18.11.10

DO DOSADOR

* Recebi, nesses últimos dias, diversas chamadas de diversos leitores indignados (digamos...) com o que chamam de meu sumiço. Afinal de contas minha última publicação foi no dia 12 de novembro, há seis dias portanto, o que é, reconheço, um dos maiores hiatos desde que comecei a escrever por aqui. Nada de muito significativo aconteceu para que isso ocorresse, não ao menos comigo diretamente. O que há, apenas, é acúmulo de trabalho, problemas comuns a toda gente que tenho precisado enfrentar mais amiúde e nada além disso. Eis-me aqui de novo, então, para através de pequenas doses dizer-lhes algumas coisas;

* Estou indignado (mais uma vez) com mais uma iniciativa do jornal O GLOBO, esse jornalão carioca que se presta, desde sua fundação, a aniquilar com o que há de mais genuíno e caro ao cidadão brasileiro. Quem me lê sabe que bato há anos, e sem dó nem piedade, na publicação da família Marinho. Refiro-me ao perfil @ILEGALeDAI, criado pelo jornal, no twitter. Muito de meu afastamento deve-se a uma coisa: estou estudando, com afinco, aspectos constitucionais que defendem a privacidade do cidadão, que regulam as relações entre Estado e os cidadãos, uma série de aspectos que me parecem frontalmente desrespeitados por essa nojeira. E a que se deve (para quem não acompanha o twitter) esse perfil? Foi criado pelo jornal visando apenas receber denúncias feitas por leitores (geralmente umas bestas-quadradas) sobre toda e qualquer "irregularidade" na cidade do Rio de Janeiro. Notem, de cara, o absurdo da coisa (deixarei para mais à frente, nos próximos dias, um estudo mais profundo do caso): cidadãos munidos de todo tipo de parafernália (câmeras digitais, celulares com câmera etc) têm enviado para O GLOBO (que por sua vez replica a denúncia) fotografias de todo gênero com o que eles (as bestas-quadradas) chamam de denúncias. Carros estacionados em locais proibidos, bares com mesas e cadeiras nas calçadas e por aí vai. De cara, qualquer beócio pode imaginar uma quantidade incrível de iniquidades. E se os bares-alvos da escumalha tiverem licença da municipalidade para o uso da calçada? E se o carro está estacionado lá por conta de qualquer emergência e momentaneamente autorizado pela autoridade policial? São tantas as hipóteses e tão pouco o cuidado dos inábeis operadores do perfil @ILEGALeDAI que a coisa é, digo sem medo do erro, um risco tremendo para o bem-estar da socidade. Leitores mais babacas fazem questão, inclusive, de fotografar as placas dos veículos! E isso - tirem as crianças da sala! - por conta do incentivo irresponsável do jornal O GLOBO, já que o @ILEGALeDAI fica implorando (e hoje para 4.755 seguidores) por denúncias, imagens, dados que possibilitem a identificação do suposto violador das normas e das posturas oficiais. Este blog, que mantém perfil no twitter - @butecodoedu -, é claro, já foi bloqueado pelos canalhas. Não admitem críticas. Não admitem o confronto. E antes que me julguem daí, que fique claro: é evidente (por formação pessoal e profissional) que não sou a favor das ilegalidades lato sensu. Mas não me convencem os argumentos do jornal de que esse perfil foi criado para servir de ponte entre o cidadão e o Poder Público. Em primeiro lugar porque cabe ao Poder Público, através de suas ouvidorias e de seus órgãos fiscalizadores, receber as denúncias, apurá-las e eventualmente punir qualquer ilegalidade cometida por quem quer que seja, não ao jornal, que filtrará tudo o que receber conforme sua conveniência. Em segundo lugar porque esse tipo de iniciativa funciona como um fomento perigoso para que os ratos-cidadãos saiam do esgoto munidos de suas parafernálias a fim de resolverem, por viés inadequado, suas frustrações. Não por outra razão já vemos entre os 4.755 seguidores do @ILEGALeDAI centenas (ou milhares) de perfis criados exclusivamente com este fim. É a mesma escumalha que refere-se aos CDR´s de Cuba (os Comitês de Defesa da Revolução) com revolta, e aqui repetem (com uma finalidade infinitamente menos nobre), muito mal comparando, o mesmo modus operandi. É imperioso que o Ministério Público reaja a esta iniciativa do jornal. É triste ver que políticos-de-merda, investidos de cargos tanto no Município como no Estado, comemorem a criação do canal do jornal O GLOBO. Querem, é evidente, a vitrine, não o bem da cidade e da sociedade que representam. Fica este post como primeiro registro neste blog para uso futuro: a se manter a coisa do jeito que está viveremos tempos de intensa tensão social. Está feito, humildemente, meu alerta;

