3.6.10

COLETA DE PROVAS

É bom, muito bom, às vezes, contar com bombeiros de gasolina dispostos a me ajudarem a dar mais e mais fundamento ao que digo por aqui.

retirado do TWITTER de Ed Motta

Até.

18 comentários:

AOS QUARENTA A MIL disse...

Pois é, quando Simas respondeu pra uma pessoa aí dos comentários que se tratava de trocar a cultura pela economia, caiu totalmente à ficha. É isso, é por aí ... Será que nossos músicos, nossos jornalistas e afins realmente precisam trocar suas convicções por meia dúzia de chopes aguados só por que é de graça???? Prefiro acreditar que é pra divulgar CD, fica mais digno, ou menos hipócrita, afinal vida de poeta é complicada mesmo, pelo menos a de poeta pobre. Porém a minha visão é limitada, pois meu poeta ganha uma merreca e pagamos todos a nossas contas!!!!! E nossos chopes e acepipes.
Apego-me nisso!
Penso, até que ponto recusaria um 0800 se me convidassem ?!
Bom , já fui a alguns que detestei !!! E nunca mais voltei!
Mas também já paguei caro no Trapiche pra assistir o gordinho da Ouvidor (era aniversário de uma amiga da empresa) e foi a maior propaganda enganosa, o tal do Prata não estava, na ocasião tocava em São Paulo, aliás a maior parte do grupo anunciado fez o mesmo papel, sobrou meu amigo Maionese e o rapaz do pandeiro que pagou o ingresso pois o Gordinho era aquele entojo peculiar e arrogância rotineira, (o artista !).

Quando se trata de economia, propaganda enganosa também é crime!

Assim que funciona o oba oba !!!!!

Claudio Renato disse...

Ed Motta, que vergonha!!! Tim Maia era mais autêntico em tudo!!!!

Caio Vinícius disse...

Edu,

Vc não resistiu né?
Dia desses escreveu que não ia mais falar dele aqui no buteco.

Agora, sem querer apagar o fogo com gasolina.

"O tal do Prata","O gordinho da Ouvidor"?Acho que estão confundindo as bolas das divergências políticas e pessoais com as das habilidades musicais.

Abço,

Caio

P.S.: Gostei da foto do sanduiche do Cervantes.Vou passar lá hoje.Obrigado.

Caio Vinícius disse...

Claudio Renato,

Não era não, Tim Maia adorava uma boca livre e um bom dinheiro no bolso, fez muita besteira na carreira por causa de grana.
Ed Motta nessa mensagem é tão sincero quanto o tio sempre foi, gosta mesmo de um 0800, não esconde de ninguem e não tem por que não falar sobre isso.
Até por que ele não é porta-voz de geração, poeta, caregador de bandeira ou coisa que o valha.
É um grande "Entertainer" e sabe que é por aí mesmo que funcionam as coisas.

Abç,

Caio

Claudio Renato disse...

O que é "entertainer"? É na mesma linha de "promoteur"??

Luiz Antonio Simas disse...

Que absurdo! "O tal do Prata" é o meu amigo querido Tiago Prata e o "gordinho da Ouvidor" é o boa praça Gabriel Cavalcante. Esclareço aos leitores do Edu que o meu comentário sobre cultura e economia, citado acima, não se relaciona de forma alguma ao Pratinha e ao da Muda, dois cariocas do bem, comprometidos com a cidade e com o que fazem e com quem tenho ótimas relações. Travam, diga-se, um ótimo combate. O contexto em que fiz minha observação sobre cultura e economia é o festival Comida di Buteco e só.

Betinha disse...

Não vejo problema algum em aceitar 0800, o problema é a sua opinião se basear nisso. Opinião - seja de poeta, arquiteto ou o escambau - não se compra. Ou melhor, não se deveria comprar.

Paulo Amorim disse...

O que diria Tim Maia uma hora dessa? Deus sabe o que faz.

