10.2.10

SAMBAS, BOEMIA E VAGABUNDOS

Grande momento da noite de hoje, durante o lançamento do livro do meu xará, Eduardo Carvalho, na Lapa. Do lado de fora da editora - lotadíssima - , à esquerda de quem entra, um pé-sujo dos mais vagabundos, chamado GINGINHA. Lá, diante do balcão, bebíamos eu, Felipe Quintans e Leo Boechat - isso sem contar a assistência nativa (coisa de umas vinte almas).

Eis que de repente, sirenes.

Batedores.

Mais batedores.

Quatro carros pretos com vidros intransponíveis, um atrás do outro.

Grita um nativo, trôpego:

- Ih! É a loura!

- Que loura? - grunhe um andrajo sentado no fundo do bar.

- A Madonna, porra!

Excitação geral cortada por um tapa enérgico dado no balcão por um negão que vendia bilhetes da Loteria Federal na calçada:

- A Madonna tá com o babaca do Serra em São Paulo. É a crioula!

- Que criouola? - o mesmo andrajo.

- A Beyoncé, imbecil!

E eis que salta, de um dos quatro carros, nem Madonna e nem Beyoncé, mas o governador Sérgio Cabral - e apenas ele.

Foi salvo, o quadro desolador represenante do anticlímax, pelo Felipinho, que arremesou-se diante do homem público:

- Salve o America, por favor, salve o America!

Afastando o Felipinho como quem afasta uma barata - perdeu meu voto -, adentrou, Vossa Excelência, o recinto, sob apupos da assistência.

Até.

4 comentários:

leo boechat disse...

Pior que você foi injusto com o governador. O cumprimento dos dois na saída do evento, com exaltações ao Romário, foi comovente.

Casé disse...

Edu,

O Ginginha é o que tem várias carnes penduradas no teto?

Abraços,

Eduardo Goldenberg disse...

Leo: a versão real é a mais engraçada, sempre. Um abraço.

Casé: exatamente! Abração.

Renata Werneck disse...

ADOREI! Eu, que fiquei quase todo o tempo do lado de dentro da editora, corujando meu escritor e andando atrás da minha Luísa, dei umas poucas fugidas ao pé-sujo mencionado só para ver como estavam nossos amigos do "baixo-lançamento" (um dos pontos mais interessantes da noite). Agora, fala sério, eu poderia ter dado uma dessas fugidas na hora em que batedores/seguranças/Madonna/Beyoncé/Sergio Cabral deram o ar da graça aos nativos, a Edu, a Felipinho, Leo e etc. Deve ter sido mesmo imperdível. Bjs e obrigada pela presença.