* amanhã cedo embarco para São Paulo para o que se anuncia um grande final de semana - o que significa que só retornarei ao balcão virtual do BUTECO na segunda-feira. E desde já deixo minha dica para o sábado em São Paulo (roteiro meu de todo o sempre), dessa vez especial por conta da coincidência das datas: no sábado, dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, a grande dica é a roda de samba dos Inimigos do Batente no Ó DO BOROGODÓ. Imperdível;

* foi uma imensa surpresa receber a notícia através de um de meus poucos mas fiéis leitores, Marcelo Vendramel. A cervejaria CERPA está relançando, depois de muitos anos, a cerveja TIJUCA, criada no final da década de 60 (ou início de 70, não consegui apurar com precisão) apenas para exportação. O Marcelo não apenas me mandou a foto do tesouro (aqui) como me pôs em contato direto com a fábrica, em Belém. Pois lá fiquei sabendo que a cerveja, segundo o representante que me atendeu muito superior à clássica CERPA, está sendo relançada para venda no Brasil por conta da recente invasão das cervejas importadas no país. A antiga TIJUCA EXPORT (jamais vendida por aqui) tinha outro rótulo, hoje vendido como relíquia para colecionadores (vejam aqui). Já mexi meus pauzinhos e estou contando as horas para receber a primeira garrafa em minhas mãos. Sem qualquer modéstia eu lhes digo: ninguém, mais do que eu, merece dar o primeiro gole nessa preciosidade, eu que tenho pela Tijuca, meu bairro, meu berço, minha aldeia, um amor que não pode ser medido. E antevejo: beberei TIJUCA pelo resto da vida!

Até.

5 comentários:

Filipe disse...

1 - Disse tudo, meu velho. Esse perfil no Twitter é um fomento à falta de bom senso, uma apologia à intolerância, uma escandalização do trivial.

Bem a cara do jornal, que incentiva essa postura, e dos leitores raivosos e cheios-de-razão que o consomem.

A pergunta que não quer calar é aquela do velho clichê: esses denuncistas agem sempre corretamente ou entendem a hipocrisia de suas atitudes? Quem tem telhado de vidro não planta mangueira no quintal.

2 - Curiosíssimo pela Tijuca.

Abraços

Danilo disse...

Exijo o contato para a compra de um suprimento anual de TIJUCA. Isso para mim pode ser a diferença entre a vida e a morte. E repito: "A TIJUCA É A ÚNICA SAÍDA!"

CRAQUE DA GEMA!!! disse...

Eduardo,

Eu sempre vou ser a favor de canais que estreitem a relação do poder público com o contribuinte.

Mas esse não é o caso do twitter @ILEGALeDAI.

Estamos, sem sombra de dúvidas, fomentando uma sociedade de alcaguetes histéricos e raivosos. Uma pena.

E o que mais me incomoda nessa história toda é que esse tipo de inicativa não faz com que o indivíduo tenha uma postura reflexiva acerca dos seus próprios atos.

Aposto um bom quinhão do meu ordenado que muitas dessas pessoas cometem os mesmos deslizes que denunciam. Tomam chopp em cadeiras irregulares na calçada, param o carro em locais indevidos e por ai vai.

Vamos chegar a um ponto em que o máximo de civilidade experimentada por um indivíduo será mandar um e-mail para o Ancelmo Gois.

Termino com as sábias palavras cantadas de um sábio:

"Caguete é mesmo um tremendo canalha
Nem morto não dá sossego
Chegou no inferno, entregou o diabo
E lá no céu caguetou São Pedro
Ainda disse que não adianta
Porque a onda dele era mesmo entregar
Quando o caguete é um bom caguete
Ele cagueta em qualquer lugar"

abs,

R.Pian

Sergio disse...

Pegando o gancho do Pian, canto aqui de casa.

"Boemia, aqui me tens de regresso
E suplicante te peço a minha nova inscrição.
Voltei pra rever os amigos que um dia
Eu deixei a chorar de alegria; me acompanha o meu violão".

Um abração!

P.S: E viva a Tijuca!

Claudia disse...

Não acho errado ter um canal para denunciar irregularidades, afinal o carioca é extremamente individualista e mal educado. A nossa sociedade civil é muito violenta, fico indignada coma falta de civilidade dos meus conterrâneos.
Maaaaaaaaas discordo que esse canal seja o Globo, que nunca faz nada de graça e está pouco se lixando para o bem estar do Rio (e do país). A dona do bordel querer bancar a indignada? É demais!