21.7.10

É PRECISO ESTAR ATENTO, SEMPRE

Recebi, comovidíssimo, agora pela manhã, um e-mail muito bacana (e forte, como tudo o que vem da remetente!) que me foi enviado pela minha comadre, mãe da minha sereia, Railídia Carvalho. O publico na íntegra, abaixo, para logo depois tecer brevíssimo comentário que me parece ter tudo a ver com o que diz essa paraense porreta, brasileira até o mais recôndito de sua alma cortada pelos rios que são cenário de sua infância:

"Amigos, minha mãe conta que meu avô, João Valente, aprendeu a ler sozinho e que mesmo morando no Baixo Amazonas, distante dos grandes centros, sempre estava informado sobre política. Lia os jornais atrasados que eram trazidos de Belém por algum morador após difícil viagem atravessando o Amazonas.

Tinha o gosto pela política, meu avô. Mamãe herdou. Foi vereadora em Altamira, numa época em que a Transamazônica virou desilusão pra muita gente esperançosa por vida melhor. Sou de Almeirim mas também sou filha daquela estrada que se podia ver da lua, diziam. E também ganhei do meu avô, além do gosto pela música, o gosto pela política, pelo debate que avança e transforma. Não abro mão deste direito.

Acredito nesta trincheira de luta. Não tenho medo de ser associada a isto ou aquilo porque estou exercendo meu legítimo direito de opinar, de defender minhas idéias, construir, reformular. Tenho orgulho de fazer parte do Partido Comunista do Brasil, como muitos sabem. E aos que não sabem “meu coração é vermelho”, sim, como cantou a Fafá de Belém, minha conterrânea.

Por isso me entristece ver hoje em dia como se torce o nariz quando se fala em política. Amigos, é um dever nos posicionarmos. Temos eleições no Brasil pra presidente, deputados, senadores, governadores. Um pacote de representantes que influenciará o nosso dia a dia por quatro anos.

Passaremos um recibo para que outros decidam sobre as ações que impactarão na nossa vida? O que tememos? Associar a nossa imagem de cidadãos idôneos com um jogo rasteiro, corrupto, oportunista. É, amigos, a política tem isso também porque é feita pelo bem e pelo mal. Mas isso é muito pouco pra alienarmos o nosso direito de decidir.

É redentora a política quando é para o bem-estar coletivo. Assim como desencanta quando interesses individuais e a luta pelo poder a qualquer preço prevalecem. Nessa hora é que temos que entrar em campo, munidos das nossas utopias e persistência, para reforçar o time dos que querem ser co-responsáveis pelo Brasil, São Paulo, Pará, Belém, Almeirim...

Não sei se meu avô defendia essas idéias. Mas ele gostava de dar um palpite, se envolver. Talvez precisemos recuperar essa capacidade de nos sensibilizarmos com a política e reconhecer que é um espaço que precisa ser ocupado e não olhado de esguelha, como um covil de ladrões. Ainda que lá alguns marquem residência. Pena que tenhamos tudo a mão. Talvez um pouco de dificuldade, como ler números atrasados de jornais, fizesse alguma diferença."


Coutou-me mais, pela manhã, a Rai:

"Escrevi o texto na madrugada e hoje, conversando com mamãe no café, puxei o assunto. Ah, pra quê? Mamãe contou que, no Mazagão, eles não tinham rádio em casa. Ela era pequena e ouvia pelo rádio do vizinho que era inimigo político do meu avô, baratista roxo. Quando vovô João chegava ela tinha anotado tudo o que ouvia no rádio sobre o Magalhães Barata. A mesma coisa era no mercado. Ela anotava pra o meu avô quem falava bem e quem falava mal do Barata."

Quando recebi isso, hoje pela manhã, lembrei-me de um e-mail que recebi ontem, também pela manhã. A remetente? Vou poupá-la do escárnio, mas trata-se de uma conhecida minha, residente em São Paulo, que enviou o texto que reproduzo abaixo. Fosse apenas isso, me daria pena, apenas. Mas tive um certo medo, pois o lixo vinha com um intróito assinado por ela:

"Eu não sabia. Você sabe?"

Formada, funcionária pública, teve o desplanta de fazer a pergunta que transformou meu risível sentimento de piedade em medo (e não falo do medo-regina-duarte, mas do medo que causa verificar o quão nada informadas são as pessoas a nossa volta). Eis o lixo:

"No caso da Dilma Roussef ser eleita Presidente do Brasil, quem será a pessoa que irá aos Estados Unidos para a fala habitual na Assembléia Geral da ONU, ou para discutir com o presidente americano sobre questões de comércio, por exemplo?

A Presidente não irá, com 100% de certeza.

Então, repito a pergunta: quem irá aos Estados Unidos no lugar dela?

Bem, você deve estar intrigado com esta pergunta meio sem sentido, não é?