Eduardo Goldenberg disse...

Caio, Simas, todos vocês que comentaram... aos meus comentários:

01) também achei de um profundo mau-gosto, um oceano de indelicadeza e de equívocos e uma tremenda bola fora o comentário da Monica, que disse o que pensa e que, como sempre acontece por aqui, teve seu comentário publicado;

02) vamos à análise: "(...) já paguei caro no Trapiche pra assistir o gordinho da Ouvidor (era aniversário de uma amiga da empresa) e foi a maior propaganda enganosa, o tal do Prata não estava, na ocasião tocava em São Paulo, aliás a maior parte do grupo anunciado fez o mesmo papel, sobrou meu amigo Maionese e o rapaz do pandeiro que pagou o ingresso pois o Gordinho era aquele entojo peculiar e arrogância rotineira, (o artista !)." (01) Sou fã confesso do TRAPICHE GAMBOA, de longe a melhor casa do ramo aqui no Rio de Janeiro; (02) sou fã de Gabriel Cavalcante - "o gordinho da Ouvidor" foi lamentável... - a quem já elogiei diversas vezes aqui e de quem mantenho-me afastado única e exclusivamente por conta dele que, dizem (jamais chamou-me para explicar o por quê), melindrou-se quando publiquei o texto LÊNIN VAI AO SAMBA; (03) "(...) o tal do Prata (...)" foi outra abjeta deselegância. Também sou fã de Tiago Prata, o Pratinha, um tremendo 7 cordas, um menino cheio de boas intenções a quem já elogiei diversas vezes aqui e de quem mantenho-me afastado única e exclusivamente por conta dele, que, dizem (jamais chamou-me pra explicar o por quê), melindra-se quando esculhambo o PSOL, partido do qual faz parte;

03) aproveito o ensejo para dizer que, ao contrário do que insinuou o Caio, não voltei a falar do girassol que arranquei do meu jardim de obsessões. Ao mencionar o comentário infeliz de Ed Motta, a ele dirigido, quis apenas produzir prova cabal que corrobora o que venho dizendo, há anos, aqui neste balcão;

04) Betinha, eu jamais disse que há problemas com o 0800, com a cortesia, com o convite e com a gentileza. O problema reside na autoridade que se concede a quem se vale disso tudo pra cantar de galo e emitir sua opinião maculada pela chamada troca de favores;

05) e pra finalizar... Caio... aponte-me, por favor, UMA - eu disse UMA - ofensa pessoal por mim assacada contra quem quer que seja por aqui. É isso, quero crer, que meus detratores não suportam e não reconhecem. Baseio minhas críticas - são muitas - e minhas implicâncias (muitas também, fruto de minhas obsessões) em fatos concretos, comprovados e dentro da maior urbanidade possível, rigorosamente distante da beligerância que atribuem a mim. Pra essa gente, meu caro, discordar, não-bajular, significa beligerância.

Um abraço a todos.

Betinha disse...

Edu, eu sei que você não critica o fato (a cortesia) em si. Meu comentário não foi uma resposta a você. Aliás, não foi uma resposta. Foi apenas um comentário, "sem destinatário definido". Coisa de balcão de buteco.
Beijos!

Eduardo Goldenberg disse...

Eu sei, querida. Se soou como uma "resposta" a você - e se te incomodou - me perdoa. Beijo.

Bruno Ribeiro disse...

Eu já cometi a besteira de aceitar um 0800 aqui em Campinas. No dia seguinte, critiquei o atendimento do bar, a qualidade da comida e os preços do cardápio. Até hoje os proprietários não perdoam a minha ingratidão, meu radicalismo e minha falta de ética. Em um comentário via e-mail (talvez para fugir de um debate fundamentado em argumentos plausíveis) chegaram ao cúmulo de culpar o presidente Lula: "De um lulista não poderíamos esperar outra coisa mesmo". Desde então, prefiro pagar por tudo o que consumo na rua, seja a trabalho ou a lazer.

