21.6.10

DO DOSADOR

* Assisti à partida de ontem na casa de meus pais, no Alto da Boa Vista, uma vez mais evitando grandes aglomerações e os bondes das descotroladas que se espalham por aí. É preciso estar atento ao jogo, o que requer pouca gente por perto. Depois dos dois jogos da manhã, bebi uma cerveja no BAR DO MARRECO rigorosamente sozinho, tomei fôlego e subi a Conde de Bonfim;

* vamos à minha análise individual dos jogadores depois da vitória de 3 a 1 sobre a Costa do Marfim. O goleiro Julio César foi, de novo, o goleiro seguro de sempre. É, na minha humílima opinião, o maior do mundo em atividade. Fez diversas defesas importantes durante o jogo (duas fundamentais) e não teve, em absoluto, culpa no gol de Drogba, já no final da partida (embora a nossa defesa tenha vacilado, de leve). Maicon mostrou vontade mas não teve liberdade para ir tantas vezes ao ataque como no jogo da estréia. O zagueiro Lúcio mostrou a segurança de sempre. Foi mais à frente do que eu gostaria, mas não comprometeu o setor defensivo em nenhum momento. Juan foi outro que jogou com segurança e com tranqüilidade. Aliás, diga-se, eis aí uma marca da seleção no jogo de ontem: tranqüilidade. Mesmo enfrentando um corpo a corpo duríssimo por parte dos marfinenses, desonestos algumas vezes (com a complacência do árbitro), manteve a cabeça no lugar e jogou, como disse o Parreira à imprensa depois do jogo, como se estivesse treinando. Michel Bastos (confundido pelos locutores, mais de uma vez, com o Robinho!), poucas vezes foi à frente, dedicando-se mais à marcação (ligeiramente mal feita). Gilberto Silva, isso deixa para lá. Felipe Melo vem me surpreendendo, não pelo futebol (que é pequeno), mas pela frieza com que enfrentou, ontem, as duras jogadas da Costa do Marfim. Fez o que se esperava dele: muitos desarmes e só. Elano marcou seu segundo gol nesta Copa do Mundo e esteve bem até o momento em que foi covardemente atingido no tornozelo. Aliás... foi lamentável o que disse o Neto durante a transmissão da BAND. Segundos após o lance deu de gritar:

- Quebrou! Quebrou! Quebrou a tíbia e o perônio!

Patético. Elano foi substituído por Daniel Alves que não teve tempo para rigorosamente nada. Kaká começou o jogo muito mal. Suas cinco primeiras intervenções foram equivocadíssimas. Errou, como no primeiro jogo, todos os primeiros passes. Redimiu-se, depois, acertando os passes para dois dos três gols. Foi injustamente expulso mas poderia ter sido sacado do time e poupado pelo Dunga, já que era evidente seu desentendimento com seus marcadores. Robinho quase que marca um golaço no começo do jogo. Depois, jogou pro time em detrimento do brilho individual. Ramires sofreu do mesmo mal que Daniel Alves. Luís Fabiano marcou dois gols. O primeiro, uma porrada-jabulani indefensável. O segundo, uma pintura. Na primeira matada, a bola bateu em sua mão visivelmente sem intenção. Depois, ajeitou a bola com o braço - voluntariamente -, o que não tira a beleza do lance. Intrigante a risadinha do árbitro durante uma rápida conversa com o jogador na volta ao meio do campo. Creio que isso, em algum momento, vai prejudicar o Brasil de agora em diante. A conferir. O técnico Dunga pecou por não tirar o Kaká depois do terceiro gol. Sem o bom-moço e com Elano machucado (provavelmente fora do jogo contra Portugal na próxima sexta-feira), vai penar pra dar ao meio-campo algum lampejo de criatividade;

* conversei rapidamente com meu mano Szegeri hoje pela manhã sobre a postura do Dunga na coletiva após o jogo. O sujeito está, é fato, num labirinto sem saída. "Perdeu essa batalha", disse-me o homem da barba amazônica referindo-se à relação que estabeleceu com a imprensa. Acho, entretanto, que fez bem ao espinafrar o bunda-mole Alex Escobar. Aliás, ao tratar a GLOBO como vem tratando. Ouvi, à boca pequena, o segiunte: segunda-feira, véspera do jogo de estréia da seleção brasileira, por volta das 11 horas da manhã, hora local na África do Sul, aportaram na entrada da concentração do Brasil, Fátima Bernardes acompanhada pelo repórter Tino Marcos e mais uma equipe completa de filmagem. Indagada pelo chefe de segurança do que se tratava, a esposa do chefão William Bonner teria dito:

- Estamos aqui para fazer uma reportagem exclusiva com o treinador e alguns jogadores.

