3.9.10

E 21 ANOS DEPOIS...

Em 1989, há 21 anos, esse político maiúsculo - Leonel de Moura Brizola -, já alertava o povo brasileiro para o perigo que representava as organizações GLOBO. Brandindo o jornalão com as mãos, Brizola, alertava:

"Cuidado com o que este jornal publica. Não é mais um órgão isento de informação. Trata-se de um jornal faccioso, parcial, que está empenhado apenas em defender causas que o povo brasileiro abomina. (...). E por isso é que temem a eleição (...)."


Hoje, em 2010, a um mês das eleições de 03 de outubro que, oxalá!, consagrará Dilma Rousseff, o jornal O GLOBO não mais representa o perigo que representava. Ainda dotado de certa força, é claro, mas visivelmente amortecida por força dos meios alternativos de imprensa.

Mas o que queria lhes contar é outra coisa: O GLOBO ainda mantém uma chusma a serviço dos interesses contrários ao povo brasileiro (em ordem alfabética para não ferir suscetibilidades): Ana Cristina Reis (a que disse, dia desses, que pensa em fugir do Brasil caso Dilma seja eleita, a mocinha que copiou, integralmente, matéria publicada no NEW YORK TIMES, relembrem aqui); Arnaldo Jabor, que dia desses escreveu que o melhor governo brasileiro de todos os tempos foi o governo da privataria (leiam isso aqui); Cora Rónai, a corajosa jornalista (leiam isso aqui) que acha que as comunidades carentes vivem, em relação à classe média, noutro estágio de civilização; Merval Pereira, profeta do caos, que em sua coluna de hoje esperneia por conta das trapalhadas de José Serra; Míriam Leitão, a economista que previu retração de 1,5% na economia brasileira no primeiro semestre e que assiste, atônita, à divulgação de um resultado positivo acima da casa dos 8%; Ricardo Noblat, que dia desses assumiu, ainda que supostamente num deboche, sua condição de parcial, vejam aqui, para não falar dos demais...

Falei em Brizola e quero reiterar: meu candidato para Deputado Federal, neto do velho caudilho, que mantém na grande rede um poderoso blog - um dos mais lidos do Brasil e um excelente antídoto ao veneno que a chusma da imprensa meia-boca lança por aí, aqui - é Brizola Neto, 1234. Um voto que merece ser dado por conta de tudo o que ele representa no Congresso Nacional, e em nome do passado, do presente e do futuro!

Até.

2 comentários:

Alfredo disse...

Só para variar, um direto certeiro.
Abraço,

Alfredo

implacavel disse...

Eduardo, leia esse relato postado no Blog abaixo: http://pelenegra.blogspot.com/2010/09/movimento-de-cancelamento-da-assinatura.html