AOS QUARENTA A MIL disse...

Senhores,

realmente acho a postura do Gabriel da Ouvidor arrogante, talvez não passe de má impressão, talvez não tenha dado sorte todas as vezes que presenciei o seu comportamento em relação ao repertório e aos ouvintes por exemplo. O Prata, era atração anunciada na casa no dia em que sugeri ao grupo, que fossemos ao Trapiche por conta da apresentação dele, do Felipe e do Gabriel. Ninguém se deu o trabalho de simplesmente informar aos que foram assistir que alguns componentes estariam em outro show, talvez tenha sido simples falta de comunicação, mas a sensação que tive é que usaram o nome dos meninos na atração e só foi uma parte do grupo.
No caso da postura do Gabriel , foi por conta de “pedidos” que concordo, é um saco para o artista que já tem seu repertório programado, poxa, mas faz parte e o artista não pode ficar aborrecido com o público, talvez o Gabriel estivesse em um péssimo dia.

Concordo com você Eduardo que fui mal educada quando os tratei como "o gordinho da Ouvidor" e " O tal do prata" comentário no mínimo preconceituoso e desrespeitoso se tratando de pessoas que conheço pouco, ( honestamente, nem combina comigo destratar alguém) portanto retiro o tratamento dispensado aos dois e peço desculpas , mas mantenho a minha posição, achei triste o episódio no Trapiche e não gosto da postura do Gabriel.

Simas, desculpe-me se relacionei seu nome a um pensamento que pertence a mim, são seus amigos , mas é isso que penso sem tirar nem por.
Você é que não tem nada a ver com isso e continua sendo um dos que mais admiro e respeito nesta internet maluca , mesmo que fiques aborrecido com meus comentários ! E sempre será!

AOS QUARENTA A MIL disse...

Sobre Ed Motta...

Sempre tive uma uma tremenda admiração pelo músico, porém, sempre me passou imagem de soberbo , o que não combina nada com o discurso do "0800" no Twitter, pois as poucas palavras que ouvi de sua boca em entrevistas eram sobre "carta de vinhos finos " e "Fois gras", diga-se de passagem. Até a "aceitação " do 0800 tem que ser compatível com o discurso do dia a dia do cidadão e pelo que me consta o Tim era muito mais humilde nas suas preferências, portanto bem compatível a um 0800!

Caio Vinícius disse...

Edu,

Não aponto nenhuma, pois sei que elas não existem, já que leio tudo aqui desde 2005.
Uma das características deste balcão, umas das que que mais admiro é que mesmo os desafetos - desafetos por vontade deles, é claro - tem suas qualidades enaltecidas, seja nas sete cordas, seja na arte de compor ou na arte de tocar o cavaco e de cantar.

Só não dá pra engolir mesmo as moutinhadas, que dia após dia apontam mais para o Flamengo do que para o Fluminense.

Aquele abraço!

Caio

P.S.: A cada garrafa de cerveja que eu vejo vc postar eu fico com mais vontade de conhecer a Abadia dos Infernos!

Eduardo Goldenberg disse...

Obrigado, Caio: saiba que eu tenho orgulho disso. Se você perguntar, olho no olho, a cada um de meus detratores a razão pela qual eles falam de mim o que falam, eu te garanto: nem eles saberão dizer. A crítica incomoda, é só isso. Quanto a conhecer o AL-FÁRÁBI, vá por mim... vá ontem! E procure pelo Maurício. Sua conta bancária nunca mais será a mesma. Abraço.

Israel disse...

A imprensa sempre fala de Ed Mota, como grande apreciador de vinhos finos. O cara é "serrote" de chopp.Toma vergonha na cara sujeito.

CRAQUE DA GEMA!!! disse...

Poxa, eu fico tão triste quando o balcão esquenta e eu fico de fora...

Deixo então meu regador cheio até a borda de diesel aditivado para a próxima....

R.Pian