambem o jornal no plagio ja que permite a um safado desse fazer uso de suas paginas ; e por ultimo acho que voces todos deveriam entrar em bloco na justiça contra o safado e contra o jornal .

Caio Vinícius disse...

Edu,

Bem-vindo ao mundo das celebridades literárias plagiadas.

O próximo passo dele seria lançar um livro chamado "Minha Casa é o Buteco" e fazer tarde de autógrafos na FLIP.

Ansioso pelo desenrolar do caso.

Abç,

Caio

Caio Vinícius disse...

Leo Boechat,

Concordo com vc em gênero, número, grau e no que mais existir : "Com ênfase Chalitiana" foi a pior de todas,só isso já justificaria o processo.

Abç,

Caio

Bruno Chagas disse...

Concordo com o Julio. Esse cara é pinel!!!
"Ênfase chalitiana" foi foda...
Não se assuste se em breve ele lançar um livro chamado "A história e a arte dos sambas-enredo".

Abraços,

Carol disse...

nao deu vontade de dar um socão, nao? que horror

José Sergio Rocha disse...

Hahahaha, que 171 da porra! Diga-se, a bem da verdade, o sacana teve bom gosto na escolha dos blogs.

Eduardo Goldenberg disse...

MdC Suingue: vou processá-lo! Obrigado pela força.

Claudio Renato: "Lamentável! Criminoso! Abjeto!" para dizer o mínimo.

Monica: você está abestada? Eu estou revoltado. Um beijo.

Ernestão: agradeço se você puder espalhar entre seus amigos, leitores, conhecidos de Campinas e arredores. Um abraço, obrigado desde já.

Gersinho: vou ao Judiciário. Do pau, meu caro, a vida se encarregará. Abraço!

Julio: quem decidirá o que ele merece - reforçando - será a Justiça. Um abraço.

Renata Werneck, querida: a vida dará a coça, se ele a merecer. De minha parte, o desprezo e a Justiça! Beijo.

Marcelo: obrigado pela força!

Alfredo: a Justiça ditará quem tem razão. Um abraço.

Meu amado pai: ele existe, sim. Checamos com o jornal que deu voz a ele (responsabilizando-se, por isso, pelas violações que sofremos), o próprio tem escrito patéticos e-mails que não me comovem e - só pra firmar - ingressaremos com as ações devidas contra ele. Um beijo, amo você.

Caio: você saberá de tudo por aqui. Esteja certo. Um abraço.

Bruno Chagas: pinel ou não, soferá, de minha parte, o que merece. Um abraço.

Carol: deu vontade, sim. Mas a razão fala mais alto numa hora dessas. Um beijo.

Eduardo Goldenberg disse...

Zé Sergio: nós também seremos felizes na escolha do advogado que nos representará. Beijo!

Caio Vinícius disse...

Edu,

Fiz consulta ao google, informando o nome do impostor como o assunto da pesquisa.

O acontecido está se espalhando de forma surpreendente, já existem vários apontamentos sobre o assunto.

Essa notícia vai correr o mundo e tomara que renda assunto na imprensa.

Caio

CRAQUE DA GEMA!!! disse...

Pô, Goldenberg...

Tudo isso é só para não comentar a derrota do Mengão para o Glorioso de General Severiano??

(...)

Brincadeiras à parte, imagino (e só posso imaginar mesmo) que deve ser desagradável produzir algo e um pilantra desses divulgar como fruto das próprias faculdades.

Mas estou com alguns aqui no balcão: não deixa de ser um evidente indicador de sucesso.

Forte abraço alvinegro,

R.Pian

ricardo disse...

Goldenberg,

veja a materia postada no Jornal 'O Globo' (pagina 25) de hoje sobre essa questão do plagio que aconteceu no Jornal 'New York Times'. O plagiador se demitiu, me lembrei logo da Ana Cristina Reis e do Chalita, São ou não sao farinha do mesmo saco: O Chalita, a Ana Cristina e o reporter americano....

Eduardo Goldenberg disse...

Ótimo, Caio! Pena que o plagiador, o farsante, não tenha refletido sobre os riscos que correu a partir de 11 de março de 2009, quando começou a vilipendiar nossos textos, não é? Um forte abraço!

Eduardo Goldenberg disse...

Pian: obrigado! E um abraço rubro-negro, querido.

Ricardo: é, meu caro... Ana Cristina Reis, instada por mim, à época, para dizer alguma coisa, manteve-se em silêncio vergonhoso. Um abraço.

ipaco disse...

Já vi muitos casos de plágio, Edu, inclusive alguns citados aqui, mas nunca vi nada parecido com isso. Um ano de apropriação sistemática das idéias e das narrativas dos outros... Aonde vai parar isso?

Abraço solidário
pt

Eduardo Goldenberg disse...

