18.6.10

O AVANÇO EVANGÉLICO É PERIGOSÍSSIMO

A ser verdade o que noticia a nota publicada hoje em O GLOBO na coluna ANCELMO GOIS, estamos diante de mais um caso estarrecedor envolvendo o crescimento vertiginoso das igrejas pentecostais no mundo, e vou me ater, aqui, ao Brasil.

nota publicada na coluna ANCELMO GOIS de O GLOBO de 18 de junho de 2010

Tenho dito a diversos amigos e colegas, notadamente da área jurídica, que não é possível manter-se inerte diante desse movimento (anti-cristão acima de tudo eis que intolerante e movido pelo ódio) que cresce assustadoramente diante de todos nós. Querem, os líderes religiosos que aqui se identificam como "evangélicos", o poder acima de tudo.

O Brasil é um país laico. E um Estado laico tem como dever defender e promover a mais aguda e absoluta separação entre o Estado e as comunidades religiosas, bem como a saudabilíssima neutralidade do Estado em matéria religiosa. Zelar pela liberdade de consciência e pela igualdade entre cidadãos em matéria religiosa. Ora, o que vemos aqui?

Rádios (AM e FM, que há até pouco tempo estava livre dessa praga) e televisões nas mãos dessa escória que - repito - quer apenas o poder a qualquer preço. Rádios e televisões que são concessões do Estado, que evidentemente não deveria permitir a desigualdade de forças que vemos na distribuição das correntes religiosas nestes setores.

Dia desses, voltando de carro de Volta Redonda, assombrei-me durante o trajeto. TODAS (eu disse TODAS) as rádios que consegui sintonizar transmitiam programas evangélicos. TODAS! Estaquei numa delas. Uma histérica desequilibrada agredia, valendo-se de termos impublicáveis, a Igreja Católica e seus "santos mentirosos", o Espiritismo e seus "charlatões", o Candomblé e seus "demônios", a Umbanda e seus "espíritos das trevas", a macumba e seus "fanáticos assassinos", os judeus e "seus avarentos" e por aí.

Estamos aí fingindo que não é conosco. Bispos e bispas de mentira, ladravazes tratados com condescendência por quem detém o poder dessas concessões, estão espalhados por aí, como ratos, nas câmaras municipais, nas assembléias legislativas, na Câmara dos Deputados e no Senado Federal. Fomentam o ódio, usurpam o dinheiro suado do povo humilde que não raciocina e vão em frente, marchando como o mais sanguinário dos facínoras em direção ao poder.

É preciso agir - e falo sério - antes que seja tarde.

Até.

15 comentários:

Mafuá do HPA disse...

Eduardo

Gosto de seu posicionamento, honesto, sincero e CONTUNDENTE, sem tirar nem por. Preciso.

Sou como ti, um impertinente crítico do comécio, do perigoso mercantilismo religioso de nossos dias. Aqui na minha Bauru, como aí, no Rio (a 1º cidade brasileira a ter mais evangélicos que qualquer outra), tudo infestado de gente que não pensa mais, segue religiosamente, sem pestanejar os que ouve nos púlpitos. Um perigo que não estamos nos atentando. Eles estão nos nossos calcanhares e nada fazemos. Eles, com certeza, farão conosco.

Henrique Perazzi de Aquino
(www.mafuadohpa.blogspot.com)

Eduardo Goldenberg disse...

Obrigado, Henrique. Tudo isso - a honestidade, a sinceridade, a contundência e a precisão - incomoda demais a meus detratores. Mas sigo em frente. Um abraço.

M. Vidal disse...

Querido, não foi vc que outro dia sentado comigo na mesa de um Bar, mais precisamente do Marreco, falou que a "aquilo" fazia bem pro indivíduo que frequentava? Era a busca do Divino??...
Continuo achando melhor que o sujeito seja escravo do alcool ou das drogas do que desses bandidos.
Beijo grande,

M. Vidal

Andre Martins disse...

