8.3.10

HORTO GRAFIA

Não sei se vocês se lembram da série HORTO GRAFIA, publicada já algumas vezes aqui no BUTECO (um dos textos da série está aqui). Hoje lhes trago um troço impressionante (e vocês verão do que é capaz o homem e também a máquina!).

Um dos contadores do BUTECO aponta quem são os últimos 20 visitantes do blog, como chegaram aqui etc.

Pois às 11h50min um sujeito chegou aqui fazendo uma busca no GOOGLE. Sua pesquisa?

"CACHORRO RASQUE SEVERIANO"

Ou seja, o sujeito pretendia pesquisar "CACHORRO HUSKY SIBERIANO", digitou essa barbaridade e veio parar aqui!

contador do BUTECO DO EDU

Sensacional.

Até.

8 comentários:

José Sergio Rocha disse...

O Biriba do velho Carlito era dessa raça

Vanessa Dantas disse...

Pois é Edu. Sai cada coisa... Um dia escreverei sobre isso no meu blog. Ando um tanto sem inspiração e há tempos não posto nada...

Recentemente aconteceu algo interessante. Resolvi checar "as palavras-chave" e me deparei com uma quantidade significativa de busca com o meu nome + o nome do meu ex namorado. Quem faria isso? Melhor deixar pra lá...

Beijos.

Vanessa Dantas disse...

Engraçado! Me atentei mais à busca e não à "horto grafia"...

Beijo.

ADRIANO disse...

Caro Edu!
Eu como veterinário já ouvi essas e outras pérolas como:
LAVRADOR vulgo Labrador.
COQUE SPENI vulgo Cocker Spaniel.
E por aí vai......
Abraços

Marcio H. disse...

Certa ocasião, eu me deparei com um pequeno cartaz, abraçado num poste, toscamente, onde o dono, desesperado, procurava por seu cãozinho perdido :

"PROCURO CACHORRO PULDO etc etc "

abraço

Marcio

Daniel Banho disse...

Minha mãe é professora de escola pública.

Já vi coisa muito pior. O que, de certa forma, consegue ser engraçado e triste.

Mas "rasque severiano" é só engraçado!

JOSÉ ROBERTO BALESTRA disse...

Edu, essa do "...rasque severiano" me fez lembrar dum amigo de juventude em minha terra natal Paranavaí (PR), que gostava de bagunçar os entendimentos das pessoas.

Certo domingo à noite, após o filme (no tempo em que interior ainda tinha disso, em 1970, por aí...) todos íamos a pé para uma "brincadeira dançante" com uma banda concorrente à nossa, no DATA, da Faculdade de Filosofia de lá.

Foi então que uma menina lhe pergutou onde ele ia. Eis a resposta do tal: - ...no Diredêmico Acatório Triside de Atatão"...

Tradução: Diretório Acadêmico Tristão de Ataíde.

Quem sacou a espirituosidade dele se matou de rir... Inesquecível pra mim.

abs

Larissa disse...

huahauahuahauhauhauahua
Não dá prá acreditar, Edu!
E Adriano: sensacional!
Márcio H.: PULDO! Amei! Se tiver um cannis um dia, o batizarei com esse nome. :O)