Pois, é, Paulo, é o que mais impressiona nesse caso (quero crer que inédito na chamada blogosfera). O biltre, desde 11 de março de 2009, copia com a cara mais lavada do mundo (em dois blogs e num jornal impresso!!!!!) meus textos, usa minhas fotos, minhas expressões, e faz o mesmo com os amigos que mantêm também seus blogs recomendados por mim aqui ao lado, na chamada TROPA DE CHOQUE. E agora, valendo-se de um discurso pífio, como o do Arruda, que depois de ser flagrado roubando dinheiro público foi chorar e pedir perdão diante das câmeras, vem pedir desculpas alegando coisas que, franca e sinceramente, não me comovem. Trata-se de um plagiador barato, de um farsante, de um homem indigno que vai responder pelo que fez, durante muito tempo, diante do Judiciário. Um abraço, obrigado pelo apoio. Espalhe aí entre seus amigos blogueiros. Um cara desses TEM (com a ênfase szegeriana) de ser desmascarado sem dó nem piedade.

jb disse...

mas que palhaço!

louco é o cacete!

duvido que o sujeito rasgue nota de cem!

e mais uma coisa:

boteclando é o nome do blog sobre botecos do miguel icassati, da veja sp.

processo nele!

MdC Suingue disse...

Para aumentar um pouco a repercussão, desta vez nos meios jornalísticos:

http://blogln.ning.com/profiles/blogs/a-incrivel-historia-de-roberto

Eduardo, por alguma razão não posso te retuitar no Twitter.

Abs.

brunoapx disse...

Putz....

Grande Edu (permita-me assim me dirigir), sempre acompanho seus relatos, histórias e receitas sem deixar comentários (sou tímido - risos).

Agora essa do plágio foi demais. Para ser sincero não li todas as (re)produções mas, pelo pouco que vi, a coisa é de escandalizar.

Sou advogado (atualmente não advogo por impedimento de concurso), minha atual esposa morou na Rua Dr. Satamini por cerca de um ano dividindo apto amigas e volta e meia estavámos lá nos butecos da Rua do Matoso. Tinha um que era em frente a uma vila com um placa ADEGA REAL III. Sempre nos perguntávamos onnde eram as outras filiais...(KKKK). Qualquer pedido de tira gosto era providenciado na hora após uma visita ao Mundial ....KKKK

Enfim, siga em frente e peço que nos coloque a par do desenrolar do caso.

Em poucas palavras, com perdão da incorporação da expressão (só que aqui é de boa fé): "Cara de pau em estado bruto"

Um abraço

Bruno Xavier

Eduardo Goldenberg disse...

Bruno: seja bem chegado, meu caro. Esteja certo de que colocarei vocês todos, meus poucos mas fiéis leitores (e hoje, às 19h30min, o BUTECO já tem novo recorde de visitação num só dia!), por dentro de tudo. Um abraço do tamanho da Tijuca!

Felipinho disse...

Realmente este cidadão me tirou do sério. Na sexta, quando vi o troço, tremi de raiva. Por isso estava tentando te ligar. Vamos pra cima.

Uncle Bob disse...

Edu,

Estou sempre por aqui e por vezes acho melhor ficar quieto, mas penso que o cidadão mencionado no seu post tem que aprender uma lição.

Não dá para perdoar um cidadão que se presta a roubar os sentimentos dos outros.

Foi isso que ele fez.. roubou sentimentos expressos nas páginas do seu livro e do seu blog.

Além da vergonha que o boneco irá passar na internet e no judiciário, penso que ele irá ficar de cuecas se for pagar indenizações para todos os ofendidos.

Mande um e-mail para o jornal que publicou o material roubado por ele.

Depois dessa o infeliz não vai poder nem mais publicar notas de horóscopo. : )

Mantenha o pessoal informado sobre os desdobramentos da contenda.

Já consegui o endereço do boneco?

Saudações!

Roberto Fraga Jr

Bruno Quintella disse...

Que canalha! Que mau-caráter! É a coisa mais baixa que pode um homem submeter-se: à falta de dignidade.

É muito grave, Edu. Esse cara é uma vergonha.

Abraço!

Eduardo Goldenberg disse...

Bruno Quintella: obrigado pela força. Você, que é jornalista, ajude-nos na divulgação dessa nojeira. Todos os blogueiros precisam saber - sei que sabem... - a que ponto o plágio, a que estamos todos sujeitos, pode chegar. Um abraço.

jampa disse...

só consegui ver isso hoje, devido a pane do virtua ontem. estou chocado. o cara bateu o recorde mundial do plágio. como disse no twitter, ele plagiou vidas! cadeia nele.

Johnson disse...

Edu... é mole isso?
Não duvido nada se vc descobrir, um samba do bloco do Estephanios, vencedor do Carnaval 2010 de Vinhedo, dos mesmos autores!
Um abraço, Johnson.