Comunicado do fato, o técnico Dunga, pessoalmente, dirigiu-se ao portão e, após ouvir o blá-blá-blá global, foi incisivo, curto e grosso:

- Me desculpe, minha senhora, mas aqui não tem essa de reportagem exclusiva. Ou a gente fala pra todas as emissoras de ou não fala pra nenhuma.

- Mas esse acordo foi feito ontem entre o Renato Maurício Prado e o Ricardo Teixeira. Tenho autorização para realizar a matéria.

- Não tem autorização nem meia autorização. Aqui nesse espaço eu é que resolvo o que é melhor para a minha equipe. Com licença que eu tenho mais o que fazer. E pode mandar dizer pro Ricardo que se ele quer insistir com isso, eu entrego o cargo agora mesmo!

O treinador, então, virou as costas e saiu sem ao menos se despedir.

Se é ou não verdade, não sei. Sei que, pessoalmente, gosto muito de ver alguém enfrentando a toda poderosa que SEMPRE (eis um indício de que o troço pode ser verdade) esnobou as concocorrentes com as tais "entrevistas exclusivas".

* acaba de terminar Portugal 7 x 0 Coréia do Norte. Não me impressiona. Não fomos tão bem na estréia contra o fraquíssimo adversário por conta da pressão e da tensão natural de qualquer estréia. Pra cima deles!

Até.

14 comentários:

Eugenia disse...

O jogo de ontem desmascarou a hipocrisia dos evangélicos. Eram os que mais xingavam palavrões (fiz leitura labial..risos). Vai soltar um palavrão perto deles pra ver se não te olham mandando para o fogo do inferno...risos. Também foi engraçado ver o bom-moço Kaká fazendo gesto obsceno.

Correto o Dunga em tratar a Globo em pé de igualdade com as outras empresas. Edu, vc leu q o Caco Barcellos foi lá no Sul, entrevistar a família do Dunga, q ñ topou falar com ele? Já tinham dito isso várias vezes, né (q ñ falariam c a imprensa), mas muitos acreditavam q eles ñ conseguiriam dizer não ao Caco (por ser da Globo).

Juliano disse...

Essa também é a minha maneira de ver as coisas. Acho que o Brasil foi bem e não temo Portugal, se ambos não estiveram satisfeitos com empate, se Portugal partir pra cima, ganharemos bem. Se a história for essa mesmo, aplaudo o Dunga de pé. A Globo está torcendo por uma eliminação precoce que possa legitimar a perseguição que vem promovendo. Não sou fã do técnico, mas agora quero ver é o Brasil campeão.
Abraços.

Bruno Ribeiro disse...

Como eu disse no meu blog, não vou com a cara do Dunga, mas simpatizo muito menos com a imprensa brasileira. Chumbinho neles, Maradona!

felipe disse...

Queria ser o Alex Escobar por 3 minutos, rasgaria a cara azeda do covarde, não pela imprensa e sim porque ele merece um belo cacete.

Abraço Edu!

Renata Werneck disse...

Edu querido, como já disse há pouco ao Claudio, nosso amigo, não vejo nenhum argumento que justifique a atitude boçal do Dunga na coletiva. Quero que você saiba que eu, veementemente, desprezo as práticas arrogantes da Rede Globo, em quaisquer circunstâncias, mas, acredite, o Alex Escobar é um cara do bem (obviamente enquadrado, posto que é empregado da Estrela da Morte, mas do bem). Na minha opinião, o Dunga deve sim satisfações à sociedade, aos torcedores, a nós, ora bolas, independentemente de gostar de dar entrevistas ou não, de ser cobrado ou não. E como ouvimos essas satisfações, senão pela imprensa? Não é só a Rede Globo que está presente nas coletivas, é toda a imprensa mundial. Eu não preciso ouvir impropérios da boca daquele cidadão. Pra mim, ele é uma besta monumental que não ofendeu apenas o Escobar, e sim a todos nós torcedores que acompanhamos o time e os jogadores. Para mim, este senhor que infelizmente foi escolhido para comandar a seleção em primeiro lugar não gosta de futebol, em segundo lugar desconhece a liturgia do cargo que ele ocupa que impõe, entre outras coisas, satisfações ao povo brasileiro e, em terceiro lugar, ele desconhece o papel que a imprensa deve cumprir (NA VIDA). Continuo torcendo fervorosamente pela Seleção Brasileira pois (da mesma forma que já disse sobre a minha Verde e Rosa por ocasião do Carnaval) ela é minha e não do Dunga. Agora, sinceramente, com ou sem a taça na mão (de preferência com ela), quero que o Dunga vá pra puta que o pariu.
Beijos com saudades.