Edu:

Finalmente saiu algo sobre o Zveiter:

http://www1.folha.uol.com.br/poder/753087-cnj-investiga-presidente-do-tj-do-rio-por-favorecimento-a-ex-namorada.shtml

Justamente na Folha!

Abraço

André

Eduardo Goldenberg disse...

Obrigado, André: é um avanço. Um abraço.

Eduardo Goldenberg disse...

Vidal, meu irmão: acho que foi o pai de meu mano Szegeri, o velho Jose Szegeri, quem disse que tem coisas que, diante da necessidade de melhores e maiores explicações, devem ser deixadas de lado. Mas em nome da nossa amizade que já avança para a terceira década vou me dar ao trabalho de respondê-lo, à minha moda (e desde já aguardo seu novo pitaco por aqui):

01) acho curioso - de verdade! - que você só pouse seu cotovelo no balcão, bissextamente, para apontar o que você julga incoerência (ou equívoco) de minha parte. Curioso e divertido, afinal é o que eu faço com freqüência com os demais. Dito isso, em frente;

02) não, querido, não disse nada disso no BAR DO MARRECO pra você. Vou tentar ser preciso;

03) diante do bar há uma igreja (ou um arremedo de igreja) e bebíamos na calçada quando uma massa deu de sair de lá de dentro;

04) você, cético e ateu até a alma, como o Saramago, que foi oló hoje cedo, disse que alguém tinha que "explodir com essa porra toda";

05) sua condição de ateu não lhe dá, é o que eu penso, autoridade para julgar todo e qualquer homem com sentimento religioso como um ignorante (afinal, é como você pensa);

06) o que eu disse - e agora repito, e agora explico de novo - é que "explodir com essa porra toda" seria inadmissível. Disse que os ladravazes que se travestem de pastores (sim, há pastores que não coadunam com a fórmula lucrativa dessas franquias) têm de ser punidos na forma da Lei (que é, basta reler o que escrevi hoje, o que eu proponho). Disse, mais, que a religião (e seja ela qual for, ainda que você considere toda e qualquer religião um traço de ignorância na vida de um homem) sempre foi, é e será capaz de tornar melhor o homem, se for esse o caminho buscado pelo homem que busca o que você, debochadamente, como um ateu raivoso, chama de "divino". Disse, mais ainda, que conheço muita gente que freqüenta (ou que freqüentou) essas igrejas e que não concordam com os métodos brutos e intolerantes dos que estão à frente delas. Disse, ainda mais, poeticamente, depois de sei lá quantas garrafas, "que a cada pássaro, o seu vôo", querendo com isso dizer que não é todo mundo que tem a sua capacidade de atingir o equlíbrio, necessitando, sim, da religião que tanto você abomina;

07) o homem que dá de comer ao santo, o homem que comunga, o homem que dá o dízimo, o homem que vai ao centro para tomar um passe, o homem que reza, não é, necessariamente, um ignorante;

08) concordo com você num único ponto que nem ponto é, é só uma palavra: são bandidos os que fazem o que eu disse, no texto, que fazem os ladravazes, os anti-cristãos, os que querem poder e apenas poder.

Continuo defendendo o livre exercício da religião - essa ignorância, na sua opinião de cético de carteirinha. O que não admito - e é o que repito a você mais uma vez - é que o Estado permita o que temos visto por aí.

E prefiro não tecer comentários, franca e sinceramente, sobre o que você chama de escravidão com álcool e com drogas como um troço "melhor".

Só um obtuso, querido, e me perdoe a dureza do discurso, que não conhece de perto o martírio de um homem escravizado (na mais ampla acepção da palavra) por qualquer droga pode escrever, dizer ou pensar uma coisa dessas.

Um beijo, querido, fraternalmente.

M. Vidal disse...

Edu Querido,
Não vou ficar aqui dizendo o que eu disse ou não disse, pq um monte de coisas que vc falou acima eu não disse ou não penso. Ficaria ridiculo ficar aqui justificando.