Aqui vai a explicação.

Dilma Roussef foi condenada nos Estados Unidos pelo seqüestro do embaixador norte-americano, na década de 60 (Charles Elbrick) juntamente com outras pessoas (por exemplo, Fernando Gabeira).

A pena é bem grande e não há como pensar em liberdade condicional. Lá o crime não prescreve!

A questão secundária é que isto vale para outros 11 países.

Muitos governantes de países periféricos já foram apanhados nesta armadilha e a maioria perdeu o cargo que ocupava, para satisfação da oposição local.

Nós temos uma solução ideal para resolver esta questão: não elegê-la presidente.

Desta maneira ela poderá escolher lugares muito confortáveis para viver o resto da vida como, por exemplo, Havana, em Cuba, ou La Paz na Bolívia, o que resolverá vários problemas: os dela e os nossos.

Portanto, pare de imaginar que é implicância minha quando coloco na internet a folha corrida policial desta senhora, cheia de crimes. Esqueça estes documentos e (se for o seu caso) continue com a sua fé inabalável nas qualidades desta mulher, legítima porta-voz da equipe do Lula da Selva.

Mas se eu fosse você, começava a me preocupar com esta possibilidade. Já pensou se ela resolve fazer uma visitinha àquele cara simpático e ultrademocrático da Venezuela, o Hugo Chávez e, de repente, uma tempestade no Caribe obriga o avião a descer em Miami que fica ali perto? Imagine a encrenca monumental que nem o presidente americano vai poder desfazer!

Bem, talvez você seja um sábio e tenha uma boa idéia para resolver a situação. Por isto volto a perguntar:

Quem vai representar o Brasil nas viagens internacionais aos Estados Unidos e aos 11 países onde ela pode ser presa no próprio aeroporto onde desembarcar?

TENHO CERTEZA ABSOLUTA QUE ESTA, VOCÊ DESCONHECIA!"


Que tal?

Até.

16 comentários:

Bruno Ribeiro disse...

A diferença de caráter é gritante. Pessoas com a estatura moral de João Valente e Railídia enchem o meu peito de esperança e fé no Brasil. Viva o Povo Brasileiro!

Diego Moreira disse...

Quanto ao texto da Railídia, belíssimo! Já quanto a pergunta do segundo email, lembrou-me o discurso secundarista da direita raivosa que perguntava a mesma coisa na eleição de Lula. Só que em vez da "criminosa Dilma" falava-se do "analfabeto Lula". Tsc.

ricardo disse...

Goldenberg, 1° foi a Copa do Mundo, depois veio o Caso Bruno e agora as Eleições...
Tudo isso sacaneando o Comida di Buteco 2010, ainda mais viajando na maioenese...
Prá piorar sábado fez um frio de rachar...

ricardo disse...

Pô, peraí....
Quem não pode e não deve viajar aos 'estates' é o da tanguinha de croché, o novo DEMO-TUCANO e ex-guerrilheiro!!!

caique disse...

cacilda, Edu... quanta bobagem essa moça escreveu...
essa gente desinformada, que fica repetindo tudo que se manda como spam pela internet ajuda bastante a eleição da gentalha que só tem como meta se locupletar, né não?
ô raça!

bcmfreitas disse...

Oi Edu,

Acompanho seu blog há algum tempo e acho que pensamos, de certa maneira, parecidos. Sou tijucano, é claro!

Em termos de política sou contrário a muitos pensamentos seus, mas como religião, cada um tem a sua e ovir opiniões contrárias nos faz pensar.

Não gosto da Dilma e não vou votar nela por diversos motivos que não vem ao caso no momento, mas esse texto de terrorismo é boçal. Quem repassa esse tipo de coisa não tem o mínimo de inteligência e capacidade de discernir a realidade.

Só podemos dar risada.

José Wellington Rodrigues disse...

Ao que eu saiba, no dia 21 de maio Dilma encontrou-se com investidores em Nova Iorque e participou da cerimônia de entrega de um título ao presidente do Banco Central, Henrique Meireles, na Câmara de Comércio Brasil-América. Ela entrou e saiu dos EUA normalmente. O que já havia feito antes, acompanhando o presidente Lula. O caso dessas pessoas não é desinformação, não, Edu. É deformação, mental claro.

Wellington Nascimento

Guigo disse...

Edu, recebi esta em maio último, no momento que a Dilma estava nos EUA, conversando com autoridades e políticos lá. Foi (é) ridículo!

Abraços de um tijucano,
Guigo (creio ser esse o meu 1o comentário aqui, apesar de ser seu leitor há tempos).

André disse...