Tande Biar disse...

Edu, o problema do Dunga com a Globo começou quando o Brasil empatou com a Argentina em BH (0x0) e a torcida pedia "Messi, Messi". A Globo começou uma campanha feroz no JN para derrubar o treinador. Chegou ao ponto de entrevistar o Felipão para saber quando este poderia assumir a seleção!
Bem, o Brasil jogou a partida seguinte sob risco extremo contra o Chile em Santiago. Vencemos por 3 a 0 e a partir deste jogo o Brasil começou uma série de partidas vencidas, culminando com o título da Copa das Confederações, goleada sobre Portugal e vitória sobre a Itália. Ficou difícil de derrubar o treinador.
Agora o que ele está fazendo é vingança pessoal com a Globo. Mas o problema é que na imprensa brasileira mexeu com um, mexeu com todos...

Daniel Banho disse...

Edu, interessante como os fatos vão aparecendo aos poucos.

Primeiro insistiram na história de que o Escobar só estava "balançando a cabeça" enquanto o Dunga falava.

Agora já temos uma nova versão, que provavelmente é a a verdadeira:

"O incidente entre Dunga e Alex Escobar ocorreu quando o jornalista conversava ao telefone com o apresentador Tadeu Schmidt exatamente sobre este assunto (o veto à entrevista coletiva). O técnico percebeu o que ocorria e perguntou: “Algum problema?” Escobar respondeu: “Nem estou olhando para você, Dunga”. O técnico replicou em voz baixa, o suficiente para ser captado pelo microfone à sua frente: “Besta, burro, cagão!”

Diversos jornalistas na sala de entrevistas ouviram Escobar desabafar: “Insuportável, bicho, insuportável. O Rodrigo (Paiva) foi revoltado lá falar comigo, cara. O Dunga não deixou. Ninguém. Caraca, nem o Luís Fabiano. Infelizmente. Valeu, Tadeuzão”."

http://copadomundo.uol.com.br/2010/ultimas-noticias/2010/06/22/globo-negociou-entrevistas-com-ricardo-teixeira-mas-dunga-vetou.jhtm

Já muda de figura, né?

Mas pergunta se a Globo ou o próprio Escobar vão admitir isso?

Nunca.

Abraços

Bruno Ribeiro disse...

Deu no Twitter do Arnaldo Branco: "Quando o jornalista xinga o técnico, está fazendo jornalismo; quando o técnico xinga o jornalista, está cometendo um atentado contra a liberdade de imprensa".

Daniel Banho disse...

No blog do Alex Escobar (http://globoesporte.globo.com/platb/alexescobar/2010/06/21/sigamos-em-frente/#comment-59937) ele diz agora que não pretende prolongar a discussão e que não publicará comentários pra não "alimentar uma guerra".

Previsível.

NADJA GROSSO disse...

Ai Edu pena que quem paga são os pequenos o Janir Junior, Mauro Leão, Marlici e outros do Jornal O Dia se ferram por que o DUNGA realmente não abre a porta para ninguem. Vamos ver a volta. Como eu nunca gostei dele, torço pela camisa amarelinha.

Israel disse...

Salve Maradona, Salve Dunga. Ô imprensa chata. Estou assistindo os jogos sem som. Insuportável o tal de Neto: "êle é um baita jogadõõõõõõõrrrrrrrrrrr. Pior que chute no saco.

Claudio Renato disse...

Edu,

Se você conhecesse e convivesse com o Escobar - como conheço e convivo - jamais chamaria ele de "bunda mole"! Tenho certeza de que se tornariam amigos em três lances. O Escobar é uma pessoa simples, elegante, um filho de Bangu, torcedor fanático do América. É dos nossos, acredite! Uma pessoa quem tem opinões próprias. É excelente jornalista.

caique disse...

Renata Werneck: tomara que você consiga ouvir os meus aplausos, uma vez que eu os estou produzindo a partir de Itaipú, Niterói.
E eu os estou mandando de pé.

Renata Werneck disse...

Caique, agradeço. Infelizmente hoje, como vimos, o imbecil Dunga não permitiu que nossa seleção fosse além das quartas. Aproveito para reafirmar (sem a taça na mão, em definitivo) que ele vá pra PQP ida e volta muitas vezes.