Uncle Bob disse...

Edu,

Trabalho muito próximo de dois jornalistas tarimbados com mais de 25 anos de profissão.

Eles - indignados - comentaram o assunto comigo hoje pela manhã.

Parece que o negócio se espalhou rápido no meio jornalístico.

Sudações!

Mônica Machado disse...

Edu, rapaz, primeiro fiquei impressionada com a pilantragem, chega a ser irritante. Ainda assim, vocês, de sua Tropa de Choque, são homens de tanta claridade e coragem que o plagiador já está ofuscado (na covardia) e acuado, porque vocês do balcão não recuaram, já partiram para cima do covarde. [E aqui faço paráfrase de ti, com os devidos créditos.] Pois, como nos livros, nos códigos, em buteco há espaço para tudo, sim; mas há também as restrições, ninguém gosta que empurrem... e nós também não gostamos de plágio. [A Denise luta contra o descaramento das traduções faz um tempão, naogostodeplagio.blogspot.com.]
Boa luta para vocês também, beijos,
Mônica.

Pedro Toledo disse...

Saber usar o cache do Google tem sua utilidade, heim?!
Manda ver!

NADJA GROSSO disse...

Edu
Não pense duas vezes tome todas as providências cabíbeis. A justiça está em nossa vida, temos a grande proteção de XANGÔ = Poder estatal, justiça, questões jurídicas. Sujeito baixo sem escrupulos merece ser punido pela Justiça. Luto do lado de vocês contra tudo e contra todos. Beijos tia Nadja

Eduardo Cassús disse...

Eduardo,
Vi o assunto no Globo online e fiquei perplexo. Não te conheço, mas já te dou o meu apoio.
Acho que esse cara é louco de pedra, mas se eu estivesse no seu lugar ia ficar furioso mesmo.
Processe sem dó tanto ele quanto o jornal. Chega de gente sem caráter faturando em cima do esforço alheio.
Boa sorte,
Eduardo Cassús (Rio de Janeiro)

Eduardo Goldenberg disse...

Jean: você, Rei da Internet brasileira, precursor da coisa, com seu apoio, me deixa muito agradecido. Um abraço.

Johnson: o cara é perigoso. Não duvido de nada mesmo! Abraço.

Roberta Fraga Jr.: ótimo! Abraço.

Mônica Machado: já avisei à Denise! Beijo e obrigado.

Pepê: você é o maior! E foi quem me ensinou a lidar com o troço. Obrigado, beijo, saudade.

Eduardo Cassús: obrigado pelo apoio. Minha raiva passou, sabe? Quero mesmo é valer-me dos meios legais para que a condenação tenha o viés punitivo, preventivo e pedagógico que o plagiador merece. Manterei a todos informados de tudo. Um abraço, seja bem chegado.

Camila Almeida disse...

Digno de pena. Deve ter uma vida tao triste, sem graca, sem amigos... e ate sem familia... pq so assim para entender (nao aceitar) que uma pessoa roube historias, viagens, amigos, e ate a familia de outra.

Eduardo Goldenberg disse...

Verdade, Camila, digno de pena. Mas um homem desses, que fez o que fez, PRECISA responder, perante a Justiça, por tudo isso. Afinal, foram 11 meses, não 11 dias. Seja bem chegada, um abraço.

Danielle Vieira disse...

Oi?!
Olha só... O cara plagiou até o nome do blog... Ele usava Boteclando q é o nome do blog de um dos editores da Veja, Miguel Icassati, conforme segue o link http://vejasp.abril.com.br/blogs/boteclando/ Conheço o blog do Miguel tem pelo menos uns dois ou três anos, tempo ainda em q esse cara nem escrevia para o tal jornal de Vinhedo!

Renata Fern disse...

O fulano nem se deu ao trabalho de modificar alguma coisa... me parece uma pessoa obcecada por sua vida, suas histórias, quase aquele caso de O talentoso Ripley!
Processo nele!
Nem se escusa de cumprir a lei alegando ignorância!!!

Beijo.

Tiozão das Batidas disse...

E ainda por cima usou o meu blog e oa minha Rede Social ( http://blogueirosdobrasil.ning.com/ ) para divulgar o blog dele. Pior prá ele. Pois agora vou usar as mesmas ferramentas para jogar mais combustivel nessa fogueira.

Eduardo Goldenberg disse...

Tiozão das Batidas: eu já tinha, mesmo, tomado conhecimento de que ele se valia de seu espaço para divulgar seus blogs, murais nos quais expunha os meus textos e o de meus amigos. Uma vergonha. Ajude a gente fazendo a denúncia correr. Um abraço.

Daniel Brazil disse...

Que coisinha feia, não? Vou repercutir aqui em Sampa, de todas as formas.
Forte abraço, e continue firme na condução de teu ótimo Buteco!

Daniel Brazil