16.9.10

LÁPIS DE COR, POR MARCELO LESSA

Publiquei, em 10 de fevereiro de 2010, LÁPIS DE COR, POR GABRIEL CAVALCANTE (aqui), dizendo que "Gabriel Cavalcante, esse cantor de mão cheia, mais-que-promessa de talento - o cara já é uma realidade -, me mandou a gravação que exponho agora no balcão do BUTECO, como presente a todos vocês, meus poucos mas fiéis leitores.".

Eis que ontem, no RIO-BRASÍLIA, encontrei-me com uns amigos para assistir ao jogo das 19h30min. Lá, deparei-me com um tropel de comunistas, dentre eles Flávia Calé (a Sra. Borgonovi que já estrelou a seção EGO DO BUTECO em agosto de 2009, vejam aqui), Fabinho, seu irmão, e com Serginho Comunista. Foi justo este último que, ao me avistar, arremessou-se em minha direção com a sanha dos velhos bolcheviques:

- Tava precisando falar contigo! - arfava e gadunhava meus braços com as duas mãos.

Prosseguiu, ofegante:

- Você tem alguma gravação de Lápis de Cor em disco?

- Tenho.

Amassando e pisoteando o ateísmo que todos os comunistas trazem no bolso, implorou, trêmulo:

- Pelo amor de Deus, Edu... Mande pra mim, mande pra mim! Eu preciso!

Sou um homem bom e genroso, como todos os gordos. Não perguntei o porquê daquela urgente necessidade.

Deixo com vocês, hoje, a gravação de Marcelo Lessa, de abril de 1999. Parece-me que, inexplicavelmente, a única gravação dessa obra-prima do poeta Paulo Emílio (vocês podem fazer o download da música aqui). Vamos, agora, às curiosidades.

Decidi que nos próximos dias disponibilizarei, aqui, outras gravações do mesmo disco, VENTO BANDOLEIRO, que adquiri pessoalmente com o Marcelo Lessa. São 15 faixas, e eu gosto muitíssimo das 15. Há canções do próprio Marcelo Lessa, de Paulo Emílio, de Jota Maranhão, Paulo César Feital e uma até então inédita de Moacyr Luz e Aldir Blanc (duvido que um de vocês conheça).

Folheando o encarte do disco, mais curiosidades: Don Chacal e Wilson das Neves comandam a percussão em quase todas as faixas. Bati o olho com cuidado, no encarte. E li: "Gravado, mixado e masterizado no estúdio Ritornelo Records por Carlos Toré e Álvaro Almeida entre janeiro e abril de 99". Li "Carlos Toré" e bati o telefone pro Leo Boechat. Contei-lhe sobre o disco e perguntei:

- Esse Carlos Toré da Ritornelo Records é o Toré que você me apresentou?

Deu-se o silêncio. E a explosão da gargalhada:

- É. E o símbolo da marca Ritornelo Records é minha!

Ô, mundo pequeno.

CD VENTO BANDOLEIRO, de MARCELO LESSA

O mundo é pequeno. Mas a Tijuca é grande. Com vocês, LÁPIS DE COR:


Até.

P.S.: por conta de um problema que eu não consegui resolver, o link do download direciona vocês para a página do 4SHARED, onde é possível baixar a música na íntegra, com 3min30seg de gravação. A gravação, que só consegui disponibilizar pelo DIVSHARE, está cortada e tem, apenas, 3min de gravação.

4 comentários:

Sergio disse...

Lendo a transcrição de minha fala ipsis litteris pelo Edu agora posso afirmar que ele de fato é "preciso do início ao fim". Obrigado pela gentileza, Edu.

caique disse...

Edu, qual é o nome da música do Moacyr com o Aldir?
Explico: eu estive uma vez com o Moacyr n'Os Argonautas, em Cabo Frio e ele cantou uma parceria dele com o Aldir, sobre a sogra, engraçadíssima. Se não me engano, chamava-se "Aquele Dragão".
Abração de Niquíti.
Caíque

Eduardo Goldenberg disse...

Caíque: não é essa. Aguarde aí!

Toré disse...

Fala Edu !

Mutio bom a gargalhada ! AHAHAHHAH ! Tb tô rindo aqui ! Realmente eu gravei esse MARAVILHOSO cd no meu estúdio e sou amigo e grande fã do MArcello Lessa. Já tinha gravado o 1º cd do ex-grupo dele, o Conversa de Cordas, "Biscuit" que tb é ótimo. Eu e meu ex-sócio ainda gravamos mais dois cds do Marcello com o Paulinho Tapajós antes de fecharmos o estúdio Ritornelo. Só posso dizer que dos mais de 60 cds que gravei na vida, esse "Vento Bandoleiro" está no Top 5 fácil. É lindo, só tem fera tocando e modéstia a parte ficou com um som muito bom.

Grande abraço !

Ps : Vou mandar esse link pro Marcello !