22.9.10

REVISTA VEJA, DEZEMBRO DE 1980

Confesso a vocês que o troço vicia. Escarafunchar o arquivo da VEJA revela o que todos já sabemos sobre a faceta mais odiosa da revista: ela sempre esteve a serviço dos poderosos e dos que jamais sonharam com a hipótese de um governo popular capaz de transformar, efetivamente, a vida das pessoas para melhor. Depois de exibir aqui uma seleção de capas da revista entre 1979 e 2006, mostrei-lhes ontem, aqui, capa e matéria de uma edição de maio de 1979 na qual, por uma lado, a revista considerava Lula um líder sindical fracassado e de outro um ferramenteiro, do ABC paulista, Enoch Batista, que declarou que Lula, mesmo depois de afastado da presidência do sindicato, e isso há 31 anos!, continuaria sendo seu presidente. Troço comovente, como os comentários ao texto demonstram.

Hoje, na prateleira, capa e matéria da edição especial de final de ano, de 31 de dezembro de 1980.

capa da edição da revista VEJA de 31 de dezembro de 1980

Abaixo, uma das matérias que compõe a retrospectiva do ano de 1980. Com o título ABC NÃO ERA CANUDOS, o revistão - que assim se enquadra na série MORDA A LÍNGUA, criada através de hashtag pelo professor Idelber Avelar - assim se refere ao atual presidente do Brasil que, 30 anos depois do vaticínio abrilino, chega ao final de seu segundo mandato com 80% de aprovação popular:

"O desfecho do confronto entre metalúrgicos e o governo sustou o surto de greves e fez de 1980 um ano negro para Lula, hoje reduzido a cacique do PT"

Sorte da tribo Brasil que a VEJA, uma vez mais, errou suas imparciais previsões.

matéria publicada na revista VEJA de 30 de dezembro de 1980

Até.

4 comentários:

Eduardo Carvalho disse...

Da série "só para lembrar":

os mesmos vetustos órgãos de imprensa que hoje bradam contra uma - inexistente, diga-se! - tentativa de censura à mídia apoiaram e sustentaram a ditadura militar.

Viva Luiz Inácio Lula da Silva, viva Dilma Rousseff!

Abs, Edu!

Mafuá do HPA disse...

LEGALIDADE POSSUI UM HINO – RESPEITEM A VOZ EMANADA DAS RUAS
Reta final de eleição um lema deve ser seguido à risca: TODO CUIDADO É POUCO. “Eles” (o pessoal do PIG, claro) estão mais do que desesperados, pois pelas vias normais a viola já foi para o caco. Resta somente uma alternativa a eles e é nisso que estarão empenhados: UM GOLPE CONTRA A DEMOCRACIA. E o que seria esse golpe? Inviabilizar a candidatura de Dilma na Justiça. Mas como? Sim, eles pensam nisso. Se para nós, parece loucura, coisa do outro mundo, para eles, não. Veja o que tentaram fazer com Mino Carta e sua revista, a única ao lado da verdade no país. A Vice-Procuradora Geral Eleitoral, sra Sandra Cureau, quis intimidar a revista solicitando a relação das empresas que anunciaram com a mesma, querendo demonstrar algo contra a revista possuir anúncios federais. Balela, pois o governo Lula distribui equitativamente isso e todos os desafetos possuem mais anúncios que Carta. O negócio é cercear quem está falando a verdade e não entra no jogo do PIG. Do PIG ninguém pede nada, tudo é permitido. E quem é contra o PIG, como esse modesto blog, é taxado de BLOG SUJO (assumo ser sujinho e lutar contra os limpinhos).


Ontem, acabo rindo de algo sério. As manchetes da Folha SP provam o destempero em que se encontram e o Cloaca News, divertidamente, publica uma capa do jornal informando quem foi o culpado da paralisação do metrô: não era uma simples blusa e sim, uma camiseta do PT. Tudo é o PT, coisas erradas só o PT e dá-lhe tentativas de encontrar o “cálice sagrado” na reta final da eleição. Pois bem, leio por todos os lugares confiáveis (VIVA A BLOGOSFERA) que, com auxílio da mesma Cureau, um golpe está em curso. Como, ainda não se sabe, mas tentarão inviabilizar Dilma.

Diante disso, proponho algo de imediato. Na qualidade de professor de História, uma das passagens mais dignificantes de nossa história foi a CADEIA DA LEGALIDADE (documentário DO PDT: http://www.youtube.com/watch?v=1s6lqT4cN-w&feature=related), empreendida pelo governador gaúcho Leonel Brizola, começo dos anos 60, quando moveu primeiro o sul, depois do país todo para que o vice, Jango Goulart pudesse assumir como presidente. O PIG da época (os mesmos de hoje) tinha medo de uma esquerdização do país e propunha um GOLPE. E foi linda a acão de Brizola e dos gaúchos. Relembro isso aqui, com a publicação da letra do HINO DA LEGALIDADE, autoria de Paulo Cesar Pereio e Lara De Lemos:

Avante brasileiros de pé
Unidos pela liberdade
Marchemos todos juntos
Com a bandeira que prega a lealdade
Protesta contra o tirano
E recusa a traição
Que um povo só é bem grande
Se for livre sua Nação

Lindo o hino, de luta, união e contra a tirania de gente que prega a desordem política e institucional e não gosta nem um pouco de respeitar a voz emanada das urnas. Respeitem Lula, seu governo, sua sucessora e tudo o que esse representou para o país, pois, no mínimo o que poderemos fazer é todos os sensatos desse país, lutar pela LEGALIDADE em todas as trincheiras possíveis e imagináveis. Achei uma interpretação magistral no Youtube, pela cancioneira Lourdes Rodrigues e pelo professor Masseratti, gaúchos de boa cepa: http://www.youtube.com/watch?v=_aQaWVFdF0w


Quando estava com esse texto pronto, hoje cedo, recebo algo novo, um vídeo produzido pelo amigo carioca, Latuff, explicando tim-tim por tim-tim dos motivos de chamarmos a "Grande Imprensa" (sic) de PIG. Sua explicação é didática: http://www.youtube.com/watch?v=KxpP5F7NF5g

publicado por Henrique Perazzi de Aquino - Bauru SP no www.mafuadohpa.blogspot.com

NADJA GROSSO disse...

Edu
Além da sua materia me esclarecer muitas coisas, achei o comentário do MAFUÁ DO PHA; "mil" tenho ficado vinte e quatro horas consecutivas fazendo os meus pedidos em cima de pedidos e rogando aos nossos Orixas e nossos Encantados que guiem a DILMA e o PT até o final. Parabéns.

CRAQUE DA GEMA!!! disse...

Eu gosto muito do Mino e de sua CartaCapital, mas dizer que o veículo é o único a estar do lado da verdade é, no mínimo dos mínimos, fomentar um debate metafísico sobre o que é "verdade".

R.Pian