Mas só pra constar, na verdade naquele dia, quem foi radical e disse que "ignorante" era quem não acreditava em nada foi vc.Disse inclusive que eu não tinha capacidade de discutir isso com vc.
Eu disse inclusive, que respeito sim as religiões e suas crenças e que queria tbm que respeitassem o meu direito de não crer em nada.

O que eu queria dizer, é que concordo com vc em tudo no seu texto sobre o assunto e só.
Desulpe o incomodo.

Beijo meu irmão

Eduardo Goldenberg disse...

Oh, Vidal, que pena. Eu, que tanto gosto de polemizar, lamento sua decisão.

Nunca é ridículo ficar aqui (ou ali) justificando posições, nunca. Mas é decisão sua. E eu respeito.

Pra constar: não posso ter dito que "ignorante" é quem não acredita em Deus, meu velho. Você não acredita, o Mauro Rebelo, um cientista por quem tenho profundo respeito não acredita, tanta gente que nada tem de ignorante não acredita... jamais eu teria dito isso.

Sou preciso do início ao fim, querido. E vou lhe dizer o que eu disse.

Disse que "eu não tinha capacidade de discutir isso com você" porque "isso", meu velho, no contexto em que foi dito, era Deus. Como é que você quer que eu consiga discutir meu sentimento religioso com um ateu? Explica!

Ainda mais eu, que tomo passe em centro espírita, que faço comida pra orixá, que consulto babalaô, que consulto yalorixá, que faço ebó, que vou à missa e me comovo no dia dos santos que me são simpáticos, como? Minha religião é o Brasil, meu velho, e o ateísmo é o anti-Brasil.

E não foi um incômodo, que fique claro.

Beijo.

M. Vidal disse...

Na verdade eu não queria discutir o seu sentimento religioso como vc diz acima sim sobre religiões e crenças.

Não venha dizer que eu não respeito suas crenças, já que até mato que eu não sei o nome já comprei pra vc cozinhar pra Santo, lembra?

O que eu acho ridiculo na verdade é ficarmos discutindo em publico uma conversa que tivemos só nós dois. E a culpa é minha porque fui eu quem comecei espetando.rsrs

Não querido, anti-Brasil são mts outras coisas que não dependem de crença ou descrença...

Beijo meu querido e amado irmão

caique disse...

Edu, eu comentei aqui noutro dia a minha relação com esses caras: sempre foi desagradável. Mesmo fingindo não ouvir a cantilena ensandecida dos doidos, sempre tenho que tentar me livrar de alguma desonestidade por parte deles. E não é uma nem duas vezes. É sempre. Não pode ser coincidência...
Caíque.

Israel disse...

Uma dessas igrejas picaretas, que tem um bispo chamado Waldomiro, outro dias em uma seção de milagres: "Hoje vai faltar lugar para colocar tantas cadeiras de rodas". Nenhuma autoridade faz nada contra esses vagabundos.

Under Son disse...

Olá Edu,

Satisfação em saber que você frequenta essas bandas...

Sou de Volta Redonda e realmente, meu caro, não existe uma rádio "audível" na cidade. As opções são Axé music, funk, sertanejo e uma esmagadora maioria de rádios evangélicas. Ainda bem que Deus inventou o mp3.

Abraço.

CRAQUE DA GEMA!!! disse...

Quais são as atitudes que você acha que o Estado deveria tomar?

R.Pian

Eugenia disse...

Edu,

esse é um dos perigos da candidatura da Marina Silva. Eu a admiro como ex-Ministra do Meio Ambiente e por sua história de vida. Maaas... sinceramente... morro de medo dela no que diz respeito à religião. Vai que ela inventa de impor às escolas o ensino do criacionismo? Isso acontece em várias escolas americanas, há anos!

AOS QUARENTA A MIL disse...

Eu me sinto feliz acreditando nos meus santos católicos, rezo pra mim, pra minha familia, pra familia dos outros , pra os amigos, mas sou lotada de pecado, ôôô Deus que o diga !!!!