27.9.10

MAIS PREVISÕES DA VEJA SOBRE BRIZOLA

E prossigo hoje exibindo a performance da VEJA, um dos mais atuantes órgãos de imprensa a serviço dos poderosos. Aqui, fiz um vasto levantamento do papelão que a revista fez no ano de 1982 durante a campanha e a cobertura das eleições diretas para governadores daquele ano, com foco em Leonel Brizola, massacrado e perseguido pela revista, dado como "sem chances" de chegar à vitória. Hoje, encontrei outro desses tesouros que desmascaram a revista. Notem a capa da edição de julho de 1981. Ela trata das primeiras pesquisas para as eleições do ano seguinte.


Abaixo, foto da mesma edição mostra Miguel Arraes e Leonel Brizola. Atentem para a legenda:

"Leonel Brizola e Miguel Arraes: esmagados pelo peso do eleitorado jovem"


E mantendo sua tradição de prognósticos furadíssimos, notem trecho da matéria, em destaque, com destaque para o seguinte vaticínio:

"O PDT e seu chefe podem morrer já no primeiro teste."


Como todos sabem, no ano seguinte, em 1982, o dado como morto Leonel de Moura Brizola, contra tudo e contra todos, elegeu-se governador do Estado do Rio de Janeiro. Morta, há muito anos, e claudicante, está a revista VEJA

Até.

Um comentário:

vovojoao disse...

Levando-se em conta que a revista publicou uma notícia de primeiro de abril como se fosse verdade, sem checar (o famoso BOIMATE: http://veja.abril.com.br/30anos/p_114.html), é de se esperar que os prognósticos também sejam levianos.