Edu,
Essa classe mé(r)dia é feita de babacas ignorantes. Minha mulher recebeu esse troço semana passada e respondeu com a dica para que a remetente fosse a esse post no esquerdopata: http://esquerdopata.blogspot.com/2010/07/o-esgoto-no-ataque.html
e divulgasse a resposta pra esse povo não morrer no ignorância garantida pelo Globo e a Veja.
Um abraço e Dilma 13 em outubro!
André

Reynaldo Carvalho disse...

Esse lixo roda na internet há tempos. É algo apócrifo. Deletei quando o recebi, em abril ou maio.

Mônica Machado disse...

Eita! Que menina boa de nota! Parabéns. E ainda ensina daqui, com a simplicidade do tudo mais. E é por essa simplicidade que eu vou, vou confiando que o povo não é besta e que vai saber anotar, separando o que fala bem do que fala mal. Vou confiando na atenção e no caráter, saberemos ouvir. Beijo

Eduardo Goldenberg disse...

Bruno, mano querido: é uma grande verdade, isso. A diferença de caráter é gritante e essa eleição - polarizadíssima - está nos ajudando muito no quesito quem-é-quem. Não que os eleitores de Serra sejam todos como essa incauta que me faz o patético alerta. Mas esses patéticos alertas (e há os piores, muito piores!) vêm sempre de seus eleitores. Beijo.

Diego, meu velho: são os mesmos caras, raivosos, preconceituosos e que não admitem a revolução silenciosa que estamos vivendo de perto. Beijo.

Ricardo: e adianta explicar alguma coisa pra essa gente?! Abração.

Caíque: fiz questão - eis o que eu não disse - de dar a ela uma resposta à altura. E creio que obtive êxito em meu objetivo. Não receberei mais nenhum lixo da moça. Abraço.

bcmfreitas: ô, tijucano, você se enquadra no que eu disse ao Bruno. Nem todo mundo, é óbvio, é obrigado a votar como eu voto, a pensar como eu penso. Mas isso não precisa estar atrelado à boçalidade que grassa por aí. Um abração, do tamanho da Tijuca!

José Wellington: deformação mental, é isso! Abração.

Guigo: mais um tijucano, que beleza! E que esse tenha sido, então, o primeiro de muitos pitacos. Esteja à vontade! Abração.

André: é Dilma! Abração, rapaz.

Reynaldo Carvalho: achei melhor, antes de deletar, publicar aqui e responder à remetente, coitada. Não queira saber como fui gentil. Um abraço.

Mônica Machado: sempre atenta, sempre alerta! Beijo.

Paulo Amorim disse...

Já havia recebido este E-mail ha uns 5 meses atrás de uma eleitora de Serra. Fiquei com vontade de responder mas, apesar de nossas diferenças politicas somos amigos. Ela continua me enviando e - mails falando mal da Dilma é uma pena que as pessoas "mais esclarecidas" usam a inteligencia visando apenas o próprio interesse.

AOS QUARENTA A MIL disse...

Estas coisas ridículas me lembram episódios patéticos como o caso "aborto da Miriam Cordeiro" que em seu depoimento questionava "o que este homem fará pelo Brasil?” “Se vale a pena votar no Lula?” ou a “síndrome de pânico” de Regina Duarte, que esbugalhava os olhos e contorcia o rosto de medo.
Que gente boba ! (viu?! Queria falar idiota "nem falei").

Paula N disse...

Eu nunca tinha cuidado de animais anteriormente, mas, minha filha ganhou um cãozinho e tive que fazê-lo. Cuidar de um bichinho abriu, para mim, um novo universo e, nele, tive contato com um probleminha chamado Coprofagia (comer fezes). Nossa! Que coisa estranha!!! Foi a minha primeira reação... Bobagem minha: nada tão natural nesse mundinho canino.
Recebendo e-mail do mesmo teor do aqui reproduzido, a respeito de Dilma, dentre outros tão indigestos quanto, fico pensando o que exclamar quando percebo que dentre nós, humanos, há pessoas com Coprofagia, também. O pior é que comem, usam a ignorância para a digestão e excretam para outros ignorantes que vêm atrás, acatando esses e-mails...O que dá é medo do resultado dessa M... toda!

Mafuá do HPA disse...

caro Edu:

Saudações pela brilhante entrevista com a Beth. Antológica, como as demais. Saiba que uma delas, a do Aldir, eu imprimi e a tenho aqui em cima da mesa. A da Beth seguiu na mesma linha.

Agora um pedido. Volta a escrever, cara!!!!
Tanta coisa rolando contra a Dilma e Lula. Ela no Jornal Nacional segunda sendo encurralada pelo Bonner e hoje, o Serra. Tô aqui na expectativa para ver se ele vai estar babando pelo canto da boca como na segunda. Queria te ver escrevendo sobre essas coisas. Dá uma paradinha nesses processos aí, esquece um bocadinho do trabalho e vem prosear conosco.

Saudações bauruenses do
Henrique Perazzi de Aquino
(www.mafuadohpa.blogspot.com)